Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 891 / 2016

30/09/2016 - 09:17:42

Renato Filho é denunciado à Justiça Eleitoral; assista ao vídeo

Processo pode resultar na cassação do registro de candidato à Prefeitura de Pilar pelo PSDB

Da Redação
Renato Filho já responde a processo por crime eleitoral

Um vídeo caseiro gravado por eleitor mostra compra de votos promovida pelo candidato a prefeitura do município de Pilar, Renato Filho (PSDB), na manhã do último domingo (25) na chácara Aurora, localizada na Rua do Arame. 

O material mostra centenas de pessoas participando da distribuição de dinheiro mediante a apresentação de uma espécie de ficha, grampeada a um botton do Renato Filho.  

A gravação mostra claramente Cleide da Saúde, uma das principais assessoras do candidato, recebendo as fichas e entregando notas de 20, 50 e 100 reais. 

A coligação Muda Pilar ingressou com uma queixa crime contra Renato Filho junto ao Cartório da 8ª Zona Eleitoral e este processo pode resultar na cassação do registro de candidatura dele, do diploma no caso de ter sido eleito - e torná-lo inelegível, deixando a eleição de Pilar com apenas dois candidatos. O fato também foi levado ao conhecimento do Ministério Público Estadual.

Segundo o autor do vídeo, que está sob proteção e não será identificado nesta reportagem, o candidato ainda descumpriu o que prometeu - disse que pagaria bem mais pelo voto, mas na hora o valor acertado não foi entregue. O esquema foi feito na tentativa de despistar qualquer fiscalização da polícia e dos outros candidatos. 

O ESQUEMA

“Essa mulher [Cleide da Saúde] e o pessoal dela entregavam para a gente um adesivo com o nome do Renato Filho e diziam para gente fazer uma troca no local que eles iriam dizer. Mas você só ganhava o adesivo se dissesse que votava no 45. Ele ia dar 300 reais por cada papel [por cada voto] e aí a gente foi lá receber, né?” explicou o autor do vídeo. 

No material vemos como o “papel”, ou seja, o voto, é negociado livremente. Ouvimos os eleitores perguntando entre si: “Cadê, tem mais papel?” na tentativa de ganhar mais dinheiro com o voto.  As pessoas chegaram em um ônibus, mas é possível ver pessoas chegando a pé e de carro. 

Na saída os cabos eleitorais orientam para que ninguém comente nada sobre a compra do voto. “Ninguém recebeu nada, viu?” e “Ninguém viu a gente!”. O objetivo era evitar que a ilegalidade fosse flagrada pelas autoridades. 

RENATO É 

COMPRADOR 

DE VOTOS

Renato Filho já foi flagrado comprando votos na eleição de 2012 e responde a processo por crime eleitoral entre outros diversos processos.  Ele tentou ser eleito por meio desse tipo de crime, mas não obteve sucesso. Segundo a lei, o candidato que compra votos deve ter a candidatura impugnada. 

O OUTRO LADO

A reportagem tentou ouvir por diversos meios o candidato Renato Filho, o responsável pela coligação, a Cleide “da Saúde” e vários moradores identificados no vídeo por outros moradores  mas nenhum deles retornou nossas ligações.

Para assistir ao vídeo, acesse https://youtu.be/YKldb1XAcQY.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia