Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 897 / 2016

15/11/2016 - 08:57:13

Agreste de Alagoas fica livre dos lixões

Central de Tratamento de Resíduos (ctr) recebeu visita dos conselheiros do Cepram

Assessoria
Mais de 30 municípios da região serão atendidos pela CTR que já tem 90% de suas obras concluídas e recebeu esta semana a visita de integrantes do Cepram

A Central de Tratamento de Resíduos do Agreste já está com 90% de suas obras concluídas e tem previsão para entrar em operação até o final do ano, atendendo a mais de 30 municípios da região. A obra realizada numa área de 81 hectares, entre Arapiraca e Craíbas, teve investimento inicial de R$ 14 milhões e tem capacidade para receber mais de 1.000 toneladas por dia. 

Prestes a passar pela vistoria para obter a licença de operação, a CTR Agreste vai receber, na primeira fase, resíduos domiciliares e comerciais (Classe II A); entulhos de construção civil (Classe II B); material resultante da podação de árvores, dentre outros, além da lagoa de chorume.  Os resíduos produzidos pelos estabelecimentos que atuam na área de saúde, como postos e hospitais (Classe I) vão continuar por enquanto sendo encaminhados para a CTR Metropolitana, no município de Pilar. 

“A parte administrativa também estará pronta neste primeiro momento, incluindo refeitório e um auditório, que será usado para treinamentos das equipes que vão atuar no local e para as palestras de educação ambiental, destinadas aos alunos da região”, informou Keylle Lima, diretor executivo da Alagoas Ambiental, empresa que estabeleceu com o Conagreste, a Parceria Público Privada (PPP), responsável pelo empreendimento.

CEPRAM 

Os integrantes do Conselho Estadual de Proteção Ambiental (Cepram) visitaram na manhã de terça-feira (8), as instalações da CTR do Agreste. Durante sessão itinerante do Conselho, realizada no Centro Administrativo de Arapiraca, o secretario de Meio Ambiente e Saneamento do município, Ivens Leão, apresentou um balanço das ações da pasta e também detalhou a construção e o funcionamento da Central.

“Trata-se de uma obra que vai mudar completamente o cenário ambiental do agreste alagoano, já que sua inauguração vai marcar o fim do lixão de Arapiraca, que tanto prejudica a natureza e a população”, destacou. Além da contaminação do solo, com o chorume, o lixão é fonte potencial de vetores de várias doenças, provoca vulnerabilidade social e causa impacto visual negativo na região. 

A reunião do Cepram foi presidida pelo secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Alexandre Ayres e, além dos conselheiros, contou com a presença dos prefeitos eleitos de Girau do Ponciano, Davi Barros, de Craíbas, Ediel Leite e de Igaci, Oliveiro Torres. Durante a visita às obras da CTR, Dr. Márcio, vice-prefeito eleito de Palmeira dos Índios também esteve presente. 

A presença dos conselheiros e dirigentes municipais reforça e consolida o Consórcio Público Regional de Resíduos Sólidos do Agreste Alagoano (Conagreste). Para o secretário Alexandre Ayres, apesar de ser uma prerrogativa dos municípios, a partir de uma premissa do Governo Federal, por meio da Política Nacional de Resíduos Sólidos, o Governo do Estado é apoiador e disseminador de boas práticas no que diz respeito ao meio ambiente.

“A legislação é clara e a data limite para adequação da destinação de resíduos é clara, ou seja, em 2018 todos os municípios brasileiros terão que fechar seus lixões e encaminhar corretamente seus resíduos para centrais de tratamento e aterros sanitários”, salientou Alexandre Ayres. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia