Acompanhe nas redes sociais:

18 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 899 / 2016

28/11/2016 - 18:49:12

Sururu

Da Redação

A Cooperativa dos Usineiros de Alagoas comprou a Usina Sinimbu e até agora não pagou a ninguém. Colocou como diretores Maurício Toledo e Marcos Tenório para resolverem as pendências, mas ninguém vê a cor do dinheiro. Ainda não pagaram à família Coutinho, não recolhem impostos e também não acertam as contas com a Receita Federal. O mais preocupante é que a Sinimbu não vai operar este e ano e suas 400 mil toneladas de cana já foram despachadas para moer na Usina Seresta. 

Caso perdido

O juiz Antônio Bittencourt, conhecido nas noites maceioenses, aprontou mais uma baderna movida a 40 graus etílicos. A nova farra ocorreu um mês atrás na Prainha, em Marechal Deodoro, mas só agora chegou aos ouvidos do Tribunal de Justiça. 

Cachaça e mulheres 

Segundo relatos de testemunhas, Bittencourt chegou à Prainha pilotando uma potente lancha, com três mulheres a bordo e muita cachaça no quengo, colocando em risco a vida dos banhistas, inclusive crianças. 

Carteirada

Flagrado por uma blitz da Capitania dos Portos, o “magistrado” se recusou a fazer o teste do bafômetro sob o argumento de ser juiz de direito. Mas a velha carteirada não funcionou e o pessoal da Marinha foi obrigado a lacrar a lancha do juiz baderneiro. 

Corregedoria

Sempre é bom lembrar que o juiz Antônio Bittencourt é aspirante ao cargo de desembargador do Tribunal de Justiça, onde conta com o apoio do irmão-desembargador Fábio Bittencourt. Com a palavra, a Corregedoria-geral de Justiça do TJ e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 

Marajás da toga

Enquanto a União e os Estados lutam para reduzir os custos da máquina pública, que ameaça quebrar o Brasil, o Judiciário trabalha para elevar o salário de seus membros de R$ 31 mil para quase R$ 80 mil.

A imoralidade consta de mudança na Lei Orgânica da Magistratura (Loman) proposta pelo ministro do STF Ricardo Lewandowski, com apoio do presidente do Congresso, senador Renan Calheiros. 

Sem saco

Thammy Miranda, a filha da cantora Gretchen, que virou “homem”, deve mesmo assumir um posto na área de turismo no governo de Maragogi. De tanto ser cobrado pela aquisição, o prefeito eleito Fernando Sérgio Lira diz não ter saco para tantas perguntas. Uma delas é se Thammy será “ele” ou “ela”. Bota saco nisso!

Queda de braço

O Pleno do TJ decidirá terça, 29, quem deve ocupar a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas, que está em aberto. O governador Renan Filho quer o cargo para o tio, deputado Olavo Calheiros, mas o Ministério Público de Contas diz que a vaga deve ser preenchida por um procurador de carreira. 

Máfia do carimbo

O presidente do TJ, João Luiz Azevedo Lessa, revogou a resolução que aumentou as taxas de cartórios em Alagoas, hoje as maiores do país. Mas a decisão final caberá ao Pleno do tribunal. 

 Salve-se quem puder

Dezenas de executivos da Odebrecht e seus respectivos advogados assinaram quarta, 23, em Brasília, os acordos de delação premiada.  Agora, começa a fase de depoimentos, que envolverá dezenas de procuradores de diferentes áreas do Ministério Público Federal. A Polícia Federal não deverá participar. O próximo passo será a homologação do ministro Teori Zavascki. Os acordos são considerados como a “delação do fim do mundo”. Pelo menos 130 políticos, entre deputados, senadores, ministros, ex-ministros deverão ser atingidos. Acusações atingirão presidenciáveis

Pelas informações obtidas pelo jornal, os delatores fizeram acusações contra líderes de todos os grandes partidos da base governista e da oposição.

Uma das fontes disse ao jornal que as acusações vão atingir a reputação dos principais presidenciáveis do atual quadro político.

O Antagonista sabe que Lula, o “Amigo”, está morto, assim como José Serra, o “Vizinho”.

Geraldo Alckmin, o “Santo”, está enrascado, da mesma maneira que Aécio Neves, embora este último tenha mais a perder com a delação da OAS. (Diogo Mainard)

Governo de                         Temer acabou

Os deputados que costuraram a anistia para os membros da ORCRIM temiam que Michel Temer pudesse vetar a emenda.

De acordo com o UOL, o presidente foi consultado e “sinalizou a intenção de sancionar a decisão que for tomada pelos congressistas”.

Michel Temer acabou.

De agora em diante, ele passará os dias tentando se esquivar da acusação de que seu governo protege os criminosos.

Temer virou Janete. (O Antagonista). 

Dois caminhos para Lula

A Odebrecht revelou que Lula presidiu o esquema de propinas das empreiteiras.

Mas ele fez mais do que isso.

Ao sair do Palácio do Planalto, ele passou a operar para a Odebrecht. Tanto no Brasil quanto no exterior.

Os pagamentos por essa tarefa eram registrados na planilha “Amigo”.

Lula sabe que tudo isso virá à tona nos próximos meses.

A ele só restam dois caminhos: destruir a Lava Jato ou fugir do Brasil.

Método ucraniano 

 “Se for aprovado o projeto de lei que Renan Calheiros inventou em seu interesse próprio, a tal “normalidade institucional” terá ido para o brejo de uma vez por todas. E aí só restará ao povo apelar ao método ucraniano de higienização política”. 

(Olavo de Carvalho) 

Vara de Famíglia

Os herdeiros de João Lyra ainda não convenceram a Justiça de que o usineiro não bate bem da bola. Os filhos há muito lutam pela interdição judicial do pai.  


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia