Acompanhe nas redes sociais:

12 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 907 / 2017

31/01/2017 - 11:11:30

As gostosas brincadeiras e os banhos na chuva

José ArnaLdo Lisboa Martins

Há 19 anos, eu e três outros meus amigos de infância, de Mata Grande, resolvemos almoçar num dos restaurantes de Maceió. Depois, outros foram convidados e fizemos um grupo maior. Nesse grande intervalo, já almoçamos em mais de 10 restaurantes, sempre com as presenças de 13 a 15 amigos.

Durante esse tempo só deixamos de almoçar umas três vezes, por motivos superiores. Espontaneamente, eu fiquei fazendo as convocações e os lembretes, por telefone. Já lamentamos os três falecimentos, do coronel Vilar, do Walter Souza e do Antônio Soares. Ultimamente, estamos almoçando no Restaurante Terraço, na Praia da Pajuçara, sempre nas últimas quintas-feiras do mês. É um papo sadio, sem preferências politicas, sociais ou religiosas. Nessas ocasiões, relembramos os momentos gostosos, dos namoricos, dos apelidos, das surras, das brigas, dos castigos das professoras, das viagens para o futebol, dos natais, das danças e das muitas outras brincadeiras.


Na semana passada, num dos lembretes que fiz, um dos nossos amigos, que só compareceu uma vez, mandou-me uma mensagem, perguntando qual a “motivação” que eu teria, para comparecer ao almoço. A ele eu respondi, o seguinte:


1ª. Porque, todos nós nascemos no mesmo estado de Alagoas e numa mesma cidade, portanto, temos muitas coisas em comum;


2ª. Porque sempre fomos vizinhos dos nossos pais, dos nossos parentes e dos nossos amigos;


3ª. Porque nós, quando estamos almoçando com os nossos conterrâneos, estamos acompanhados de pessoas queridas e possuidoras de caráter;


4ª. Porque nós gostamos de ver reunidos nossos conterrâneos, coisa que é diferente dos almoços e jantares, às vezes, por interesses puramente políticos e sociais;


5ª. Porque queremos envelhecer com pessoas que nos deram satisfação e que seus exemplos sirvam para os nossos filhos e netos;


6ª. Porque com os nossos amigos de infância passamos momentos de prazer, nos circos, no futebol, no Grupo Escolar e em outros entretenimentos;


7ª. Porque nossos avós, pais e amigos devem ter gostado de nos ver brincando e de ter nos visto tomando banho de chuva nas calçadas da querida Mata Grande.


  Portanto, meu conterrâneo, a “motivação” nossa, é esta!!!
 Em  tempo – Agradeço à senhorita Simone Dantas Pessoa, pelos elogios aos meus escritos e quando declarando ser minha fã. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia