Acompanhe nas redes sociais:

21 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 920 / 2017

08/05/2017 - 15:58:27

Funcionário público não trabalha nada!

José Fernando Martins [email protected]

Certa vez eu estava em Brasília, num congresso sobre trânsito, quando um colega congressista me foi apresentado, dizendo ser funcionário do Ministério dos Transportes. Disse que trabalhava muito, na qualidade de funcionário público, às vezes fazendo horas extras, para ter melhores gratificações. Ao voltar pra Maceió, eu imaginei que trabalho poderia ser o desse meu novo amigo, pois funcionário público trabalha muito pouco, tira férias demoradas, vive sempre com licenças para tratamento de saúde, possui muitos feriados, dias santificados, faz greves e possui outras regalias. 

Fui ver, então, se é mesmo verdade que um funcionário público trabalha muito, como disse meu novo amigo. Ora, um ano possui 365 dias e é constituído de 52 semanas. Assim sendo, existem 52 sábados e 52 domingos, nos quais ele não trabalha, num total de 104 dias. Ficam, portanto, outros dias que seria para o trabalho, mas, vem logo o Dia de Ano, os 4 dias de Carnaval, a Quarta-feira de Cinzas, o Dia de Tiradentes e, chega logo a Semana Santa. Nela, muitos aproveitam para “tomar umas”, “51” ou “Pitu’, como faz o ex-presidente Lula. Já no dia que era para trabalhar, ninguém trabalha, pois é o Dia do Trabalho. Chegam o Dia de São João, o Dia de São Pedro, o Dia da Padroeira e o Dia da Padroeira do Brasil e, acaba-se o segundo semestre. Até aqui, já são 17 dias sem trabalhar. 

Mesmo sem ser patriota, ele não trabalha no Dia da Independência do Brasil, no Dia da Emancipação Política de Alagoas e no Dia do Funcionário Público, quando é presenteado pelos chefes e governantes. Chega o Dia de Corpus Christie, o Dia de Todos os Santos e o Dia de Finados, porém, muitos não sabem nem quem proclamou a República, se foi o Lula ou a Dilma. No Dia da Imaculada Conceição e no Dia da Consciência Negra, aí é que ele não trabalha, por ser a festa dedicada a Iemanjá. Juntando tudo, já são 26 dias sem trabalhar, além do direito de 30 dias de férias e o 13º mês de salário, também, tudo sem trabalhar. 

Vale salientar que um dia possui 24 horas e que o funcionário público, mesmo que não acontecessem os feriados, os dias santificados, as doenças, os sábados, os domingos e outras regalias, ele só trabalharia 6 horas por dia, ficando as outras 18 horas sem trabalhar, para dormir, comer e se divertir, ou seja, só trabalharia um quarto do que deveria trabalhar. Como se vê, o funcionário público não trabalha nada e ainda recebe propina!!! 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia