Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 901 / 2016

08/12/2016 - 20:27:05

TJ julgará processo que deve levar fazendeiro Zé Nilton e filhos para cadeia

Decisão caberá aos desembargadores Ney Alcântara, Otávio Praxedes e Alcides Gusmão; julgamento já foi adiado duas vezes

DA REDAÇÃO
Zé Nilton foi condenado a quase 12 anos de prisão pelo atentado contra o então deputado estadual Cícero Cardoso Ferro

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas julgará na quarta-feira, 14, recurso impetrado pelo fazendeiro José Nilton Cardoso Ferro, mais dois filhos e um sobrinho, condenados a mais de 50 anos de prisão pela frustrada tentativa de assassinato contra o então deputado Cícero Ferro. A emboscada ocorreu em janeiro de 2004, em Minador do Negrão.

Julgados no final de fevereiro de 2014, os acusados apelaram da sentença e aguardam em liberdade a decisão da segunda instância. Se for mantida a condenação, José Nilton e os filhos Wagner e Wanderlei Cardoso, e o sobrinho Jackson Cardoso Ferro ainda podem recorrer ao STJ, mas terão que aguardar a decisão na cadeia. 

Esse julgamento já foi adiado duas vezes, mas agora, quase três anos depois, deve ser consumado. Na primeira seção da Câmara Criminal o desembargador Sebastião Costa alegou suspeição, enquanto idêntica motivação alegada pelo desembargador José Carlos Malta Marques motivou o segundo adiamento do processo. 

No julgamento marcado para às 9 horas da próxima quarta-feira, a Câmara Criminal funcionará só com três membros, tendo o desembargador Ney Alcântara como relator. Os outros integrantes são os desembargadores Otávio Praxedes e Alcides Gusmão. O advogado Welton Roberto funcionará na acusação. 

José Nilton Cardoso Ferro foi sentenciado a 11 anos, 11 meses e 10  dias de prisão, enquanto os filhos Wagner Macêdo Cardoso Ferro pegou 12 anos, 9 meses e 10 dias e Wanderley Macêdo Cardoso Ferro, 11 anos, 11 meses e 10 dias. Já o sobrinho Jackson Cardoso Ferro pegou a maior pena, 14 anos, 10 meses e 10 dias.

Com exceção de Jackosn Cardoso Ferro, os demais membros da família Ferro estão em liberdade. Jackson, o sobrinho, está na penitenciária de Augustinópolis, no estado do Tocantins, onde foi detido por porte ilegal de armas, munição e suspeita de assalto a banco. Jackson Ferro é filho de Socorro Cardoso Ferro, atual prefeita de Minador do Negrão. 

Jackson Cardoso foi preso em flagrante delito no dia 4 de outubro em Axixá, Tocantins, por porte de armas de fogo com identificação raspada, munição e carregadores de pistolas 380 e 765. Ele também é suspeito de assalto a banco na cidade de Augustinópolis, também no Tocantins. 

Logo após a prisão, Jackosn Cerdoso Ferro impetrou um habeas corpus pleiteando a liberdade provisória, mas a desembargadora Ângela Prudente, do Tribunal de Justiça do Tocantins, negou o pedido alegando que o preso já responde a ação penal em Maceió.  

Bando liderado por Zé Nilton tem rosário de crimes

Além do atentado contra o ex-deputado Cícero Ferro por disputa política em Minador do Negrão, o bando liderado pelo fazendeiro José Nilton é acusado de vários homicídios em Alagoas, Pernambuco, Tocantins e no Maranhão, onde estão homiziados desde que fugiram de Alagoas. 

A emboscada contra Cícero Ferro ocorreu no dia 31 de janeiro de 2004 na entrada da fazenda do ex-deputado próxima à cidade de Minador do Negrão, cuja prefeitura sempre foi disputada a bala entre os próprios Ferro.  

No dia do atentado, Cícero Ferro se dirigia a sua fazenda, conduzido pelo motorista José Maria quando a picape em que viajavam foi emboscada três vezes e deflagrados 200 tiros contra eles. O bando foi a julgamento 10 anos depois, condenado a mais de meio século de prisão, mas ainda continua em liberdade.  

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia