Acompanhe nas redes sociais:

18 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 929 / 2017

10/07/2017 - 17:37:23

Economia em Pauta

Bruno Fernandes

Nova queda

O preço do metro quadrado para venda dos imóveis residenciais caiu 0,15% em junho ante maio, segundo o Índice FipeZap. Trata-se da quarta queda mensal seguida no preço nominal anunciado. Nos seis primeiros meses de 2017, o preço médio do metro quadrado acumula queda de 0,23%. No acumulado do ano, o preço dos imóveis subiram 0,31%. A variação, entretanto, ficou abaixo da inflação para o período (3,08%, pelo IPCA/IBGE).

Impostômetro 

O valor pago pelos brasileiros em impostos neste ano alcançou R$ 1,1 trilhão na noite de segunda-feira, 3, segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). No ano passado, o mesmo montante foi registrado em 22 de julho, o que revela crescimento da arrecadação tributária. A marca de R$ 1,1 trilhão equivale ao montante pago em impostos, taxas e contribuições no país desde o primeiro dia do ano. O dinheiro é destinado à União, aos estados e aos municípios.

Crescimento 

Alagoas apresentou no primeiro quadrimestre de 2017 a maior alta no desempenho do comércio varejista (+5,8%) no ranking composto pelos estados nordestinos mais Minas Gerais e Espírito Santo. O resultado contraria a média nacional do segmento, que foi de queda de 1,6%, em relação ao acumulado de janeiro a abril de 2016. A análise é do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), do Banco do Nordeste, com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Novas empresas

O Brasil registrou um ganho aproximado de 12 mil novas empresas e outras organizações ativas em 2015, aumento de 0,2% em relação a 2014. O número de pessoal ocupado assalariado diminuiu 3,6% - menos 1,8 milhão de trabalhadores. Os dados são do Cadastro Central de Empresas (Cempre), divulgado na quarta-feira, 5, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano de 2015, o país tinha 5,1 milhões de empresas e outras organizações ativas que empregavam 53,3 milhões de pessoas, sendo 46,6 milhões (87%) assalariadas e 7 milhões (13%) sócias ou proprietárias.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia