Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 888 / 2016

11/09/2016 - 17:03:02

Jogo virtual refresca memória de eleitores contra Cícero Almeida

MP Eleitoral afirma não haver ilegalidade desde que “CRIADOR” SEJA REAL

José Fernando Martins [email protected]
Site com jogo de memória relembra acusações ao candidato Cícero Almeida, cuja assessoria já pediu intervenção da Justiça Eleitoral para retirá-la do ar

Você tem boa memória? Relembre os nove processos contra Cícero Almeida. É com essa premissa que o site http://cico.eu5.org/ elaborou um jogo da memória que em cada acerto o jogador consegue desviar milhões de reais. O jogo relembra assuntos polêmicos da trajetória política do candidato à Prefeitura de Maceió pelo PMDB. 

No nível fácil do game são mostradas as informações de que Almeida já foi investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE) por irregularidades na Pierre Chalita, além do repasse irregular de R$ 5 milhões à Câmara de Vereadores. A cada par acertado no jogo da memória, o eleitor tem mais detalhes sobre as irregularidades apresentadas. Ao ultrapassar o primeiro nível, o internauta consegue “desviar” R$ 25 milhões, que na verdade, se trata de pontuações. O valor do desvio varia de acordo com o desempenho do jogador. 

Também são mostrados casos investigados em segredo de improbidade administrativa, crimes ambientais por andar de carro em ninhos de tartarugas, além da acusação de enriquecimento ilícito e o processo de cassação por infidelidade partidária. Claro que a Máfia do Lixo e das Taturanas não ficariam por fora. O site não é só uma crítica ao candidato peemedebista, pois em cada fase, são exibidas fotos de Almeida ao lado do presidente do Senado, Renan Calheiros. E quando o jogador consegue finalizar o jogo, a comemoração é ouvir a música “para roubar de novo é Ciço do Lixo e Renan Mafioso”. 

O procurador regional eleitoral, Marcial Duarte Coelho, visualizou o site e alertou que “página de internet é legal, mas desde que identifique o autor dela e este seja real, bem como que as informações nela contidas também sejam reais”. No entanto, a página virtual não apresenta nenhuma possibilidade de contato com o administrador ou de hospedagem. O site é hospedado pela empresa Free Web HostingArea usado para páginas de pequeno porte. 

AÇÃO

A assessoria jurídica do candidato Cícero Almeida entrou com ação na Justiça denunciando o tom calunioso e anônimo do site, construído com o único intuito de denegrir a imagem do candidato, o que é vedado pelo ordenamento eleitoral. O juiz Antônio Emanuel Dória Ferreira, da 54º Zona Eleitoral de Maceió acatou a ação e determinou a suspensão imediata do site, mas a página está hospedada na Holanda, o que impediu até nesse momento seu rastreamento e remoção. Trata-se de uma atitude desrespeitosa e ilegal, uma vez que, ao acessar a página, os internautas são prejudicados pela contaminação de vírus nos computadores e a obtenção ilegal de dados. 

Quem contratar pessoas para ofender a honra ou denegrir a imagem de candidato, partido ou coligação pode ser punido com detenção de 2 a 4 anos e multa no valor de R$ 15.000,00 a R$ 50.000,00. As pessoas contratadas também incorrem em crime, e estão sujeitas a detenção de 6 meses a 1 ano, com a possibilidade de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período, e multa do valor de R$ 5.000,00 a R$ 30.000,00, podendo em caso de beneficiamento eleitoral, ocorrer a cassação do registro de candidatura e inelegibilidade por 8 anos, de acordo com a Lei n° 9.504/1997.


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia