Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 929 / 2017

06/07/2017 - 21:30:21

Detran intensifica ações de combate a fraudes

Órgão fará nova licitação para fabricantes de placas de veículos

Bruno Fernandes Estagiário sob supervisão da Redação
Antônio Carlos Gouveia revela que, das 44 casas de placas credenciadas em Alagoas, 30 estão irregulares

A confecção da placa adulterada é o primeiro passo que quadrilhas especializadas em roubo e furto de veículos dão para dificultar a localização do bem. Devido ao crescimento no número de veículos com placas clonadas serem apreendidos em Alagoas, o Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL) intensificou junto à Polícia Militar, as ações para impedir tais fraudes.

Na quinta-feira da semana passada (29), uma operação desencadeada pelo Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), em parceria com a Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), da Polícia Civil, desarticulou um grande esquema de furto de documentos de veículos do Detran/AL, roubo e receptação de carros.

“O objetivo da organização era roubar carros em Alagoas, que receberiam placas de veículos de Pernambuco fabricadas em Alagoas” disse o promotor de Justiça Luiz Tenório. 

De acordo com Antonio Carlos Gouveia, diretor presidente do Detran, os criminosos solicitavam uma segunda via da placa de veículos com status de perda total, utilizando-se de documentos falsificados e colocavam nesses carros roubados que na maioria das vezes eram idênticos aos originais.

Devido ao crescimento no número de clonagem de placas e documentos no órgão, as empresas envolvidas não estão sendo o foco da investigação iniciada para apurar essas fraudes, e sim os atravessadores ou criminosos que faziam essas solicitações, porém, algumas já foram alertadas sobre possíveis irregularidades.

De acordo com a base de dados do Detran, das 44 casas de placas credenciadas junto ao departamento de trânsito, 30 estão irregulares.

Entre as irregulares constatadas, estão as restrições na Receita Federal, que segundo a portaria do Detran n° 741, publicada em 3 de novembro de 2011, é requisito imprescindível para seu funcionamento, uma vez que trata do credenciamento ou renovação das empresas fabricantes de placas de identificação de veículos automotores e tarjetas.

Constatado essas irregularidades, o Diretor determinou a suspensão das atividades dessas casas, até que seja feita a regularização das mesmas para que possam ter uma boa relação comercial com o serviço público.

Em entrevista ao EXTRA, o presidente explicou como funcionará a emissão das placas automotivas. “Hoje, qualquer usuário pode ir a uma fábrica e solicitar a placa, mas  após a licitação e as novas medidas, a fábrica só poderá criar e vender a placa mediante encaminhamento feito pelo próprio Detran, que passará a fiscalizar com mais rigor tais atividades”.

A decisão gerou indignação na Associação dos Fabricantes e Estampadores de Placas Veiculares do Estado Alagoas (AFEPV/AL) que representa todas as 44 casas em Alagoas. Segundo Wagner Pereira dos Santos, presidente da entidade, a decisão de uma licitação deixará mais de 150 famílias desempregadas em todo o estado . Pelo edital, ficou claro que nenhuma empresa em Alagoas tem condições de participar da licitação [...] eles querem trazer uma única empresa de fora para atender a todo o estado”, declarou Wagner.

De acordo com ele, essa empresa que irá atender a todo o estado terá três fabricas localizadas em Maceió, Arapiraca e Delmiro Golveia, e os condutores que quiserem uma nova placa ou emplacar seu veículo terá que esperar durante 48h para a liberação.

“Não temos culpa se os criminosos conseguem falsificar os documentos de forma perfeita, apenas fabricamos, quem libera tudo é o Detran, querem usar isso como desculpa para acabar com nossas  lojas e deixar gente desempregada” declarou Wagner.

Até o momento não foi tomada uma decisão definitiva pelo Detran de Alagoas sobre o que será feito com as fabricantes de placas em situação irregular, nem se poderão participar da licitação ou parceria com empresas credenciadas.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia