Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 888 / 2016

09/09/2016 - 06:33:41

JHC é a “noiva” mais disputada da eleição em Maceió

Ao atacar gestão de Rui, ele pode compor com Almeida e desempatar votação

Odilon Rios Especial para o EXTRA
Terceiro nas pesquisas, JHC pode ser a pedra no sapato para a reeleição de Rui Palmeira

A segunda pesquisa do Instituto Paraná- contratada pelo Sistema Pajuçara de Comunicação e divulgada esta semana- mostra que a eleição em Maceió, além de permanecer tecnicamente empatada entre Cícero Almeida (PMDB) e Rui Palmeira (PSDB)- o prefeito tem 33,6% e o deputado federal, 31,9%- aponta, também, uma divisão ainda maior da cidade em duas bandas, envolvendo idade e escolaridade de quem vai às urnas no dia 2 de outubro.

Essa já é a votação mais disputada na capital, desde que a reeleição passou a valer para os chefes de Executivo nos municípios, a partir do ano 2000.

E aponta: o deputado federal João Henrique Caldas (PSB), em terceiro lugar, será a noiva mais disputada quando a votação for para o segundo turno entre Cícero e Rui. Salvo uma brusca mudança nos rumos para as urnas. Uma decisão judicial, por exemplo.

Idade

Mostra a pesquisa do que Rui vence Cícero em três dos cinco extratos dos eleitores por idade listados pelo Instituto Paraná.

Quem tem entre 16 a 24 anos (o prefeito com 32,4% e o deputado federal em 31%); 25 a 34 anos (36,8% e 29,7%) e 45 a 59 anos (32,8% e 30,3%).

Cícero ganha mais votos entre eleitores mais velhos. Com 35 a 44 anos (33% contra 31,3%, de Rui) e aqueles com mais de 60 anos (38,4% contra 35,4%).

São os mais velhos quem têm mais dúvidas. A maior quantidade de eleitores indecisos ou que não sabem em quem vão votar – quando se avalia a idade dos pesquisados- está entre 45 a 59 anos. Público onde Cícero Almeida tem mais vantagem, aponta o Instituto Paraná. São 20,2% dos votantes na capital.

Escolaridade

Cícero Almeida tem maior vantagem com o eleitor com o ensino fundamental.

São 39,3% contra 33% de Rui.

Significa que o ex-prefeito é mais popular que o atual na periferia. E é para lá que ele vai mirar os discursos, as caminhadas e os aliados. Principalmente o governador Renan Filho (PMDB).

No ensino médio, essa vantagem se inverte: Rui tem mais votos que Cícero (35,6% contra 29,4%). Vantagem também do atual prefeito a quem tem ensino superior (31,2% contra 22,5% de Cícero).

Tecnicamente empatada, a disputa vai ao segundo turno, se as eleições fossem hoje. Os dois levantamentos anteriores (do Ibope e do Instituto Paraná) apontavam esta tendência.

E os votos de João Henrique Caldas (PSB)- o terceiro colocado- serão cortejados como a noiva depois da festa.

Isso porque JHC tem mais vantagem a quem tem 16 a 24 anos. O público mais jovem aproveita mais as redes sociais, fartamente dominadas pelo jovem candidato a prefeito de Maceió. À medida que a idade sobe, Jota perde fôlego, mas é um candidato a não ser desprezado.

A maior quantidade de votos para JHC está concentrada em quem tem ensino superior: 22%, apesar de, na semana passada, ele ter sido vaiado na Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

JHC ataca mais a gestão Rui Palmeira, indicando composição com Cícero Almeida no segundo turno.

Segundo a pesquisa, Rui ganharia a eleição, com 42,5% enfrentando Cícero, que teria 38% dos votos.

PT em queda

Em defesa do legado do PT, a candidatura de deputado Paulão (PT) ganhou o reforço do ex-presidente Lula, que gravou mensagem para a campanha do parlamentar, mas não deve pisar em Maceió, já que seu principal aliado em Alagoas- o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB)- apoia Cícero Almeida.

Paulão tinha 3% na primeira pesquisa do Instituto Paraná. Ficou com 2%.

Gustavo Pessoa, do PSOL, também tentar marcar o passo da legenda alagoana, puxada nacionalmente por Luciana Genro, que está em primeiro lugar na disputa pela Prefeitura de Porto Alegre.

Mas, em Maceió, o PSOL teve queda nas duas pesquisas do Instituto Paraná. Tinha 1,5% dos eleitores; esta semana 0,9%.

Fernando do Village (PMN) e Paulo Memória (PTC) disputam as eleições para manterem o nome das legendas em evidência principalmente no interior alagoano.

Faltando menos de um mês para o fim da disputa no primeiro turno, Maceió ainda tem um cenário bastante indefinido. E cada eleitor será disputado pelos comitês, o que também significa a troca de ataques nas redes sociais, principalmente entre Rui e Cícero.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia