Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 896 / 2016

08/11/2016 - 07:11:05

Bilionária máfia do trânsito brasileiro

JOSÉ ARNALDO LISBOA

Para que vocês não digam que eu estou me metendo em assuntos sobre os quais eu que não conheço, vou dizer-lhes algumas coisas que já fiz e que já fui. Desculpem pelas vezes que já repeti esses mesmos assuntos, pois preciso dizer como nosso país está num mato sem cachorro, às vezes vivendo numa própria cachorrada. 

Já fui diretor da Divisão de Transito do DER-AL durante 22 anos; já fui assessor de Planejamento do Detran-AL, tendo como colega o também assessor,  coronel Theodomiro Santos e, como diretor-geral o coronel Antônio Monteiro de Souza. Já fui presidente do Conselho Estadual de Trânsito-Al; assessor Especial de Transportes da SMTT; conferencista num Congresso Nacional em Salvador-BA; autor do Livro “Quem paga a batida ?”; autor das placas de trânsito “Estacionamento Proibido”, “Estacionamento Permitido”, “Início de Preferência”, etc. todas adotadas em todo o Brasil. Também já fui participante de 5 congressos sobre  trânsito, no Rio de Janeiro, em Brasília, em Salvador, em João Pessoa e em Caxias do Sul. 

Sempre estive lendo e falando sobre trânsito, em palestras, no Lyons, no Rotary e em escolas. Sempre falava no Código de Trânsito Brasileiro e sempre soube que ele foi aprovado através de uma lei. Sendo assim, qualquer modificação dela, só poderia ser através da Câmara Federal e do Senado. Nesta semana passada, aconteceu que, de repente, apareceram algumas “artoridades”, dizendo que as multas do trânsito ficaram 250 % mais caras, com algumas delas custando mais de R$ 3.000,00 ou R$ 5.000,00. Como eu sempre soube de uma “máfia que existe no trânsito”, não estranhei o assalto, principalmente, porque o Sr. Michel Temer está procurando muito dinheiro para cobrir os rombos que aconteceram e estão acontecendo no Brasil. Ora, muita gente que possui carros usados, de valores baixos, vai ter que dar seus carros aos Detrans e às SMTT, por não terem dinheiro para pagamentos das multas. Sou favorável que multem com valores de acordo com a gravidade das infrações, mas  que não sejam multas tão apimentadas, como essas que estão vindo para o povo brasileiro. Com essas multas tão elevadas, agora é que as propinas vão acontecer. Eu conheço uns caras que estão ricos com as multas no trânsito e com as sinalizações muito lucrativas.  E os pardais, hein? 

Por que os senhores deputados federais e senadores deixaram que isso acontecesse? A competência não é deles?  Eu acho que seria muito melhor se houvesse rigor para as reincidências.  A repetição de uma infração ou de um delito é que deve ter um castigo mais severo. E existem criminosos recuperáveis, mas as nossas “artoridades” preferem logo matar o criminoso, do que multá-lo ou puni-lo. Para que servem as “semanas educativas para o trânsito”? São só para que as nossas “artoridades” sejam entrevistadas?. Ora, se querem dinheiro fácil, é só ir buscar na Petrobras, como fizeram alguns dos  nossos ricaços representantes. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia