Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 914 / 2017

27/03/2017 - 09:10:06

Perdemos um excelente profissional..!!!

JOSÉ ARNALDO LISBOA

Começamos sem saber o bê-a-bá e a tabuada. Não sabíamos o que era o ABC e se o número sete era maior do que o número três. Não sabíamos se as gostosas mamadeiras preparadas pelas nossas mães, eram devoradas duas ou cinco vezes ao dia, ou quantas vezes nossas mães mudavam as nossas fraldas nas madrugadas, com frio ou com calor. Pela nossa matemática infantil, nós não tínhamos noção de quantas vezes as nossas mães eram acordadas ou passavam as noites “em claro”. Crescemos, aprendemos o ABC, o bê-a-bá e a tabuada, ainda sem sabermos o que era multiplicar ou dividir, por mais simples que fossem as operações. Era muito difícil subtrair sete de três, ou sabermos quanto são quatro vezes onze. Aliás, para nós, a Matemática era muito mais difícil do que o Português, a Geografia e a História, mas, alguns de nós, gostávamos dela, não sei porquê. 

Ainda como jovens, vimos que a Matemática era a nossa companheira, nos livros, nos divertimentos e nos estudos. Os bigodes e os seios começaram a aparecer e, poucos anos mais, começaram os estudos para os vestibulares. Ficamos em dúvidas, para decidirmos se seria, mesmo a Matemática a nossa companheira. Decidimos pela profissão e a Engenharia passou a ser nossa profissão. A Física, os Cálculos Infinitesimais, as Integrais, os Desenhos Técnicos, os Cálculos do Concreto Armado e as Rodovias, povoaram nossas mentes e cinco anos de estudos foram suficientes para que recebêssemos um diploma de Engenheiro Civil. Entramos na vida profissional, cada com seus trabalhos, em Rodovias, Rede Ferroviária, outros na Casal, uns na Ceal e outros na Petrobras. Um deles, o engenheiro Dilton Simões, chegou a ser prefeito de Maceió, poucos anos atrás. Como a vida é curta ???!!!! Agora, com o falecimento de alguns colegas, estamos com poucos para as nossas comemorações pelos aniversários de formatura. Já estivemos em Aracaju, Caruaru, Olinda, São Miguel dos Milagres, Barra de São Miguel, etc. 

Estou escrevendo este artigo, na quarta-feira, 22/03/2017, logo que faleceu o colega engenheiro Nelson Gama, cujo enterro será no Parque das Flores. Que Deus o tenha junto a Ele!!!!, pois a Engenharia e o DER/AL perderam um grande profissional e, uma grande figura humana!!! Obrigado, Nelsinho !!!....


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia