Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 898 / 2016

22/11/2016 - 09:54:06

Sururu

Sem esperança

Da Redação

Se depender da venda da Mapel (concessionária Volkwagen) para serem indenizados, os 10 mil trabalhadores do falido Grupo João Lyra vão ter que esperar muito tempo. Isto porque o único interessado na compra da revenda é também credor da massa falida e propôs fazer um encontro de contas.  

Com um passivo de R$ 31,4 milhões, a Mapel foi avaliada em R$ 42,7 milhões. Ocorre que a única proposta de compra foi feita pelo empresário paraibano Epitácio Dantas, dono do grupo JRCA Representações Ltda, que alega ter um crédito de R$ 47,4 milhões junto à massa falida. 

A compensação deve ser recusada pelos administradores judiciais, uma vez que a operação atropelaria os credores preferenciais, que são os trabalhadores.  A Justiça deu prazo até 16 de dezembro para oferta de novas propostas, o que dificilmente ocorrerá. 

Sem capital de giro para tocar o negócio, a Mapel dificilmente sobreviverá, até porque foi duramente afetada pela crise do setor automotivo, que já fechou centenas de revendas país afora. De concreto, sobrará apenas o prédio-sede da concessionária, avaliado em R$ 26 milhões. 

Fisco na bronca  

Fiscais de tributos estaduais, técnicos de finanças e agentes controladores de arrecadação realizam nesta sexta-feira, 18, a partir das 8 horas da manhã, um café no hall de entrada da Secretaria da Fazenda, em protesto contra o congelamento dos salários das três categorias. Após o protesto, os servidores entregarão ao secretário George Santoro mais um documento ratificando a necessidade das atualizações salariais. No próximo dia 24 os fazendários voltam a se reunir em assembleia geral, desta vez com indicativo de greve.

Em erupção

Chega a ser revoltante o descaso da família Lyra com os ex-trabalhadores do império falido da Laginha. Em meio a impasses e adiamentos, sindicalistas de Minas Gerais perderam dinheiro com o cancelamento da viagem que fariam até Coruripe para a abertura dos envelopes com as propostas de compra das usinas Triálcool e Vale do Paranaíba. Os chefes dos executivos de Canápolis, Diógenes Borges e de Capinópolis, Dinair Isaac, além de membros de outras prefeituras, já vieram até Alagoas para tentar acelerar o processo de venda das usinas. Não deu certo! Enquanto isso, os sindicatos acalmam os ânimos dos ex-funcionários furiosos que dependem dos 

EXTRA ALAGOAS vence 

Prêmio Sincor de Jornalismo

Site e impresso se destacaram no evento

O EXTRA ALAGOAS venceu uma categoria e foi finalista em outra no VII Prêmio Sincor de Jornalismo Alberto Marinho, evento realizado na noite da quarta-feira, 16, no Hotel Jatiúca, em Maceió.

Com o foco no mercado de seguros, o Sindicato dos Corretores de Seguro do Estado de Alagoas (Sincor/AL) premiou o jornalista José Fernando Martins, do site NOVO EXTRA, pela categoria Webjornalismo com matéria “Como o seguro viagem pode livrá-lo de preocupações”.

Segundo Martins, o prêmio é um reconhecimento da nova fase do site. “Acredito que o diferencial da matéria foi inserir diversas mídias permitidas no online, como infográficos, fotografias, áudio e vídeo, além de um texto direto e rápido”.  

Já as jornalistas Vera Alves e Valdete Calheiros foram finalistas na categoria Jornal Impresso com as matérias “Responsabilidade Civil: seguro para cobertura de danos” e “Seguro Educacional”. A premiação é uma parceria do Sincor/AL com o Sindicato dos Jornalistas do Estado de Alagoas (Sindjornal).

Prestígio zero

Com prestígio em baixa o ex-prefeito de Junqueiro, Raimundo Tavares, se movimenta para tentar assumir uma secretaria no Governo de Renan Filho. A aliança com a família Pereira quase enterra de vez a vida pública do ex-gestor, que já foi condenado na Justiça Federal por desvio de recursos públicos e que indicou o filho Neto Tavares para o cargo de vice-prefeito numa eleição disputada onde a diferença foram apenas três votos. Se depender dos conselheiros do Palácio o ex-prefeito não será nada.

Preferida 

Se de um lado Raimundo Tavares tenta se reerguer politicamente do outro a herdeira política do ex-prefeito de Junqueiro vai caindo nas graças do povo. Morgana Tavares tem a preferência das irmãs Pauline – prefeita de Campo Alegre - e da deputada Jó Pereira para ser a voz ativa da união Pereira/Tavares. Na reforma administrativa que o governador Renan Filho deverá fazer a cúpula política dos Pereiras já decidiu que a indicada será Morgana Tavares. 

Minguado  

Ao que tudo indica o governo do Estado deve aprovar o orçamento mínimo para área da saúde, os 12% que prevê a Constituição. Já existem movimentações de setores da aérea que irão defender junto ao Palácio uma fatia maior do bolo orçamentário. 

Casa nova

O deputado Ronaldo Medeiros deve mesmo fixar residência em Delmiro Gouveia. O motivo: Medeiros desbancou a hegemonia política da região, que tinha como líder Lula Cabeleira, e agora deve ficar mais perto do eleitorado fiel da região sertaneja. 

(In)Justiça 

No próximo ano o caso Taturana completa dois anos. A fase policial foi realizada com sucesso, mas na hora da justiça ser efetiva um sistema repleto de brechas põe fim a qualquer tentativa de celeridade. A sociedade anda cansada de tanta “impunidade parlamentar”. 

Vaquejada 

A vaquejada é considerada por muitos uma expressão cultural brasileira. Alguns amam e outros detestam. Um dos argumentos de quem a repudia é a crueldade para com os animais. A solidariedade é válida, mas tem soado como hipócrita em terras alagoanas. De uma hora para outra, o Ministério Público do Estado começou a lutar para coibir a vaquejada, um assunto levantado primeiramente pela Justiça do Ceará. Embora o trabalho seja válido, parece que tudo não passa de uma modinha “judiciária”. 


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia