Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 897 / 2016

15/11/2016 - 08:53:21

Quando sair, apague a luz

Alari Romariz Torres

Não consigo imaginar o futuro do Brasil! Nós, os brasileiros, vivemos sobre um tripé: os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. No momento, todos estão fragilizados.

A presidente Dilma foi afastada,envolvida em vários escândalos criados pelo PT e seus filiados. Assumiu o Temer, do PMDB, grande aliado do Partido dos Trabalhadores e a chapa eleita em 2014 pode ser cassada em breve.

Quero até entender que o Michel Temer está cheio de bons propósitos, tenta consertar o país, chamou alguns técnicos para equilibrar as finanças, mas seu passado político não é dos melhores e pode ser indiciado na Lava Jato a qualquer momento.

O Executivo não vai bem: há ministros indiciados, investigados, outros foram afastados. Rezo para o Temer acertar, mas acho difícil.

O Judiciário, cheio de erros pelo Brasil todo. Se começarmos pelo nosso estado, o presidente do Tribunal de Justiça foi afastado pelo CNJ e não deixou boas lembranças.

O Supremo Tribunal Federal é chefiado por uma mulher de fibra, mas ela só não resolve muita coisa. De vez em quando passamos um susto com algumas decisões da Corte; precisamos entender que os ministros de lá são nomeados pelo presidente da República, um político. A maioria foi indicada por Lula e Dilma. E não precisa dizer mais nada!

Para salvar o Judiciário apareceu o juiz Sérgio Moro, no Paraná. Tem feito um bom trabalho, colocando na cadeia políticos, empresários e assessores.

Mais um pedaço do tripé andando torto, cambaleante.

Porém, o Poder mais abalado da nossa terra é o Legislativo. Esse tem milhares de histórias para contar!

Gosto de começar por Alagoas: já foi afastada uma Mesa Diretora da Assembleia Legislativa. Vários deputados são “taturanas”. Se houver uma auditoria séria, a Casa será fechada e poucos escaparão da cadeia.

Um conselheiro do Tribunal de Contas, ex-deputado estadual, foi afastado do cargo após ser denunciado por vários crimes.

O presidente do Senado Federal, alagoano de Murici, pode ser afastado a qualquer momento; tramitam no STF vários processos contra ele.

Senadores e deputados federais também, em sua grande maioria, morrem de medo do Moro e da Lava Jato. Quem participou das eleições nos últimos vinte anos usou verba pública. Se foi propina ou verba de campanha, só a Justiça pode confirmar.

Creio que o Legislativo foi o Poder mais atingido pela corrupção implantada no Brasil por alguns partidos políticos.

Como vimos, os Poderes estão claudicantes e atingidos por denúncias, escândalos e expostos à opinião pública através da mídia.

De vez em quando, a Polícia Federal amanhece prendendo políticos e empresários. E já se ouve falar que existem muito mais prisões a serem realizadas. A cada começo de semana, surgem novidades.

E o povo quer saber quando o Lula vai ser preso. E o Renan vai ficar impune? O Temer sairá por ter sido vice na chapa da Dilma? Quantos políticos estão implicados? Quem vai escapar?

Lembro-me de uma reunião de que participei com vários políticos. Um seria escolhido para determinado cargo. Aí, alguns começaram a sair por não preencherem os requisitos exigidos, outros se escondiam perto da saída. Quando vi que ninguém ficaria, pedi: Por favor, o último que sair, feche a porta e apague a luz.

Assim está nosso querido Brasil!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia