Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 890 / 2016

26/09/2016 - 18:55:07

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL

O último trimestre

Daqui a uma semana, entramos no último trimestre do ano de pura recessão, com: queda na produção, desemprego, alta inadimplência, inflação crescendo e juros altos. Quem vem seguindo o orçamento doméstico desde janeiro, deve “apertar o cinto” mais ainda, priorizando a pesquisa de preços, já que eles são muito diferenciados de um local para outro. E o mais importante, já ir pensando no que vai fazer com o décimo terceiro salário a ser pago em dezembro. 

Uma das dicas que sempre venho transmitindo na coluna é a necessidade de negociar débitos, conversando com o credor, pedindo dispensas de juros e multas e pagando, jamais seguindo aquele velho adágio: “devo não nego, pago quando puder”. Isso é prática do verdadeiro vigarista, que já compra ou pede dinheiro emprestado, sabendo que não pode pagar. 

Fuja dos juros

O novo governo jamais vai baixar as taxas de juros ao consumidor. Ele quer que sejam sempre elevadas para reduzir o consumo, e assim controlando a inflação. Se você pensa que a prestação de seu empréstimo cabe no seu bolso, esquece de lembrar que no final do prazo pagou o triplo do valor que foi emprestado. Evite isso! 

Consuma menos

Energia, água, combustível, telefone são serviços essenciais, cujos preços são controlados pelo governo. Os empresários pedem reajuste e sempre são atendidos. Isso, claro que aumenta a inflação e reduz seu poder de compra Mas sabendo economizar, pode sobreviver com tranquilidade, usando os mesmos serviços. É só se disciplinar. 

Seu cartão

Tenha apenas um de crédito. E só use quando tiver certeza de que tem dinheiro para pagar o valor total da fatura. Se amortizar (parcelar) pode chegar o dia em que não terá mais condições de quitar, diante dos juros altos, multas, taxas diversas. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia