Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 927 / 2017

26/06/2017 - 17:43:18

Sururu

Da Redação

O dilema de Rui

1 - Até agora Rui Palmeira não sinalizou se vai ou não disputar o governo de Alagoas na eleição de 2018. O jeito tucano de ser do prefeito está gerando insatisfações entre seus aliados, mais preocupados com a renovação de seus mandatos, do que com o futuro político do prefeito de Maceió.

2 – O deputado federal Ronaldo Lessa deverá ser o primeiro a pular fora do barco tucano e voltar aos braços dos Calheiros no pleito do ano quem vem. Mesmo controlando duas secretarias municipais (Trabalho e Esportes), Lessa estaria decidido a trocar de aliados para fortalecer seu projeto de reeleição.

3 - Nos braços de Renan Filho e com o apoio do senador Renan, Lessa deverá ganhar a Secretaria de Desenvolvimento e Turismo e desistir da aventura de disputar o Senado.

4 – Outro aliado de Rui Palmeira que deverá seguir o caminho de Ronaldo Lessa é o primo Maurício Quintella, atual ministro dos Transportes, que também estaria insatisfeito com a indecisão tucana do prefeito.

5 – A decisão de não patrocinar a festa junina pode ser um indicativo de que Rui deverá mesmo concluir seu mandato e consolidar sua liderança política para disputar o governo de Alagoas em 2022. Sem concorrente à altura.

6 - A se concretizar essa tendência, Renan Filho terá a reeleição garantida e Renan Calheiros ganhará seu quarto mandato de senador. E pela primeira vez na história, pai e filho serão reeleitos num mesmo pleito majoritário. Bom para todos; só falta combinar com os eleitores.

 O tic tac de Lula

A partir de agora, Lula pode ser condenado a qualquer momento.

Léo Pinheiro está preso.

Em geral, o juiz Sérgio Moro decide rapidamente quando há alguém na cadeia. (O Antagonista) 

Bolsa            Família

O Programa Bolsa Família injetou em Alagoas mais de R$ 438 milhões só no primeiro semestre deste ano, favorecendo 398.134 famílias. Está explicado porque Lula é tão forte no estado. 

Lei Seca

Dados oficiais revelam que 38.651 pessoas morreram na guerra do trânsito em 2015, contra 43.780 óbitos registrados no ano anterior. Graças à Lei Seca, a carnificina foi reduzida em 11% e mais de 5 mil vidas foram poupadas. 

Rio seco 1

A falta de chuvas na Bacia do São Francisco levou a Chesf a reduzir para 600 metros cúbicos por segundo (600 m/s) a vazão mínima do rio a partir do reservatório de Xingó, e manter a hidrelétrica operando apenas uma de suas seis turbinas.  

Rio seco 2

Com capacidade instalada de 3.162 MW, a usina de Xingó está gerando apenas 510 MW, o que corresponde a uma vazão turbinada de 460 m3/s. Com isso a vazão mínima do rio no trecho de Alagoas é complementada por um dos vertedouros da barragem, que libera 140 m3/s.

Rio seco 3

Para suprir a demanda energética do Nordeste a Chesf está recebendo energia elétrica da Eletronorte e de outras hidrelétricas do país, complementando com usinas termelétricas e eólicas, sob a coordenação do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).  

Rio Seco 4

Nem mesmo as fortes chuvas que caíram no Nordeste elevaram os níveis dos reservatórios de Sobradinho e Xingó, visto que desde 2013 a Bacia do Rio São Francisco vem apresentando um quadro hidrológico desfavorável. A falta de chuvas em suas cabeceiras está matando o Velho Chico.

Massa falida 

Os movimentos sociais do campo reivindicam parte das terras das usinas Laginha e Guaxuma para distribuir com os sem-terra. O pleito é justo, mas é preciso observar a lei de falência que define as prioridades no pagamento de credores da massa falida. Afinal, os 12 mil trabalhadores demitidos do Grupo João Lyra ainda não receberam um centavo de indenização. 

Nomeações               políticas

O governador Renan Filho começou a fazer nomeações políticas para aliviar pressões de seus aliados. Esta semana saiu a nomeação de Letícia Gusmão dos Anjos e Souza, filha de Cristiano Matheus, ex-prefeito de Marechal Deodoro. Semana passada foi a vez do ex-prefeito de São José da Tapera e do filho do ex-prefeito James Ribeiro, de Palmeira dos Índios. 

Caminho                    das drogas

Nos primeiros seis meses de 2017, a Receita Federal apreendeu mais de 13,5 toneladas de maconha e mais de 200 quilos de cocaína, além de vários quilos de crack, skank e haxixe. As apreensões foram realizadas em diversos pontos da fronteira seca, em rodovias federais e estaduais, em portos e aeroportos 

Recuperação             judicial

O Ministério Público deve ficar alerta com um escritório de advocacia, em Alagoas, que já patrocinou 20 recuperações judiciais. Como tem indicado sempre o mesmo administrador - uma figura delicada bem conhecida nas rodas sociais - dá para estranhar. O tema é comentado abertamente nas reuniões de empresários em bares e restaurantes de Maceió e merece uma investigação séria. 

Achaque técnico

Várias prefeituras irão receber precatórios do Fundef este ano e, incluídos neles, estão honorários advocatícios. O problema é que alguns prefeitos estão chantageando advogados para ficar com parte dos honorários sob pena de mudar de escritório. O Ministério Público e a Polícia Federal bem que poderiam fazer investigações a respeito da maracutaia.

Novo aplicativo

O YetGo, aplicativo de mobilidade urbana 100% brasileiro, está cadastrando motoristas e usuários em Maceió. A previsão é que o lançamento aconteça no início de julho. Lançado no final de 2016 para concorrer diretamente com a Uber e com os táxis tradicionais, o novo aplicativo oferece valores mais baratos na corrida, com serviços de carro comum, executivo, mototáxi e motofrete.

Golpe da Uber

Mais de 40 mil brasileiros já caíram no golpe que oferece 100 reais de desconto em corridas pela Uber e é aplicado por meio de uma mensagem de e-mail.

Ao clicar no botão, o consumidor é redirecionado a uma página de cadastro com layout semelhante ao da Uber. Para finalizar a operação, o usuário precisa cadastrar nome, CPF, telefone e dados do cartão de crédito.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia