Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 903 / 2016

03/01/2017 - 10:01:24

ABC do Interior

Roberto Baia

Uma covardia

A prefeita Célia Rocha não pagou e ninguém acredita que vai pagar o 13º salário dos servidores municipais. Quanto ao mês de dezembro, já adiantou que será pago (advinha?) pelo futuro gestor Rogério Teófilo, no próximo dia 10 de janeiro de 2017.

Um desastre total

A verdade é que como gestora dos recursos públicos, a prefeita arapiraquense sempre foi um desastre. Pode incluir nessa conta os três mandatos que exerceu. E esse último, que acaba no fim do mês, foi a gota d´água. 

Em Nota Oficial, enviada à imprensa na tarde de ontem, disse que está dependendo dos recursos da repatriação para pagar o 13º. Ora, uma Prefeitura rica como a de Arapiraca que, apesar da crise financeira, recebe recursos milionários do governo federal, não poder pagar os salários dos funcionários é demais.

Ninguém acredita

A verdade é que ninguém acredita no pagamento do 13º, no último dia do mandato da prefeita. Os servidores estão inseguros e chateados com toda razão. Afinal, é fim de ano e precisam do salário para passarem Natal e Ano Novo com seus familiares. Que covardia, hein prefeita???

A história se repete

Mas o certo mesmo é que o abacaxi deve ser descascado pelo futuro prefeito Rogério Teófilo. Vale lembrar que Célia está repetindo o agora aliado Severino Leão, que deixou o governo sem pagar 7 meses de salário. Quem assumiu o governo municipal na época foi a prefeita Célia Rocha que, alegando falta de recursos, não honrou o compromisso e deixou os servidores chupando dedo.

Pois é. A história se repete.

Dinheiro no bolso

Hoje assistimos um “teatro” deprimente que é a quebradeira das ruas da cidade, sob a responsabilidade da Construtora Humberto Lôbo, a pretexto de concluir o saneamento básico. Essa mesma construtora, que já  recebeu adiantado milhões e milhões da Prefeitura, está com o pagamento rigorosamente em dia, mas chegou a atrasar três meses de salários dos funcionários e atrasou, também, cinco meses de cestas básicas. Os coitados tiveram que parar as atividades e pediram apoio do Ministério Público (MP) e até de Deus para receber os vencimentos. Enfim, uma bagunça. Uma falta de respeito sem precedentes.

Atalaia 1

Com informações da Ascom MP/AL - O Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) ajuizou uma ação civil pública de obrigação de fazer, com pedido liminar, contra o município de Atalaia, representado pelo prefeito José Lopes de Albuquerque. O gestor está sendo acusado de atrasar o pagamento dos servidores em três meses e, para garantir que os funcionários não terminem o ano de 2016 com 90 dias sem qualquer remuneração, o promotor de Justiça Sóstenes de Araújo Gaia pediu o bloqueio das contas da prefeitura.

Atalaia 2

De acordo com o Ministério Público, em novembro último, o governo federal fez um repasse no valor de R$ 1.748.193,31 (um milhão setecentos e quarenta e oito mil cento e noventa e três reais e trinta e um centavos) a título de reposição das verbas que deixaram de ser repassadas ao município de Atalaia, buscando, assim, minimizar a situação do Poder Executivo, que alegava redução em suas receitas e dificuldade financeira. 

Atalaia 3

Porém, mesmo tendo recebido tal montante, a prefeitura continuou sem honrar com o pagamento do seu funcionalismo público. Inclusive, uma recomendação foi expedida pelo MPE/AL a fim de que o prefeito efetuasse o depósito dos salários na conta dos servidores, porém, ela foi desrespeitada pelo gestor.

Rio Largo

A pedido da 2ª Promotoria de Justiça de Rio Largo, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, desembargador João Luiz Azevedo Lessa tornou indisponível o imóvel conhecido como Fazenda Utinga, localizado no município.

Julgamento

Para impedir a realização de qualquer obra no local, o desembargador deferiu liminar suspendendo a execução da sentença proferida pelo juiz substituto de Rio Largo, Galdino Vasconcelos, em benefício da empresa MSL Empreendimentos Imobiliários Ltda. e de seu sócio-administrador Marcelo Antônio Ferreira Lessa, após julgamento de ação popular.

PELO INTERIOR

... A prefeita Célia Rocha tinha tudo para concluir o mandato por cima, apesar de situações ruins que ocorreram durante a sua gestão.

... Inteligente e determinada, a prefeita parece que sentiu o peso do erro que cometeu ao trocar o mandato de deputada federal pelo de prefeita.

... Ouviu quem não devia, errou feio. Agora, não tem como voltar e encerra a carreira de uma forma lamentável por várias razões. 

... Uma delas foi entregar a administração a assessoras incompetentes, que formaram uma espécie de Clube da Luluzinha, que transformaram a administração em uma Casa de Noca. 

... Felizmente, a prefeita chegou a acordar e afastou alguma peça ruins, mas não teve pulso para controlar outras que fizeram coisas que até Deus duvida.

... Mas as coisas desandaram e mesmo com um secretário certo e num lugar certo, que é a Secretaria de Finanças, não foi possível solucionar os problemas. Até porque a Secretaria de Saúde se transformou numa ferida incurável, com buracos pipocando para tudo que é lado. 

... Adeus prefeita. Infelizmente, muitos não vão sentir saudades da senhora. E a senhora entende o motivo, não é mesmo?

... Agora, quem entra em cena  Rogério Teófilo. A expectativa é para o abacaxi que vai ter que descascar. Enfim, com uma boa equipe e boa vontade, se chega lá. 

… Então, vai a dica: valorizar os servidores, o dinheiro público, manter a cidade limpa e tocar obras estruturantes, manter a Educação e a Saúde funcionando a todo vapor é o caminho. 

... Boa sorte Rogério Teófilo. Que Deus o ilumine.

... Aos nossos leitores um Natal bacana e um 2017 próspero, cheio de paz e saúde. Quanto aos servidores da Prefeitura de Arapiraca, é levantar a cabeça e seguir em frente, sempre em frente. Afinal, esses sim são fortes por natureza. Até a próxima edição. Fui!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia