Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 910 / 2017

17/02/2017 - 06:54:39

Dom Muniz diz que políticos perderam a vergonha

Arcebispo DE MACEIÓ condena uso de dependentes químicos como moeda de troca pelo deputado Givaldo Carimbão

DA REDAÇÃO

O arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, deixou de lado sua conhecida diplomacia religiosa para denunciar a utilização “politiqueira e partidária” dos dependentes químicos sob a guarda da Secretaria de Prevenção à Violência (Serprev), comandada pelo deputado federal Givaldo Carimbão (PHS).


Em nota de repúdio publicada pela Arquidiocese de Maceió, na quarta-feira, 15, o arcebispo da capital acusa o parlamentar de usar as comunidades terapêuticas com mero fim eleitoral e os dependentes como moeda de troca. “Diante dos danos decorrentes dessa politicagem, a política sobre drogas deve ser prioridade e não um negócio pouco transparente de grupos restritos ou legendas políticas sem compromisso com um Estado plural”, diz um trecho da nota.


O fato que provocou a ira de Dom Muniz foi um encontro ocorrido esta semana em Santana do Ipanema, que “serviu tão somente para amedrontar e ameaçar os dirigentes que dependem de verba pública para sua manutenção”. Lembra o arcebispo que “a contrapartida Estadual que deveria ser obrigação, passou a ser tratada como esmola negociável entre aqueles que vêem o dependente químico não como alguém que precisa de ajuda, mas como mero voto a ser comprado”.


Por fim, o arcebispo conclama toda sociedade para “denunciar e rechaçar a forma como o Governo vem tratando o dependente químico em Alagoas”.


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia