Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 929 / 2017

10/07/2017 - 17:38:49

Sai daí Temer II!

ELIAS FRAGOSO

Em depoimento ao Juiz Moro, o inacreditável ex-presidente da Petrobras mentirosa e cavilosamente e na maior cara de pau, disse que de nada sabia da roubalheira promovida principalmente por petistas, peemedebistas e pepistas na Petrobras. É a teoria dos vermelhos, nada sei, nada vi e quem viu é o culpado. Acabaram com todo o estoque de óleo de peroba da praça.

O Sr. Temer, ainda presidente (sai daí Temer!), segue a mesma escola da mentira. Do acintoso desrespeito aos brasileiros. Logo ele que nomeou 9 ministros envolvidos ou citados  na Lava Jato (e teve de “desnomear” 7 em menos de um ano de governo); que tem no seu entorno direto os seus 2  principais ministros acusados de corrupção; cujos líderes do governo na Câmara e no Senado por ele indicados são acusados respectivamente de crime de morte e corrupção; que (e as gravações do presidente da JBS – que ele tanto tenta desclassificar – provam) tenta de todas as formas desmentir sua estreita ligação com o Sr. Eduardo Cunha, o chefe da quadrilha na Câmara dos Deputados - para quem ele sugere que o Joesley continue a pagar pedágio;  que teve o Sr. Henrique Alves (mesmo defenestrado do poder como intenso  interlocutor até a sua recente prisão, e agora, vê preocupadíssimo a prisão do Sr. Geddel Vieira Lima (para os mais novos: um dos pivôs do escândalo do Orçamento há cerca de 25 anos atrás) de quem eu havia alertado aqui que era uma verdadeira “bomba relógio” e conhecido como “boca de jacaré” dada sua insaciável fome por propina, segundo outro preso e delator, o Sr. Funaro. E olhe que ainda falta grande parte da turma do PMDB onde ele era o presidente...Quanta sujidade. Que asco!

Pois bem. Esse senhor que tanto se esforça para “convencer” (via “adesões”, a velha compra do voto, claro!) de que a robusta – e documentada - denúncia do procurador Janot que o acusa de corrupto não passa de uma “ficção” e que ele, coitadinho, é vítima de uma armação, vê seu entorno podre cair de maduro nas mãos da Lava Jato. Quem ainda não foi preso é porque  detém o famigerado e escroto foro privilegiado (como se os eleitores votassem para que eles se autoprotegessem e não para defender a bandeira das causas justas paro o Brasil e os brasileiros).

Passamos a muito do limite máximo do fundo do poço. É preciso tirar esses mãos sujas dos destinos do pais. O máximo deles. E os poucos que sobrarem se não forem vigiados muito de perto, como joio, logo porão a perder o “trigo novo” que o povo se prepara para levar ao poder em 2018.

Agora, se o STF resolver barrar a Lava Jato - estão lá alguns ministros que por suas inusitadas intervenções nada republicanas e seus votos canhestramente mal formulados e nada técnicos, não nos deixam ter muitas esperanças da condenação de toda a cúpula política desse país –  será responsável direto por aumentar o sofrimento da nação, manter 15 milhões de pessoas desempregadas e a corrupção à solta. 

Os governos petistas e o peemedebista levaram ao descrédito o país no cenário internacional e a essa angústia tremenda que o nosso alegre povo não merece estar vivendo. Ante a falência aguda da governabilidade corroída por práticas delinquenciais continuadas, a responsabilidade do STF é enorme. A ruptura do tecido social está por um fio. É preciso que esses senhores de toga entendam de uma vez por todas seu papel. Que não deve ser a de publicanos.

Mas isso não acontecerá por que essas simples linhas foram traçadas. Que nada. Tem que haver pressão. Sobre o STF e no Congresso. Esses senhores só “entendem” a linguagem das ruas. E para isso, há um porém: cadê os movimentos genuinamente apartidários, sobretudo os de São Paulo (sem esse estado fica difícil ter sucesso em mobilizações)? Será que foram cooptados pelo Temer? Querem deixar que as chamadas esquerdas (palavra horrível) tomem conta das ruas com seus 4 gatos pingados que sobraram do tsunami petista? 

É hora também de estar atento ao voto dos senadores e deputados dos seus estados. Anotem e gravem para quando ele virem lhes pedir o voto daqui a um ano. Obrigue-os a fazer o que eles deviam estar fazendo: votar para pôr um fim  nesse descalabro político representado pela atual administração federal. Mesmo que eles não queiram.  

Aceitar que está tudo bom, está tudo bem é passividade. É falta de patriotismo. As mudanças só dependem de cada um de nós. Ou você prefere continuar nesse aperto, nessa desesperança, nesta falta de perspectiva? Nessa deflação? Nessa criminalidade que mata mais que países em guerra? Em viver amedrontado? 

E não pensem que tirando o Temer, o petismo volta. Quimera política e mentira desses institutos de pesquisas desmoralizados de nosso país que quase nada acertam (já falei disso e voltarei a falar).

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia