Acompanhe nas redes sociais:

18 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 931 / 2017

26/07/2017 - 22:17:03

Meio Ambiente

Sofia Sepreny da Costa

Meio ambiente 

global e o Brasil 

Em meio ao debate sobre as mudanças climáticas, o Brasil ganha cada vez mais importância na agenda global em torno do meio ambiente. O professor Bráulio Dias, ex-secretário executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica da ONU, destaca que o país tem papel fundamental para que a humanidade atinja as metas de proteção ambiental. No território brasileiro já foram catalogadas mais de 160 mil espécies de animais e plantas. A comunidade científica estima que esse número corresponde apenas a 10% de todas as espécies existentes em território nacional. No entanto, existe o risco de que muitas espécies desapareçam sem que sejam descobertas. No orçamento de 2017, o governo federal cortou 43% da verba destinada ao Ministério do Meio Ambiente. 

Mapeamento de javalis 

Considerada uma poderosa praga invasora, os javalis selvagens no Mato Grosso do Sul são tema de pesquisa do biólogo Wagner Fischer. O estudo visa identificar as regiões onde mais ocorrem populações do animal, os motivos da sua presença na região, e as possíveis rotas de deslocamento, caso a invasão de javalis e outras linhagens de porcos-do-mato continuem avançando. Fischer defende que sua pesquisa pode contribuir para o monitoramento dos animais em território sul-mato-grossense.  Javalis e outras espécies híbridas dominam amplas áreas em diversos estados do País, trazendo consigo danos e prejuízos não apenas a produtores rurais mas também ao meio ambiente, à saúde e segurança públicas.

Ligações clandestinas de esgoto em Maceió 

As ligações clandestinas de esgoto estão por toda parte em Maceió e, para evitá-las, a Secretaria de Desenvolvimento do Meio Ambiente (Semds) começou a semana fazendo um trabalho de fiscalização. Várias equipes estiveram nos bairros de Ponta Verde, Jatiúca e Pajuçara onde o número dessas irregularidades é bem alto e vez ou outra modifica a cor do mar. Quem for pego com ligação clandestina de esgoto pode pagar uma multa de R$ 60 mil.

Mutum de Alagoas    

Já são quase 30 anos sem registros dessa ave na Mata Atlântica, mas os três últimos exemplares encontrados no município de Roteiro foram criados e reproduzidos em cativeiro e hoje já são cerca de 230. Agora é hora do Mutum de Alagoas voltar para natureza. A ave é uma das mais raras do planeta. É genuinamente alagoana, específica do litoral sul, e começou a desaparecer por causa do desmatamento na região para a plantação de cana-de-açúcar.

Desmatamento vai dobrar até 2030

Ao propor o projeto de lei que transforma 27% da Floresta Nacional (Flona) em Área de Proteção Ambiental (APA), o governo federal alegou que a mudança vai conter o desmatamento, ao permitir a regularização fundiária de quem está ocupando a região. Cálculo do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) estima, porém, que o desmatamento na região pode mais que dobrar até 2030 com a emissão de 67 milhões de toneladas de CO2 (gás carbônico). O cálculo leva em conta o ritmo do desmatamento dos últimos anos, que já levou a uma perda de 113.737 hectares na área da floresta nacional.

Casas de show X lixo 

As casas de shows e eventos do Recife poderão se tornar responsáveis pela limpeza das ruas e calçadas em seu entorno. É o que propõe o Projeto de Lei Ordinária 146/2016, de autoria do vereador Benjamim da Saúde, que versa sobre a obrigatoriedade desses estabelecimentos de recolherem o lixo das vias públicas, produzidos durante a realização dos eventos. O parágrafo único do projeto determina que o recolhimento do lixo deverá obedecer o prazo de 24 horas após o término do evento, sob pena de multa de R$ 150 por dia.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia