Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 893 / 2016

17/10/2016 - 17:51:54

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL

Crescer na crise

A atual crise econômica brasileira não é a primeira, nem será a última. Já ocorreram piores, como na década de 1980, e muitos conseguiram ultrapassar, usando apenas a coragem e disciplina. Agora, tem a vantagem da tecnologia que deve ser implementada de forma bem clara para que os colaboradores da empresa compreendam as suas consequências. Não se pode menosprezar a inteligência das pessoas. 

Segundo o consultor de planejamento econômico Noaldo Danta,s a crise provoca uma oportunidade ímpar ao gestor, pois é o momento de reavaliar e enfrentar aquilo que já sabe precisar de intervenção e que, de certa forma pela correria do dia a dia, não faz. E adianta “É interessante fazer uma reflexão sobre o entendimento do que é tecnologia. Normalmente quando se fala em tecnologia, a gente pensa em algo voltado para TI (Tecnologia da Informação), mas o termo significa um conjunto de instrumentos, métodos e técnicas para resolver problemas”. 

O consumidor

Assim como o produtor, o consumidor deve repensar sua vida financeira, procurando conscientizar a família de que é preciso economizar ao máximo em todos os itens de consumo, já que vivemos num país que adota a política de juros altos, e isso pode levar qualquer um ao fundo do poço. Comprar à vista é a palavra de ordem na recessão econômica. 

Endividamento

O consumidor economicamente correto, é aquele que compra sempre à vista e reserva no mínimo 10% de sua renda para uma reserva financeira (poupança). Se tem cartão de crédito, usa com disciplina, mas pagando o valor da compra em sua totalidade, no dia do vencimento, jamais dividindo em parcelas, pois existem juros embutidos, e pior ainda se for sempre pagando o mínimo (amortizando), pois o valor do débito vai sempre triplicando, com juros e multas. 

Orçamento

A coluna volta à dica ao consumidor de seguir um orçamento anual e ir fechando o balanço mensalmente, assim como as empresas, minimizando os custos e aumentando os lucros (poupança). Ao se dirigir a um supermercado para as compras, deve levar uma lista e só comprar mesmo o que estiver anotado, nunca comprando por impulso, mesmo sendo em promoção.

Os preços

A concorrência no comércio é acirrada, o que garante ao consumidor consciente a vantagem de pesquisar preços e ir aos poucos economizando em seu orçamento doméstico. No caso de enlatados, pode muito bem trocar de marcas. Muitas vezes costuma usar uma determinada marca de sabão em pó e de repente encontra na prateleira uma outra, com valor mais barato e que faz o mesmo efeito. É só colocar no carrinho e ter a certeza de que economizar algum dinheiro.  

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia