Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 909 / 2017

13/02/2017 - 14:22:17

Governo x Assembleia

Gabriel Mousinho

Mesmo sem querer admitir – este é o seu papel -, o secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias sabe, mais do que ninguém, que a base do governo na Assembleia Legislativa está rachada. E é fácil entender isso.
Os deputados, na sua maioria, reclamam do tratamento que recebem do governo. Praticamente não indicam cargos comissionados nem influenciam em áreas políticas de redutos eleitorais que refletem nas próximas eleições.


A pão e água e somente enfrentando dificuldades e desgastes, como foi o reajuste salarial vetado por Renan Filho, a base aliada está estremecida. O resultado disso foi a conturbada eleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.


Ou o governo acena com gentilezas para os parlamentares, ou terá dificuldades de governar a partir de agora. A Assembleia pode ser a pedra no sapato de Renan Filho durante o restante do seu mandato se ele não ceder.


“Basta de aperto para somente o governador jogar pra plateia”, disse um deputado que já está de malas prontas para mudar de posição.

Perdendo forças
O governador Renan Filho não está bem na fita na Assembleia Legislativa. Seu atual fraco poder de influência rachou a base aliada na eleição da Mesa Diretora. O secretário Fábio Farias parece querer tapar o sol com a peneira.


Espaço reduzido
A provável mudança na liderança do governo na Assembleia Legislativa mostra dois aspectos: o avanço da oposição na Casa de Tavares Bastos e a preocupação de que deputados não rezem mais pela cartilha de Renan Filho.


Sem forças
O entendimento de “experts” do Palácio dos Martírios é que o deputado Ronaldo Medeiros, até agora líder do governo, perdeu a interlocução com os deputados, daí a necessidade de substituí-lo.


Desgastado
Visivelmente, o deputado Ronaldo Medeiros está desgastado junto aos colegas na Assembleia Legislativa. Sem ter como agradar seus companheiros da base aliada, o líder vê sumir o apoio da base e assim tornando-se difícil e praticamente impossível liderar sua bancada.


Racha
O racha na Assembleia da base governista é claro e evidente e o provável substituto de Ronaldo Medeiros não vai ter muito que fazer, a não ser que o governador compreenda que é necessário negociar e atender aos pedidos dos deputados. Sem isso o apoio chega perto de zero.


Assim, não
De um deputado até agora da base aliada do governo: “O governo pede muito, mas oferece quase nada aos deputados”.


Nos ares
Renan Filho tem usado com muita frequência o helicóptero do governo em deslocamentos pra cima e pra baixo no estado de Alagoas. Ele tem pressa, principalmente elegendo o ano de 2017 como prioritário para tornar viável sua reeleição ao governo.

Na cola
A presidente do Tribunal de Contas, Rosa Albuquerque, parece que não vai deixar em paz tão cedo o seu antecessor. Mergulha agora na folha de pagamento porque quer saber qual a sua evolução nos últimos anos.

Caos nos  municípios
Muitos prefeitos que se elegeram o ano passado estão com as mãos na cabeça. Em muitos municípios não foram feitas as conhecidas transições administrativas, o que tem complicado a vida de muitos gestores. Para o TC alguns gestores são absolutamente descomprometidos com a boa prática de administração.


Afinado
A cada dia o deputado Antônio Albuquerque está mais afinado com o governador Renan Filho. Poderá indicar até novos secretários para compor a área administrativa do governo de Alagoas.

Liderando
Alagoas não só chegou a liderar o índice de violência durante muitos anos no país.  Agora está na frente das 27 capitais na comercialização das cestas básicas, com um aumento de 15,99%.

Dose dupla
Com a implantação da Zona Azul em Maceió, o contribuinte agora vai pagar duas vezes: uma à prefeitura e outras aos flanelinhas que desafiam o poder público, ameaçando quem não pagar a extorsão.

Responsabilidade civil
A Prefeitura de Maceió, assim como muitas outras pelo Brasil afora, terão que arcar com qualquer prejuízo de proprietários de veículos que forem roubados ou danificados nas conhecidas Zonas Azuis. A revista Consultor Jurídico traz muitas informações sobre isso e a penalização de quem ficar tomando conta dos veículos dos usuários.


PGR aperta o cerco
A Procuradoria-Geral da República pediu, novamente, autorização para investigar o senador Renan Calheiros e outros, sob a alegação de que eles criaram embaraços para ações da Operação Lava Jato. Renan nega, assim como Romero Jucá e o ex-presidente José Sarney. Os acusados tiveram gravações feitas pelo ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado.

Devagar, secretária
A secretária de Infraestrutura, Aparecida Machado, ao aplaudir o governador Renan Filho sobre o projeto do Marco Referencial, esqueceu-se de fazer justiça ao senador Benedito de Lira, que foi quem conseguiu os recursos para a execução da obra. Sem o aporte financeiro nada disso seria possível.

Ameaça grave
Alagoas quer saber quais as providências que os órgãos públicos vão tomar com as ameaças feitas pelo deputado Marcelo Victor ao presidente Luiz Dantas. Foi uma coisa de estarrecer. Um presidente de um Poder, em plena sessão para a eleição da Mesa Diretora, ser ameaçado de uma forma direta.

É muito bom
Para se chegar a ameaçar o presidente da Assembleia Legislativa, com certeza os cargos na Mesa Diretora são da melhor qualidade. O deputado Marcelo Victor disse até que se a eleição fosse adiada, seria um assassinato político do seu grupo. Ainda tem muita coisa por baixo dos panos na Assembleia que o povo ainda não tem conhecimento.


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia