Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 916 / 2017

12/04/2017 - 09:55:56

Gabriel Mousinho

A ofensiva de Renan

Gabriel Mousinho

O senador Renan Calheiros surpreendeu no final da semana passada com a decisão de praticamente romper com o governo do presidente Michel Temer. Fez duras críticas à reforma da Previdência e não deixou por menos a terceirização.

Está claro que o líder do PMDB se inclina para uma aliança com o ex-presidente Lula que, embora implicado em investigações da Lava Jato, ainda lidera as pesquisas em toda a região Nordeste. Renan sabe muito bem que o tiro que está dando tem que acertar o alvo, sob pena de colocar em risco a sua reeleição para o Senado Federal no próximo ano.

Como o presidente Michel Temer não anda bem nas pesquisas, o senador alagoano acredita que esta é a melhor hora para pular do barco. Ele bateu forte no governo, divulgando em um vídeo que as medidas para cobrir o rombo do Orçamento são apressadas e a reforma da Previdência é exagerada.

Renan ainda afirmou que o projeto da terceirização aprovado na Câmara e sancionado pelo presidente, terá um impacto negativo na economia do País. Mas ao que parece, Renan está mesmo é preocupado com as eleições de 2018 em Alagoas.

Segundo o jornalista Leandro Colon, da Folha de S. Paulo, no início da semana, “Renan pode até disputar uma vaga de deputado se a reeleição ao Senado perigar. O senador depende do foro no STF para não cair nas mãos de Sérgio Moro. Seu temor é ter o mesmo destino de Eduardo Cunha: a prisão.”

Oposição artificial

Setores em Brasília acreditam que o senador Renan Calheiros está fazendo uma oposição artificial ao presidente Michel Temer, somente para se manter relevante na política, já que saiu do foco depois que deixou a presidência do Senado. Suas críticas aos projetos do governo têm mantido o senador na mídia.

Preocupação

Político que tem muita confiança nas pesquisas de opinião pública, Renan Calheiros dá mostras que está preocupado com sua reeleição em 2018, principalmente depois que seu colega de partido, Marx Beltrão, anunciou que seria também candidato ao Senado. Nos principais municípios do interior do Estado o senador tem verificado que as lideranças políticas estão bastante divididas nas candidaturas postas ao Senado.

Ameaçado

O confronto com o presidente Michel Temer pode fazer com que Renan perca a liderança do PMDB no Senado. Ninguém vai querer um líder fazendo oposição, o que tem ocorrido até agora com o senador. 

Servidores fantasmas

A população quer saber quem são os deputados que meteram os pés pelas mãos nas denúncias de desvio de mais de 15 milhões de reais do Bolsa Família. E também quem foram os servidores ”fantasmas” que embolsavam fortunas na folha de pagamento da Assembleia Legislativa.

Investigando

A Polícia Federal descobre já já como o esquema de desvio de recursos da Assembleia era processado. O mais estranho é que a Mesa Diretora diz desconhecer essa maracutaia que teve seu auge entre os anos de 2010 e 2013.

Prisão

Para alguns servidores do Poder Legislativo, não vai demorar muito para que alguns deputados e ex-deputados sejam presos pela polícia nos próximos meses. Como corre em segredo de Justiça, o processo que apura os desvios de recursos não dá detalhes nem os nomes dos suspeitos, mas nova Operação da PF não está sendo descartada.

Ameaça de greve 1

Em pouco tempo em que está no Porto de Maceió, o administrador Tadeu Lira conseguiu criar discórdia junto aos trabalhadores, o que deve criar um problema e tanto para ele próprio e para o seu protetor, o ministro e deputado federal Marx Beltrão. A falta de serviço e a privatização de certos setores no Porto, a exemplo da Balança e outras atribuições para os trabalhadores portuários, está deixando um rastro de insatisfação. 

Ameaça de greve 2

A situação chegou a tal ponto de que os trabalhadores portuários juntamente com outros sindicatos já estão dispostos a paralisar todas as suas atividades, o que irá complicar ainda mais o setor que passa por grandes dificuldades financeiras.

Sem diálogo

O jeito de administrar sem diálogo com os sindicatos é uma das reclamações das categorias, que acham que Tadeu Lira foi escalado para contribuir com a privatização do Porto ou entregá-lo definitivamente à Companhia Docas do Rio Grande do Norte. Este processo confidenciam os trabalhadores, já estaria em pleno andamento e teria sido alertado pelo Sindicato dos Portuários do Rio Grande do Norte.

Traídos

Os sindicatos que atuam no Porto de Maceió estão se sentindo traídos pela atual administração, que tem tratado os trabalhadores com indiferença, embora o governo venha estimulando a manutenção dos empregos e a distribuição de renda. 

Lá e cá

As lideranças políticas irão cobrar nos próximos dias do senador Fernando Collor uma posição política definitiva para saber com quem ele vai marchar nas eleições do próximo ano. Se de um lado Collor é responsável pela indicação do secretário da Agricultura do Estado, Álvaro Vasconcelos, do outro patrocinou a ida do coronel Ivon Berto para a Secretaria de Segurança Comunitária e Cidadania do Município de Maceió. Como as articulações políticas não podem esperar, tanto Renan Filho como Rui Palmeira esperam uma decisão do senador.

Acelerando

O governador Renan Filho não perde uma oportunidade de aparecer na mídia com que seja lá o que for. Na última semana estava presente num dia de sábado à inauguração de mais uma escadaria na periferia da capital.

Falando só

A Tribuna de Lauro de Freitas noticiou que durante a reunião do PMDB no Senado, quando começou a falar mal do governo, o senador Renan Calheiros ficou falando sozinho. Segundo ele, 23 senadores abandonaram a reunião e somente cinco ficaram com Renan.

Tropa de choque

Aliados do senador Renan Calheiros em Alagoas estão formando uma tropa de choque para salvar sua reeleição nas eleições de 2018. Querem mais a presença do senador em Alagoas e defendem que ele esteja presente em todos os atos do governo, desde assinatura de ordens de serviços a inaugurações, a mais simples que for.

Cobrança

O senador Benedito de Lira cobrou imediata ação do governo para a liberação de 200 mil toneladas de milho para socorrer os pequenos produtores e pecuaristas atingidos pela seca no Nordeste. Em Alagoas a situação é de fazer pena e poucas são as ações para resolver o problema da falta d´água, mesmo com o avanço do Canal do Sertão.

Ninguém acredita

Depois da Operação Taturana que andou a passos de cágados, a última denominada Sururugate deve ter o mesmo destino na Assembleia Legislativa. Ou seja, só deveremos ter notícia daqui mais alguns anos. Nessa brincadeirinha levaram 15 milhões de reais do Bolsa Família, além de abastecer os cofres de dezenas de servidores fantasmas, segundo a própria Polícia Federal. Espera-se, pelo menos, que alguns dos deputados e ex-deputados sejam presos nos próximos dias.

Insônia

Algumas pesquisas que estão sendo divulgadas por aí estão deixando muito gente sem dormir, principalmente para as eleições majoritárias. Os números apresentados estão assustando os candidatos.

Situação delicada

Parece que o ministro dos Transportes, Maurício Quintella,não sabe o que tem se passado no Porto de Maceió. Enquanto anuncia investimentos de milhões de reais para aprofundar o calado e permitir que navios de grandes portes atraquem no Porto, por outro lado os trabalhadores, razão de ser da instituição, sofrem com a falta de trabalho e de um tratamento nada republicano por parte da direção da instituição.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia