Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 929 / 2017

10/07/2017 - 17:35:09

Estão brincando de Justiça

JOSÉ ARNALDO LISBOA

Em vários dos meus artigos, eu tenho dito que admiro a Justiça e que ela é um dos bálsamospara quem dela precisa. Num dos artigos que já escrevi, eu disse que todos nós deveríamos nos ajoelhar perante um julgador honesto, diante da sua importância, do seu caráter e do valor que ele tem na sociedade. Claro que todas as demais profissões possuemseus próprios méritos, masé a Justiça, que cura as doenças da sociedade, através das leis. Para ser um bom juiz não precisa, apenas, ter sido um bom aluno na faculdade ou aquele que foi melhor colocado um concurso. Para ser um bom juiz é necessário que ele tenha um bom caráter pois os conhecimentos dos códigos penal e cívico, é que o complementam como pessoa humana. É um juiz, seja ele ministro ou desembargador, que deve ter hombridade e decência, para não deixar a sociedade frustrada com seus julgamentos e suas sentenças equivocadas.

Atualmente, o Brasil está testemunhando um julgamento de inúmeros delitos cometidos pelos nossos políticos e executivos. Por causa disso, nosso país está numa situação vergonhosa perante o mundo inteiro, a ponto de todos nós ficarmos envergonhados como brasileiros. Dentre tantos escândalos que já aconteceram neste Brasil, um deles passou dos limites, com o nome de Lava Jato.  Em toda a história de escândalos que já aconteceram no país, esse está sendo o mais descarado e mais imoral. Inclusive, tal escândalo ainda está acontecendo, muita gente já foi denunciada e muita gente já foi condenada e presa, mas não estamos satisfeitos com os comportamentos de muitos dos nossos julgadores, que deixaram as nossas leis expostas ao ridículo, quando fazendo as penitenciárias se transformarem em dormitórios de bandidos, com as tais de “prisões domiciliares”. 

Agora, os nossos julgadores se transformaram em “papai noel”, quando dando presentes aos bandidos, através da imoral “prisão domiciliar”.  Ultimamente, um famoso médico foi condenado a uma pena de 181 anos, mas, depois de 3 anos de prisão, a nossa Justiça deixou que o condenado fosse para sua tranquila mansão. Estão “brincando de justiça”. Agora, os presos que estavam nas penitenciárias irão ficar em suas casas, usando tornozeleiraseletrônicas, nas beirasdas piscinas dassuas mansões. É inacreditável o que vem acontecendo! A nossa justiça está brincando de justiça! Nessa semana, o médico condenado saiu da prisão para ir para casa. Dois dias depois, mandaram que ele fosse novamente trancafiado. Três dias depois, uma juíza mandou que ele fosse novamente para sua mansão, onde deverá ficar, para revolta das vítimas do estupro que elas sofreram. Como se vê, nossa justiça está uma gracinha. Estãobrincando de justiça, quando prendendo e logo depois soltando. A bagunça está demais!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia