Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 886 / 2016

26/08/2016 - 07:15:51

Abraz promove ciclo de palestras em Maceió

Evento acontece dia 2 de setembro e terá participação do escritor Fernando Aguzzoli

Maria Salésia [email protected]

A Associação Brasileira de Alzheimer Regional Alagoas (Abraz) promove no próximo dia 2 de setembro o ciclo de palestras sobre o Mal de Alzheimer. Evento acontece das 8 às 18 horas na Sociedade de Medicina de Alagoas, Rua Barão de Anadia, 5, Centro de Maceió.

O ciclo tem como público alvo cuidadores, familiares, profissionais e estudantes. Mas é aberto para qualquer pessoa que se interesse pelo assunto. O valor é de R$ 30,00 e associados com contribuição em dia pagam R$ 20,00. A inscrição pode se feita no local do evento ou pelos telefones 3035-6783 e 99920-9097, e-mail [email protected] e Facebook:Abraz Alagoas.

A abertura ficará por conta da conselheira Fiscal da Abraz AL e Nacional Maria José Souza Florêncio. Ela será responsável pelo acolhimento aos familiares e cuidadores de pessoas com doença de Alzheimer. Em seguida, será a vez da cuidadora famíliar Elenilda Nunes dar seu depoimento “Sou cuidadora familiar e participo dos Grupos de Apoio”.

“Os desafios do cuidador da pessoa com doenças de Alzaimer” será o tema da palestra da assistente social Marta Ferreira Gomes. O neurologista Fernando Gameleira vai falar sobre “Diagnóstico na Doença de Alzheimer”.

Após intervalo, a neuropsicologa Katiúscia Karine Martins da Silva profere a palestra “Como lidar com as alterações de comportamentos?”. De volta do almoço, a sobremesa ficará por conta da palestra do geriatra David Costa Buarque. Ele vai falar sobre “Cuidados médicos em domicílio”. A terapeuta ocupacional Lana Gabriella Fernandes Bezerra vai palestrar sobre “As contribuições da Terapia Ocupacional na Doença de Alzheimer”. 

As “Estratégias para o cuidado em saúde bucal” serão discutidas pela odontogeriatra Carolina Moreira Buarque. O ciclo termina com o bate-papo com Fernando Aguzzoli e em seguida sessão de autógrafo com o autor de “Quem eu?” e “Vovô é um super herói”.

ENCONTROS

Em Maceió existem alguns locais onde as pessoas se encontram para tratar sobre o assunto. A cada segunda-feira, na segunda semana de cada mês, o encontro acontece às 18h30 no prédio da  Secretaria de Saúde, em Jaraguá. Já na terceira semana do mês, também na segunda-feira, o encontro é no Hospital Universitário, no Tabuleiro, às 14 horas, na sala de radiologia.

Fernando Aguzzoli promove sessão de autógrafo durante evento

“Vovô é um Super-herói” é a segunda obra do autor sobre Alzheimer

O escritor gaúcho Fernendo Aguzzoli ficou conhecido nas redes sociais e outras mídias após declarar seu amor e dedicação à avó Nilva que tinha doença de Alzheimer. A história tomou outras proporções e se transformou em livro. “Quem, eu” -– Uma avó. Um neto. Uma lição de vida”. Conta a  história de Nilva de Lourdes Aguzzoli, que passou os últimos meses de vida sob os afetuosos cuidados do neto. Mas, Fernando aporta dia 2 de setembro em Maceió para lançar seu segundo livro, o primeiro infantil, “ “Vovô um super herói”.

Na obra, o avô é visto como um super-herói pelo netinho, mesmo esquecendo de algumas coisas. Um dia esquece a panela no fogo, no outro, o lugar onde deixou seus óculos, e assim por diante. E com muito humor o personagem de cabelos grisalhos culpa a fada do esquecimento e o duende brincalhão de tudo o que acontece com ele. Com isso, leva o neto para uma aventura divertida em busca de seres fantásticos. “A ideia do livro é fazer com que pais e filhos conversem sobre o esquecimento de seus avós ao invés de simplesmente evitarem o assunto”, diz Aguzzoli ao acrescentar que “dialogar com os netos sobre o esquecimento dos avós com Alzheimer é infinitamente melhor do que privá-los dessa linda relação. A netoterapia só tem benefícios para todos”.

 ALZHEIMER

O Mal de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa ainda sem cura, mas a chance de controlá-la é maior se ela é detectada precocemente. A incidência maior é na terceira idade e seu sintoma mais comum é a perda da memória, mas compromete ainda o comportamento e pensamento do paciente.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia