Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 887 / 2016

10/09/2016 - 07:53:32

Pedro Oliveira

A postura de Renan Calheiros

Pedro Oliveira

Posso ter alguma discordância com o senador alagoano Renan Calheiros, mas sempre tive respeito por sua coragem cívica e sua competência política.

Há alguns anos escrevi um artigo com o titulo “Renan Calheiros, um predestinado”, onde tracei um breve histórico da biografia política do senador, sua trajetória e suas conquistas.

O conheci ainda estudante de Direito, líder universitário e em seguida deputado estadual.Daí para frente “asfaltou” sua caminhada política e todo o país, especialmente Alagoas, há de reconhecê-lo como um dos mais influentes nomes da política nacional.

Não me importam seus defeitos, e ele os tem sim, não estou aqui para julgar seus erros ou acertos.

Mas confesso que senti uma ponta de orgulho de sua postura ao falar na sessão que julgava a presidente afastada. Agiu como um líder, como um magistrado, como um guardião da cidadania.

Isto não me faz mais ou menos próximo ao senador Renan, mas com certeza me deixa convicto de um momento histórico em sua biografia ao por ordem no Congresso Nacional e reprimir um plenário de “malucos” que transforma o Senado Federal em um picadeiro de insanos, que em nada contribuem para a democracia brasileira.

Em sua intervenção na tumultuada sessão ele pediu desculpas à sociedade e ao ministro Lewandowski pelo baixo nível dos debates. Em seguida disse que o Senado parecia um “hospício” e depois criticou a estratégia dos aliados de Dilma de apresentarem sucessivas questões de ordem questionando o processo com a nítida visão de tentar postergar e tumultuar o julgamento

“Essa sessão é, sobretudo uma demonstração de que a burrice é infinita”, disse Renan, que também atacou a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que  havia dito que o Senado não tinha moral para julgar Dilma. Ele a repreendeu pela fala e lembrou a recente prisão de seu marido, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, acusado de envolvimento em esquema de corrupção.

Não foi golpe

Aos brasileiros foi oferecido nos últimos dias um espetáculo circense no “picadeiro” do Senado Federal. Acredito que em dado momento o povo não suportou e deixou de assistir a transmissão ao vivo das sessões do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Sandices, verborragia e um brutal ataque ao vernáculo, mostravam o despreparo de grande parte dos senadores que discursaram. Apenas um ou outro pronunciamento chamou a atenção pela coerência e inteligência do orador. 

No grande show do impeachment, o maior destaque vai para o advogado de defesa da então presidente, José Eduardo Cardoso. De uma eloquência que impressionou e fez sustentações orais inteligentes. Defendeu sua tese com firmeza e total dedicação. 

Mas de nada adiantou a histeria da bancada petista e a eloquência do seu defensor, a ex-presidente foi cassada pelo retumbante placar de 61 votos a apenas 20. Como prêmio de consolação o Senado burramente não suspendeu os seus direitos políticos. 

Dilma caiu, Lula sucumbiu e o PT morreu. E não foi golpe!

O troco

O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) foi ministro da Previdência do primeiro governo de Dilma Rousseff. Indicado pelo PMDB, comandou a pasta de janeiro de 2011 a janeiro de 2015.

Ele votou pela cassação de Dilma. Questionado sobre quantas vezes foi recebido por ela para um despacho no Planalto, o ex-ministro responde: “Nenhuma”.

Segundo o senador, assuntos de sua pasta eram discutidos somente com Gleisi Hoffmann (PT-PR), então ministra da Casa Civil do governo Dilma e hoje senadora da tropa de choque contra o impeachment. 

Todos os que trabalharam com a “ex-presidente” contam a mesma história de seu desprezo principalmente por políticos; têm a mesma queixa. Então Dilma não foi traída, recebeu o troco.

Saúde com cidadania

Esta semana o PAM Salgadinho, agora reformado e com instalações dignas para cuidar do maceioense, recebeu em solenidade presidida pelo atuante secretário José Thomaz Nonô o primeiro veículo adaptado para o transporte de usuários com deficiência. 

O veículo comporta cinco cadeiras de roda por vez e atenderá a 23 usuários que necessitam do serviço. 

A ação faz parte do programa Saúde Sem Limite, que abrange o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com deficiência - Viver sem Limite, do Ministério da Saúde.

É mais uma ação da administração municipal na pauta cidadania, que merece ser ressaltada como ponto positivo. Maceió carente agradece.

A palavra dos candidatos

A partir desta edição e até as eleições a coluna estará publicando o que pensa e o que propõe cada candidato à Prefeitura de Maceió. O espaço foi oferecido e acordado com as assessorias de imprensa dos postulantes com a condição de que os textos contenham apenas opiniões e propostas, não sendo permitidas acusações e ofensas de qualquer natureza. Por questão de espaço apenas os dois primeiros candidatos apontados nas pesquisas de opinião serão publicados.

Cícero Almeida 15

Quando fui prefeito, transformei Maceió num grande canteiro de obras. Construímos escolas, unidades de saúde, os viadutos Washington Luís, o José Aprígio, o João lira, reurbanizamos a orla, pavimentamos perto de duas mil ruas, fizemos ainda a Alça Viária Sandoval Cajú, a Av. Márcio Canuto, a Pierre Chalita, resolvemos o problema do lixão. Maceió cresceu em todas as direções,

Porque eu penso Maceió junto com o povo. O povo quer um viaduto ou um hospital, ou quer uma escola? Assim é que se constroem as grandes obras: ouvindo as pessoas.

E é assim, se eleito for para mais um mandado de prefeito, que vou implantar em parceria com o governo do Estado a Eco Via Norte, ligando o Benedito Bentes à AL-101 Norte no Bairro de Guaxuma,  o viaduto da Policia Rodoviária Federal e  deixar pronta a duplicação da AL-101 Norte até Garça Torta. Vamos fazer a ciclovia da Fernandes Lima e continuar a pavimentação de corredores de transporte em toda a cidade.

Rui Palmeira 45

Na semana que passou Maceió comemorou a notícia de redução da taxa de analfabetismo de jovens e adultos. A boa nova, resultado de estudo realizado pelo International Policy Center for Inclusive Growth (IPC-IG), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed), reflete o cuidado especial que dedicamos à Educação. Nessa área, avançamos desde a valorização salarial, com o pagamento de piso superior ao estipulado nacionalmente, à infraestrutura das escolas, que passam por reestruturação. Os alunos da rede municipal de Maceió recebem ensino de qualidade, merenda nutritiva e vão à escola com uniformes e material escolar garantidos pela Prefeitura. Investimos em infraestrutura, cuidamos do bem-estar da comunidade escolar e agora colhemos a melhoria dos indicadores educacionais, com o crescimento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e a redução do analfabetismo. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia