Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 919 / 2017

02/05/2017 - 09:19:30

Jorge Oliveira

Lula: o discurso do farsante

Jorge Oliveira

BRASÍLIA - Que Lula é desonesto ninguém tem qualquer dúvida, que ele e sua família saíram ricos do governo as evidências estão aí escancaradas, noticiadas, apuradas e “delatadas”. Porém há uma expectativa geral e a pergunta: onde estão as provas que incriminam o ex-presidente?

Não bastarão as evidências e as delações ricas em detalhes dos “companheiros do crime” para que o juiz Sérgio Moro faça o que ele mais quer e os brasileiros clamam: Lula na cadeia!

Enquanto isso o “chefete” da gang que assaltou os cofres públicos por 13 anos continua solto e fazendo sua pregação hipócrita, sempre se dizendo inocente e culpando a imprensa.

Confesso, no entanto, que reconheço suas razões quando fala de determinados temas.

Lula diz: “Eu acho que está chegando a hora de parar com falatório e mostrar prova.Tem que aparecer em cima do papel. Eu quero que eles mostrem um real numa conta minha fora desse país ou indevido.”.

Dá para mostrar? Se não der Lula tem razão.

A culpa é da imprensa

Lula: “O que acontece agora é que está tudo uma mistureba. Ninguém sabe quem faz o quê. E tem a imprensa coordenando o processo. É a imprensa que diz quem é bandido, quem vai ser culpado, quem é a lista, quem não é a lista”.

“Eu queria cumprimentar os companheiros da imprensa, a imprensa tão democrática, que me trata maravilhosamente bem, e por isso eu os amos [sic] de coração [...] Aqui vai um recado: nós temos que dizer que nós vamos ter que regulamentar os meios de comunicação”.

Vê-se ai duas colocações do ex-presidente. A primeira é seu desabafo culpando a imprensa de noticiar suas falcatruas. A segunda uma clara ameaça como se dissesse: se eleito for vou botar pra quebrar no cerceamento dos órgãos de comunicação. Em outras palavras promete uma ditadura com censura a jornalistas.

Muito próximo de Deus

Lula: “Na campanha vamos ter que dizer algumas verdades duras. Porque, sinceramente, ser candidato para depois ficar preocupado com ‘você que janta com os Marinhos [donos da Globo], você tem que almoçar no Estadão, e a Veja, você não vai conversar? Não vou. Eles vão ter que aprender que estão lidando com um cidadão diferente. Que tem mais honra, mais caráter e é mais honesto do que eles”.

Mais uma vez baixa em Lula o devaneio de que está muito próximo de Deus e que não há no país pessoa mais honesta, honrada e de caráter ilibado do que ele. 

PT “Robin Hood”

Lula: “Eu acho que, graças a Deus, o PT está se reencontrando em ser oposição. Vamos deixar para ser governo quando a gente ganhar [a eleição] outra vez. Nós agora temos que assumir o papel do mais importante partido de oposição, com a moral elevada. Porque ninguém fez por esse povo pobre mais do que o PT nesses 13 anos de governo”. 

Esse cara só pode ter um problema sério de personalidade. Ele e sua quadrilha roubam o país, desviam dinheiro da merenda escolar, dos hospitais, das escolas, praticam maior escândalo da história da corrupção brasileira e dizer que o seu partido cuidou do povo pobre nos 13 anos de falcatruas investigadas, apuradas e denunciadas? 

De tudo isto ele tem razão em uma coisa. Quando afirma: “Eu acho que está chegando a hora de parar com falatório e mostrar prova. Tem que aparecer em cima do papel”. Aí Lula tem razão. Às provas senhores.

O meu “governo”

Um determinado prefeito do interior reúne tanta vaidade que denomina sua administração municipal de “governo”, na publicação de atos oficiais do município.

É precário, tosco e seu entorno é deficiente.

O QUE É GOVERNO

O governo é “a organização que é a autoridade governante de uma unidade política”; [1] “o poder de regrar uma sociedade política”; [2] ou o aparato pelo qual o corpo governante funciona e exerce autoridade. [2] O governo é, usualmente, utilizado para designar a instância máxima de administração executiva, geralmente reconhecida como a liderança de um Estado ou uma nação.

No direito administrativo contemporâneo, governo é a expressão que define o núcleo diretivo do Estado, alterável por eleições e responsável pela gerência dos interesses estatais e pelo exercício do poder político.

Para o prefeito aprender e ensinar à sua assessoria. 

Barrar Lava Jato

O senador Lasier Martins (PSD-RS) criticou o projeto de lei que define os crimes de abuso de autoridade. Segundo ele, esta é uma tentativa de atrapalhar a Operação Lava Jato, da Polícia Federal. O senador frisou que tanto o Código Penal quando diversas outras leis já contêm normas para coibir o abuso de autoridade no Brasil.

Lasier lembrou que o projeto discutido pelo Senado foi apresentado há menos de um ano. Enquanto isso, outras iniciativas que, segundo ele, realmente interessam à população não têm uma análise tão rápida pelos parlamentares.

O senador apresentou dados de uma enquete do portal E-Cidadania que comprovam a alta rejeição do projeto do abuso de autoridade pela maioria dos cidadãos que responderam.

- São 260 mil contra 4 mil. São 65 vezes mais brasileiros se manifestando pelo e-cidadania contra esse projeto do que a favor. E aí pergunto aos senhores senadores que amanhã vão discutir esse projeto na CCJ: devemos ou não devemos levar em conta o portal e-cidadania? Devemos respeitar ou não? - indagou o senador.

Traipu do turismo

O município de Traipu, no Agreste alagoano, já foi notícia nacional em diversas vezes fazendo parte da pauta negativa da corrupção e da tradição de gestores irresponsáveis. Hoje vive uma nova e promissora realidade. Ao assumir a prefeitura em janeiro, o jovem Eduardo Tavares, integrante da “linha dura” do Ministério Público estadual, implantou uma política administrativa de austeridade e recuperação da autoestima da população. Decorridos apenas quatro meses já se percebe mudanças positivas na maneira de se administrar. Com vocação ampla para o turismo, artesanato e comidas típicas é projeto incrementar e divulgar essas potencialidades e colher os resultados em curto prazo. Isto sem se descuidar de setores vitais como saúde, educação e qualidade de vida.  O povo agradece.

Por aqui também

O Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) já se posicionou também de forma contrária ao Projeto de Lei do Abuso de Autoridade. Para o procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, a proposta “é uma clara ameaça à liberdade de atuação das instituições que combatem a corrupção no Brasil”.

O projeto está sendo entendido como uma reação contra a Operação Lava Jato, importante investigação comandada pela Polícia Federal, Ministério Público e Poder Judiciário e traz em seu texto vários artigos que deverão comprometer os procedimentos investigatórios em curso, especialmente aqueles comandados por promotores e procuradores de Justiça, procuradores da República, magistrados e autoridades policiais.(Com informação do  Ministério Público).

TRIBUNAIS de Contas poderão sofrer forte pancada com mudanças na composição de seu colegiado e funções. Há quase unanimidade que precisa mudar.

LICITAÇÕES fraudadas e superfaturadas. Essa é a cara da situação em Alagoas no programa Dinheiro Direto nas Escolas. Vem chumbo grosso.

SENADOR Benedito de Lira está calado, mas não está parado. Percorre todo estado recompondo bases e “asfaltando” o caminho para 2018.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia