Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 886 / 2016

28/08/2016 - 09:31:09

Isso ainda pode acabar mal...

ELIAS FRAGOSO

Esse pessoal político está brincando com fogo. Essa pessoa que ainda está presidente está caindo porque o povo exigiu mudanças. Que ela tergiversou e não realizou. Mesmo assim, a turma que está mandando agora acha que com essa conversa mole pra boi dormir que eles vem contando irá enganar o povo. Não vai.

O político brasileiro é mesmo um ser que se acredita onipotente. Uma deidade (do mal), mesmo. Somente assim para se entender o seu enorme egocentrismo, a sua incapacidade ruminante de avaliar e atender às efetivas demandas da sociedade, a criminosa capacidade para criar um mundo “pokemon” onde somente eles habitam e vivem nababescamente, a enorme habilidade para mentir, tergiversar, trair o eleitor, enganar o povo e mantê-lo sempre à distância (exceto durante eleições, claro!) e roubar. Roubar muito e descaradamente. E quando pegos com a “boca na butija”, na maior cara de pau fazer de conta que não é com ele. E até propor medidas moralizadoras para “acabar com a corrupção”, vejam só!

Estamos chegando finalmente ao “parto” do impeachment. Quase nove meses de duração para defenestrar de uma vez por todas a súcia petista que infernizou o país, dilapidou nossas principais instituições deixando um legado de malversações, gestão incompetente, visão política anacrônica e um país quebrado.

Em troca, teremos que engolir (por algum tempo) o grupo peemedebista que durante todos os quase 13 anos de governo petista se beneficiou diretamente da dieta de pão e circo petista e das malfeitorias financeiras que levaram nosso país à bancarrota. Triste destino esse nosso...

Um governo de “compadres” que mal assumiu viu-se obrigado a defenestrar dois ministros acusados de corrupção. E virão outros. A cúpula desse governo, ou melhor, dessa coalizão de amigos que está no poder, está podre. Não será capaz de se sustentar se não houver um tapetão” para livrar a cara desses senhores vetustos que não passam de raposas felpudas tomando conta do galinheiro. 

As delações da Odebrecht e da Camargo Correia e a ação que tramita no TSE são ameaças concretas ao presidente da República.  O gabinete civil “habitado” no momento pelo Sr. Geddel Vieira Lima é uma ameaça direta à governabilidade. Uma bomba prestes a explodir a qualquer momento, tal a octanagem das denúncias que o cercam.

O ex-presidente da Câmara manobra de forma descarada e aberta para se manter deputado com o apoio “não explícito” do governo. Manobra para uma votação numa segunda feira – dia de nenhum quórum – na Câmara dos Deputados para se livrar do processo de cassação e voltar a transitar livremente, ameaçando a tudo e a todos que se interpuserem em seu caminho. Aliás, conta-se que ele enviou recentemente um bilhete explícito ao presidente com teor próximo deste: era uma vez 5 amigos que queriam chegar ao poder. 4 deles lá estão e um foi abandonado. Mas conta com a ajuda deles para voltar ao ninho. 

Esse grupo defende entre outras coisas: a liberação do jogo no Brasil com todas as implicações daí advindas em termos de drogas, lavagem de dinheiro, prostituição, criação de máfias, dentre outras; 

Está alinhado também ao malfadado projeto que pretende votar um arremedo de proposta moralizadora que ao fim e ao cabo nada mais é que uma “vendeta” contra a Lava Jato e à justiça como um todo (é preciso sim, legislarmos sobre isso; mas não da forma proposta e menos ainda neste momento) e uma forma sem vergonha de “passar a borracha” nas malfeitorias de políticos e grandes empresários.

Irá aumentar impostos contra a opinião de todos e fazer uma reforma “meia boca” na previdência para não bater de frente – vejam só – com o funcionalismo público (que já obteve escandalosos aumentos neste governo em detrimento de cada um de nós, meros pagantes por serviços não ou mal prestados) e os sindicalistas de resultados apegados à imoral taxa sindical, à defesa vociferante e ilógica da retrógada e inviável CLT e às “boquinhas” nas estatais, empregos criados pelo PT e mantido por este governo de coalização.

Reforma política? Nem pensar. Só se o povo arrancar deles a fórceps.

Precisa algo mais para mostrar o verdadeiro caráter dessas pessoas e para onde isso poderá nos levar?

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia