Acompanhe nas redes sociais:

20 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 888 / 2016

11/09/2016 - 16:57:05

S.O.S Alagoas

Cunha Pinto

Reta final 

Maceioenses comentam ausência de candidatos nas ruas e em comícios. Se acontecem, são raros pois até carro de som é acaso. Hoje optam pelas visitas residenciais e a panfletagem. É difícil até encontrar cabo eleitoral em mesa de bar cercado de “amigos”.  

Dará zebra? 

É silêncio que transmite suspense, principalmente para a votação de prefeito de Maceió com segundo turno e sem “zebra” capaz de atropelar Cícero Almeida ou Rui Palmeira. Mas o estranho para alguns é a campanha só na televisão e conversa de pé de ouvido.  

E mais conversa 

Nas conversas é também observado que Cícero e Rui possam ter esta eleição como passo para no futuro tentar um novo confronto e, quem sabe, um mandato de governador já em 2018? 

À própria sorte

O tráfego de veículos em Maceió cresceu mas moradores insistem na queixa à falta de fiscalização e a ver motorista ainda deixando veículos como quer, não respeitar sinalização que fazem lembrar uma frase de Boris Casoy: “É uma vergonha”.  

TRE orienta 

Tribunal Regional Eleitoral orienta a quem for fazer denúncia oferecer detalhes da informação e dá exemplo local da ocorrência, nomes e se puder fotos, vídeos e documento que possa facilitar a comprovação do ilícito. Em Maceió a campanha é coordenada pelo juiz Antônio Dórea, da 54ª Zona Eleitoral.

É bom lembrar 

 A polícia não dará chance a quem tentar direcionar votos para candidatos e influenciar eleitor para trocar o voto com proposta indecente. A polícia, também lembrando, estará atenta ainda em locais próximos das zonas de votação. Ordem é bobeou, algemou.

Marquinho lidera 

Pesquisa em Matriz de Camaragibe, divulgada no sábado, 3, dá o prefeito Marquinhos isolado em primeiro com 50% das intenções de voto do eleitorado, o adversário 20% e 23% indecisos.    

Agenda: 1ª quinzena 

Segundo o calendário das eleições, expirou dia 2 o prazo para os partidos preencherem vagas remanescentes, mas observando percentuais mínimo de candidaturas de cada sexo.

Ponto de vista

Candidato Paulão (PT) no Guia Eleitoral: “Sofremos terrível golpe contra a democracia”. E a ver a saída de Dilma Rousseff da presidência. Já Michel Temer (PMDB) foi acusado por ele de “fazer ouvido de mercador ao não acatar a voz do povo em defesa de nova eleição”.  

TSE adverte

“Na hipótese de substituição de candidato às eleições de outubro, exceto caso de falecimento, ela só poderá ser efetivada após a data determinada e em qualquer situação, mas no período de até 10 dias contados a partir do fato ou da decisão judicial que possa ter dado origem à substituição”.

   

Franquia em Maceió

CERS Maceió (AL) promoveu dia 22 seminário beneficente para marcar chegada na cidade e presente o fundador Renato Saraiva.  Foram debatidos temas jurídicos e arrecadados cerca de 200 quilos de alimentos não perecíveis doados à Casa Para Velhice Luiza de Marillac, em Bebedouro e que abriga 35 idosos.

Cursos online

Assessoria divulgou que o CERS conta hoje com “mais de 550 mil alunos formados no Brasil e que se consolida como opção a quem deseja se preparar para carreiras jurídicas e também concursos para tribunais ou área fiscal“.  

Verdade?

“Parece que a Força Nacional não amedronta os bandidos”. Frase foi divulgada no Jornal da TV Globo, edição da terça-feira e repercutiu em rodas de conversas. E das críticas o Código Penal foi considerado como ultrapassado.          

Automação da Justiça

Em Salvador (BA) ocorreu no começo da semana reunião com pauta uma troca de experiências sobre o Sistema de Automação da Justiça (SAJ). Presentes procuradores e representantes de diversos estados brasileiros, inclusive Alagoas. 

Processos digitais 

Reunião de Salvador foi reconhecida ainda como “oportuna como intercâmbio de informações para potencializar melhores práticas na gestão das procuradorias e discussão de experiências adotadas com a tramitação dos processos digitais”.  

Lava Jato

Polícia Federal, na Operação Lava Jato, passa para os alagoanos também uma confiança de mandato político não dar imunidade a quem se envolve em atos ilícitos a exemplo da corrupção. E pelas conversas dúvida é se haverá nas penitenciárias celas para caber todos os ladrões do colarinho branco. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia