Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 895 / 2016

01/11/2016 - 09:12:05

Gabriel Mousinho

Que vença o melhor

Gabriel Mousinho

O maceioense escolhe definitivamente, nesse domingo, quem vai dirigir os destinos de nossa capital durante os próximos quatro anos. A campanha no Guia Eleitoral que o alagoano está farto de assistir e que graças a Deus termina agora, serviu, pelo menos, para definir o voto de cada eleitor. Ele deve ter avaliado quem será o melhor para Maceió, com propostas factíveis para executá-las a partir de janeiro.

O eleitor avaliou, também, quem extrapolou os limites da tolerância, quem baixou o nível da campanha, quem agrediu e destilou ódio contra o seu adversário. A campanha teve debates, discussões e disputa sobre quem fez mais e melhor para Maceió nos últimos anos. Almeida durante oito anos e Rui com quatro.

O maceioense também ficou consciente de quem mentiu mais, quem agrediu e quem se utilizou do espaço democrático do Guia Eleitoral para destilar venenos e inverdades. Nesse domingo todo cidadão e cidadã da capital irá às urnas para eleger ou Rui Palmeira ou Cícero Almeida.

Que vença o melhor.

Reforma no secretariado

Com a iminente derrota de Cícero Almeida apontada pelos institutos de pesquisas, Renan Filho já decidiu refazer seu secretariado a partir desse mês de novembro. O governador não ficou nada satisfeito com o desempenho de parte de sua equipe na campanha e quer recuperar o tempo perdido com novos nomes visando as eleições de 2018.

Desespero

A última tentativa do grupo de Cícero Almeida, cuja reta final de campanha foi comandada pelo próprio governador, foi tentar arranhar a imagem de Rui Palmeira. Com as agressões no rádio e na TV, terminou perdendo 165 minutos de Direito de Resposta, uma pá de cal em final de campanha.

Indiferença

O Detran anunciou que os proprietários de mais de 3 mil cinquentinhas têm até o dia 30 para regularizar suas motos. Se quisesse mesmo ajudar a campanha do Ciço, bem que poderia deixar para divulgar na segunda-feira.

Ciço dançou

A conversa nos bastidores da política no Palácio dos Martírios, é que os Calheiros estão pensando seriamente nas novas composições a partir de novembro. O assunto Cícero Almeida para prefeito de Maceió seria coisa ultrapassada.

Apelação

A coligação de Cícero Almeida apelou nos últimos programas no Guia Eleitoral. A apresentadora dizia que, vejam só, Rui Palmeira fez uma campanha suja.

Fechando o cerco 1

Aos poucos o cerco vai se fechando em Brasília. Depois da prisão de Eduardo Cunha, a Polícia Federal invadiu as dependências do Senado, com autorização da Justiça, e prendeu quatro policiais legislativos, inclusive o diretor do órgão e amigo do senador Renan Calheiros, Pedro Ricardo Carvalho.

Fechando o cerco 2

A perspectiva é de que a Lava Jato siga em frente e políticos sejam presos nos próximos dias. É um caminho sem volta. Apenas uma questão de tempo, analisam jornalistas que cobrem o mundo político em Brasília.

Comigo, não

A presidente do Supremo, Cármem Lúcia, discursou na terça-feira no Conselho Nacional de Justiça e disse que não admite que um juiz seja diminuído ou desmoralizado, referindo-se às declarações do presidente do Congresso Nacional. E disse também que não tinha agenda para se encontrar com  o presidente da República nem com o presidente do Senado.

De frente

Decididamente o senador Renan Calheiros ficará na história. Bateu de frente contra os poderes Judiciário e Executivo. Ninguém sabe no que vai dar essa posição tomada pelo presidente do Congresso Nacional.

Sufocando Collor

Enquanto a Lava Jato segue seu caminho, a Procuradoria Geral da República tenta sufocar o senador Fernando Collor. Ela pede que Collor devolva aos cofres públicos nada menos do que 154 milhões de reais. O senador diz que a acusação é vil e irresponsável e que seu patrimônio e sua movimentação financeira têm origem em tradicional grupo de comunicação de sua família.

Lava Jato

Marcelo Odebrecht e mais 50 diretores da empresa fecharam delação premiada. Pelo menos 150 políticos estão sendo citados nos depoimentos. Alguns deles muito comprometedores para a nata da República.

Mudança radical

Depois das eleições deste domingo, a política de Alagoas não será mais a mesma. O quadro eleitoral vai mostrar quem está por cima e quem está por baixo. O PMDB, com certeza, terá novos rumos a partir de janeiro sob o comando do senador Renan Calheiros, que deixará a presidência do Senado no início do próximo ano.

Ficha limpa

O Ministério Público Federal emitiu certidão de nada consta sobre o prefeito Rui Palmeira, que estava sendo injustamente acusado por Cícero Almeida de responder a processo na Lava Jato. Para o prefeito, quem anda com problemas na Justiça é ele, Ciço, e o  “seu amigo e padrinho Renan Calheiros cheio de processos na Lava Jato”.

Enfim, acabou

Pessoas que trabalharam para Cícero Almeida respiraram aliviadas com o fim da pressão a que foram submetidas durante a campanha eleitoral. Estava insuportável, disse um deles.

Esqueceram de mim

Nas últimas horas da campanha sumiram as propostas de Cícero Almeida e se concentraram no ataque a Rui Palmeira. A estratégia não funcionou. A diferença nas pesquisas era grande demais para surtir qualquer efeito.

Outro objetivo

Há quem diga que, perdendo a eleição, Cícero Almeida vai preparar o terreno para voltar à Assembleia Legislativa. A Câmara Federal, dizem alguns amigos, não é sua praia. Almeida iria recomeçar tudo de novo e saber se ainda vai contar com o apoio da família Calheiros.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia