Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 927 / 2017

26/06/2017 - 17:45:26

Gabriel Mousinho

Gabriel Mousinho

O silêncio de Rui

A cada dia que passa fica mais distante o prefeito Rui Palmeira decidir se será ou não candidato ao governo do Estado. Bem votado nas eleições para prefeito, o tucano tem demonstrado certa precaução de tomar uma iniciativa sobre as eleições do próximo ano.

Atualmente a prefeitura não passa por um bom momento, depois de um temporal que causou sérios problemas à cidade de Maceió. A situação é difícil, delicada, e talvez, por isso mesmo, Rui prefira passar longe de assumir uma candidatura.

O prefeito aperta o cinto, não alimentou esperanças de conceder reajustes aos servidores municipais, desistiu de fazer o tradicional São João por falta absoluta de recursos e pela tragédia que se abateu sobre todos nós, tem dificuldades de adquirir novos empréstimos para por em prática o seu projeto para Maceió e mergulha, assim, em dificuldades.

Somente deslanchando com uma política de realização de obras na capital, ainda este ano, é que Palmeira pode pensar numa possível candidatura ao governo, o que muitos aliados neste momento não acreditam.

Começando a sofrer desgastes com a situação difícil que atravessa o município, o prefeito se retrai quando o assunto é eleição. Prefere só falar sobre isso quando mudar o panorama na capital, o que, convenhamos, está sendo muito improvável.

Enquanto isso, o governador Renan Filho apressa os passos e joga pesado pensando na sua reeleição, fazendo uma dobradinha com o pai, senador Renan Calheiros. Por enquanto Renan Filho, sem adversários aparentes, reina só para continuar no Palácio dos Martírios.

Decidindo apoio

O prefeito de Traipu e ex-procurador-geral de Justiça, tucano Eduardo Tavares, não descarta a hipótese de apoiar Renan Filho ao governo do Estado em 2018, embora seja muito ligado ao ex-governador Téo Vilela. Tavares nutre grande admiração por Renan que tem sabido, segundo ele, ser um excelente gestor e um hábil político. Sondado por alguns partidos com vistas às próximas eleições, ele afirma que o momento exige cautela e sabedoria e que seu maior projeto, no momento, é tirar Traipu do marasmo em que o município se encontrava há muitos anos. Mas, nos bastidores políticos, é praticamente certo o apoio de Tavares à reeleição de Renan Filho.

Revoada

A indecisão de se montar uma chapa para disputar as eleições majoritárias do próximo ano pode afastar aliados de Rui Palmeira. Se a estratégia é frear os impulsos, por outro lado o silêncio pode comprometer futuras alianças. O deputado Ronaldo Lessa, por exemplo, está sendo assediado para compor com o governo de Renan Filho e do senador Renan Calheiros. Se vai pra lá, é uma coisa. Mas que está sendo chamado para conversar é outra coisa.

Aliança mantida

Quem vai continuar no grupo do prefeito Rui Palmeira é o ministro Maurício Quintella, que tem simpatia pela candidatura ao governo do prefeito de Maceió. Falta ainda decidir quem irá fazer uma dobradinha com o senador Biu de Lira para o Senado.

Pé no freio

O ex-governador Téo Vilela, depois de algumas denúncias nos últimos meses, preferiu tirar o pé do acelerador. Vilela alimenta a esperança de disputar uma vaga para o Senado, mas ainda não definiu se parte com Rui e Benedito de Lira ou se repetirá a dobradinha com Renan Calheiros.

Lira em alta

O suplente de vereador, César Lira, é hoje umas das pessoas mais próximas e influentes junto ao deputado e ministro do Turismo, Marx Beltrão. Ele patrocinou a nomeação do seu parente Tadeu Lira para a Administração do Porto de Maceió e agora emplacou Edmilson Bezerra para os Correios, através de Cícero Almeida. Tudo isso com a participação de Marx Beltrão, declaradamente candidato ao Senado.

Meia volta

Depois de idas e vindas e ser contra em várias oportunidades ao governo de Michel Temer, eis que Cícero Almeida dá meia volta e se alia ao ministro Marx Beltrão e indica Edmilson Bezerra para a diretoria dos Correios, em Alagoas. Assim, Almeida se afasta dos Renans e volta aos braços do governo federal.

A todo vapor

Embalado para tentar sua reeleição, Renan Filho tem demonstrado ser muito bom de marketing. Usa como ninguém as redes sociais e os meios de comunicação e anuncia coisas de que o povo gosta. Ultimamente declarou que a violência no estado diminuiu, garantiu a realização do São João em Maceió, mesmo com a catástrofe ocorrida na capital, e concedeu reajuste de 6,29% aos servidores estaduais. 

Menos mal

Mesmo que os servidores estaduais quisessem reposição das perdas salariais, o anúncio do reajuste foi um sinal de que o governo, financeiramente, vai bem. E Renan Filho ainda deixou claro que vai realizar concurso para a Polícia Militar.

Puro sangue

As eleições do próximo ano estão se aproximando e é quase certo que o PMDB vai repetir a dose de campanhas anteriores, ou seja, de indicar para as eleições majoritárias uma chapa puro-sangue. Renan Filho para o governo e Renan Calheiros para o Senado, sem falar no companheiro de chapa para o Senado que também pode sair do PMDB.

Momento difícil

O prefeito Rui Palmeira tem sofrido uma série de críticas da população sobre obras prometidas na cidade e a situação de degradação das ruas e avenidas depois das fortes chuvas caídas nos últimos dias. Mas alguns auxiliares acreditam que no segundo semestre a história será outra. 

Sina triste

O estado de Alagoas não dá chance a ninguém quando o assunto é corrupção. Se não bastassem algumas pessoas estarem mergulhadas em denúncias de corrupção na Lava Jato, Taturana, Gabiru, Rodoleiro e outras, agora a Holder pegou médicos e empresários que roubavam dinheiro de pacientes que buscavam auxílio para atendimento de glaucoma. Nessa brincadeirinha levaram mais de R$ 20 milhões do Sistema Único de Saúde.

Lorota

A conversa de que somente no próximo se fala em eleições é conversa pra boi dormir. Os candidatos majoritários passeiam em Maceió e dormem no interior. As bases estão sendo visitadas como nunca e as investidas nos blocos políticos aumentam a cada dia. 

Sem descanso

Basta ver a opinião de alguns prefeitos para mostrar que o senador Renan Calheiros anda a mil para sua reeleição no Senado. Aos poucos, com a ajuda do filho governador, o senador tenta recuperar o tempo perdido recuperando velhas e fazendo novas alianças.

Bandeira de            campanha

Crítico ferrenho das medidas do governo federal, Renan Calheiros vai para o palanque defender que as reformas trabalhista, previdenciária e a terceirização são cruéis para os trabalhadores brasileiros. Ele vai tentar convencer a população de que é o candidato preocupado com o futuro da família brasileira e por isso merece continuar no Senado Federal.

Bomba

Uma ação trabalhista deve pipocar nos próximos dias com um pedido de indenização inusitada e milionária. Por enquanto ainda não ocorreu decisão judicial, mas o assunto deve, mesmo, tomar conta das manchetes dos jornais.

Abandonado

A situação do ex-prefeito de Canapi, Celso Luiz, é cada dia mais delicada. Preso desde o começo de maio, Celso parece não vir recebendo a devida atenção dos aliados como vinha tendo ao longo dos anos, quando se revelava o maior cacique político de Alagoas.


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia