Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 926 / 2017

18/06/2017 - 17:59:12

Eles não nos representam

ELIAS FRAGOSO

Vejam o mal que o petismo fez a este país. Após a “tempestade perfeita” provocada pelo tsunami de roubalheiras que nos assolou (continua) liderado pelos vermelhos e a enorme crise política que desnudou a quase totalidade de suas “excrescências”, os políticos deste país, o PMDB velho de guerra e partidos da “base do governo” (ou asseclas?) nos pespegaram nada mais nem menos que Temer na presidência para, trocando nomes, a nova turma continuasse com as mesmas práticas nefastas do petismo. Nada mudou na verdade. E a maior prova disso está nas notícias de política (deveria ser de polícia).

Os últimos acontecimentos, em especial, o julgamento do TSE (verdadeiro acordo de compadres apadrinhados do ainda atual presidente) deu o mote do que irá acontecer daqui para a frente.  O “apoio” do TSE; uma guinada do Supremo para uma fase mais “garantista” (o governo já “conta” com 4 ministros: Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes, Toffoli e Ricardo Levandowski e com mais 2, assegura os votos necessários para livrá-lo de qualquer encrenca); as articulações para a nomeação de um novo procurador geral  mais “afinado” com o governo; a nomeação (assim que houver condições políticas mínimas) de um novo diretor da PF digamos assim, mais “maleável”; e, no front político, o recente apoio do PSDB (em nome de uma futura aliança para 2018 – que certamente irá lhe custar muito caro em termos de votos), o presidente arma a sua barraca para, mesmo sangrando, continuar no poder. Mas não se enganem. Este arremedo de governo pode se manter, mas permanecerá frágil. Os fatos (e novos fatos que surgirão) inviabilizam qualquer tentativa de governabilidade. Minando todas as iniciativas e manobras. A cada passo dado para se proteger, maiores serão as possibilidades do governo (?) Temer mais e mais se enrolar.

O País? Ora, o País...

Agora, é interessante notar a passividade dos movimentos organizados. Cadê os bonecos anticorrupção? Cadê os movimentos que ajudaram a defenestrar o PT? Todos emudecidos. Ou comprometidos?

Estariam as pessoas entregando os pontos? Nada disso, o povo de verdade está guardando sua munição (o voto) para daqui a um ano dar sua resposta. Vejam o que aconteceu agora na França quando todos os partidos tradicionais foram varridos. Vejam o que ocorreu há um ano com o PT, reduzido a pó pelas eleições municipais em nosso país...

“Eles” já não mais enganam o vulgo. A imprensa livre tem sido fator preponderante em desnudá-los. E o dia a dia de sofrimento, angústia, crise e desemprego leva ao cidadão, com rude dureza, a realidade dos fatos que a casta política teima em escamotear. Em vender de forma edulcorada e mentirosa via propagandas que servem tão somente para fazer caixa para novas campanhas. Continuam a fazer tudo igual ao de sempre. Na cara dura.

Nenhum desses senhores que aí estão falando em nome do povo nos representa. Caminham como sonâmbulos rumo ao cadafalso da falta de votos para se reelegerem e continuarem a representar tudo, menos aqueles que até então vinham elegendo-os.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia