Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 891 / 2016

30/09/2016 - 09:12:05

Projeção dos prováveis eleitos para Câmara Municipal

São 21 vagas em disputa na votação do próximo domingo e que deverão confirmar o desgaste do PT

Da Redação

O presente estudo foi elaborado pelo professor Marcelo Bastos que nas eleições para vereador de 2012, em Maceió, acertou 100% das suas previsões publicadas no Jornal EXTRA, na edição do dia 20 de setembro de 2012.

Nas eleições de 2014 para deputado federal e estadual, o professor Marcelo acertou 25 dos eleitos, das 27 vagas existentes. Essas previsões foram publicadas no EXTRA na edição do dia 19 de setembro de 2014.

Além de ter sido publicado na época por este semanário, foi também publicado na Coluna do Flávio Gomes de Barros, no Jornal Tribuna Independente, no blog do Edivaldo Júnior, na Gazetaweb e no blog do Bernardino no site Cada Minuto.

Este estudo, de acordo com Marcelo Bastos, é baseado em pesquisas de consumo interno, desempenho de campanhas passadas dos candidatos, no tamanho das coligações, nas campanhas de rua e das redes sociais.

“É evidente que esse estudo não quer dizer que vai acontecer exatamente dessa forma, já que política não é uma coisa estática e sim muito dinâmica; este estudo é a fotografia do momento”, destaca o professor.

Veja as chances de cada coligação

COLIGAÇÃO 

MACEIÓ CADA VEZ MELHOR 

(PSDB, DEM, PROS, PP, PDT, PR, PPS)

Terá de 10 a 13 eleitos

Nomes prováveis: Davi Davino, Kelmann, Chico Holanda, Dudu Ronalsa, Lobão, Aparecida do Cabo Luiz Pedro, Fátima Santiago, Tereza Nelma, Zé Márcio, Ib Breda e Eduardo Canuto. 

Observação: Se a coligação tiver 13 eleitos, as três vagas restantes serão disputadas pelos seguintes candidatos: Simone Andrade, Dr. Cleber Costa, Wilson Junior, Luiz Carlos Santana, Beto da Farmácia, Régis Cavalcante e Olívia Tenório

COLIGAÇÃO 

PRA MACEIÓ VOLTAR A CRESCER I 

(PSD, PMDB, PRB, PCdoB, PSC)

Terá de 6 a 8 eleitos

Nomes prováveis: Galba Novaes, Silvânio Barbosa, Silvânia Barbosa, Antônio Holanda, Dr. Ronaldo Luz e Missionário Walter. 

Observação: Se a coligação tiver 8 eleitos, as duas vagas restantes serão disputadas pelos seguintes candidatos: Aroldo Martins, Guilherme Soares, Ana Hora, João Catunda, Salete, Pastor Zé Luiz, Nery Almeida, Gesiel de Oliveira, César Lira.

COLIGAÇÃO 

PRA MACEIÓ VOLTAR A CRESCER III 

(PTB, PTN, PRTB, PV)

Terá de 1 a 2 eleitos

Nome provável: Sílvio Camelo

Observação: Se a coligação tiver dois eleitos, a outra vaga restante será disputada pelos seguintes candidatos: Mauro Guedes Júnior, Izac, Edlúcio, Fábio Rogério, Ciro Borges, Cabo Bebeto e Ildo Rafael.

COLIGAÇÃO 

ATITUDE FAZ A DIFERENÇA I

(PSB, PSDC, PPL)

Pode ter 1 eleito

Observação: Se esta coligação tiver 1 candidato eleito, os nomes que disputam a vaga são: Francisco Sales, Jônatas Omena, Bárbara do Conexão, Samyr Malta, Fábio Cabral e Lucas Costa.

COLIGAÇÃO 

MACEIÓ SEGURA

(PEN, PTC)

Observação: Esta coligação possui 32 candidatos em disputa, porém a grande maioria sem densidade eleitoral. Mesmo destacando-se alguns nomes - Siderlane Mendonça, Coronel Pinheiro,  Kingo e Beto Brito -, não vai conseguir atingir o coeficiente eleitoral para eleger qualquer um dos pretendentes.

COLIGAÇÃO 

PRA MACEIÓ VOLTAR A CRESCER II

(SD, PHS, PTdo B)

Observação: Esta coligação apresenta 30 candidatos em disputa, porém todos sem densidade eleitoral. Não vai conseguir atingir o coeficiente eleitoral para eleger pretendentes.

SEM COLIGAÇÃO 

PSOL

Observação: Esta legenda apresenta 4 candidatos em disputa, sem nenhuma chance de atingir o coeficiente eleitoral para eleger algum dos pretendentes.

SEM COLIGAÇÃO 

REDE

Observação: Esta legenda apresenta 7 candidatos em disputa, sem nenhuma chance de atingir o coeficiente eleitoral para eleger pretendentes.

SEM COLIGAÇÃO

 PT

Observação:Na última eleição o PT elegeu apenas o Dr. Cleber Costa com uma votação de 4.097 votos, mas que não é mais filiado ao partido, como também saiu do partido o Izac da CUT que foi o primeiro suplente com a votação de 3.617 votos. Com essas duas baixas e com um número reduzido de candidatos, o PT não vai atingir o coeficiente eleitoral para eleger seus candidatos. Teria um eleito se obtivesse uma excelente votação de legenda, que não é o caso, em virtude do grande desgaste do partido no cenário político nacional.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia