Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 907 / 2017

26/01/2017 - 20:03:45

Cineasta de Olhar de Nise é um dos notáveis da cultura alagoana

Honraria criada em 2005 elege os premiados através do voto popular

Diário do Poder
Jorge Oliveira, premiado com o Notáveis da Cultura por seu filme Olhar de Nise

O cineasta alagoano Jorge Oliveira, autor do premiadíssimo documentário Olhar de Nise, foi um dos agentes culturais de destaque a receber o 13º Prêmio Notáveis da Cultura Alagoana, na tarde de quinta-feira (26), na Barraca Pedra Virada, na Ponta Verde. No local, também aconteceu a 19ª Festa do Pôr-do-Sol, com a Filarmônica Aconchego, de Marechel Deodoro e outras atrações.


O reconhecimento, na categoria cinema, é resultado de votação aberta pela internet, na qual Alagoas finalmente se rendeu ao talento de Jorge Oliveira, e de outros alagoanos ilustres, a exemplo do chargista Léo Villanova, da chef Silvana Chamusca, da liderança cultural negra Arísia Barros e do folclorista Elvis dos Santos Pereira.


A iniciativa é do empreendedor cultural e escritor Carlito Lima, da Associação Cultural Alagoa do Sul, que criou a premiação em 2005 com o nome de Prêmio Espia, em um escracho bem humorado aos prêmios de fim de ano, que têm meramente interesse monetário, com o livre comércio de homenagens a empresários, políticos ou gente influente.


“É um prêmio interessante, porque contempla categorias de diversas áreas da arte, com reconhecimento da nossa culinária à cultura popular alagoana. Esse prêmio para mim é o melhor de todos eles. Porque é na minha terra. É um reconhecimento de um trabalho de cineasta e de jornalista. E fico feliz de que tenha brotado da opinião dos meus conterrâneos”, disse Jorge Oliveira, ao Diário do Poder.

PRÊMIOS PELO MUNDO

O documentário Olhar de Nise, que conta a história da psiquiatra alagoana Nise da Silveira, venceu em novembro de 2016 os prêmios de melhor filme de júri popular e o especial do júri oficial no Festival de Cinema de Trieste, na Itália. Em maio, foi distinguido com mais dois prêmios em Lisboa: o de melhor filme de público e Menção Honrosa. Também em 2016, recebeu o prêmio de melhor filme de público no FAM, Festival de Audiovisual do Mercosul de Santa Catarina.

O filme de Jorge Oliveira e de Pedro Zoca começou a ser exibido este mês pelo Canal Brasil, do sistema GloboSat de TV a cabo. Bem como em Portugal e nos países da língua portuguesa pelo canal RTP-2, de Portugal.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia