Acompanhe nas redes sociais:

16 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 884 / 2016

16/08/2016 - 10:24:20

Sururu

Crime e castigo

De nada adiantaram o desesperado discurso golpista do PT e suas ridículas chicanas para salvar Dilma do cadafalso. Na votação de maio – que a afastou da Presidência – Dilma teve 22 votos em seu favor. Na votação que a transformou em ré, perdeu o voto do aliado João Alberto, do PMDB do Maranhão, pau mandado de Sarney.

Adeus, projeto                criminoso de poder!

Depois de longos 13 anos e cinco meses, o Brasil, finalmente, vai se livrar do projeto criminoso de poder. E, tudo indica, para sempre. 

Os arquivos são implacáveis: basta acessá-los para constatar que davam ao PT, a Lula e às suas alianças políticas uma longevidade que eliminava a História. Era como se o Brasil estivesse condenado, ad eternum, ao domínio petista e Lula fosse o deus ex machina nativo.  (MARCO ANTONIO VILLA)

Ironia da História

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, que comandará o impeachment de Dilma, também presidirá o sepultamento político do amigo Lula da Silva. 

Frango com polenta

O historiador Marco Antônio Villa lembra que Lewandowski chegou ao STF não pelos dotes jurídicos, mas por razões paroquiais, de São Bernardo do Campo, onde começou sua carreira política. E acrescenta:

“Se Rui Barbosa foi chamado de Águia de Haia, Lewandowski pode ser considerado o ministro da rota do frango com polenta — região de restaurantes daquela cidade onde se saboreia tal iguaria”. 

Escombros sociais 

“O Governo de Dilma foi um 

verdadeiro portifólio de desastres, desconectado da realidade, apartado da população, descolado da sociedade”.  

Senador Fernando Collor. 

É, mas não é

Renan Calheiros é o único dos 81 senadores que até agora não votou no processo de impeachment. Ex-aliado de Dilma, Renan tem dito que na condição de presidente do Senado agirá como magistrado, mas Michel Temer sabe que, em caso de emergência, pode contar com o voto do senador alagoano. 

Oposição prá valer

Pela primeira vez em quase três décadas, a família Calheiros vai enfrentar a oposição de verdade na disputa pela Prefeitura de Murici. O ex-vereador Caubi Freitas, candidato do PSB, é um nome de referência na cidade e tem trânsito livre nas diversas faixas eleitorais.

Deus tá vendo!

Depois de perder a fortuna engordada com dinheiro público, o ex-bilionário Eike Batista agora é classe média e começou a participar dos cultos da Assembleia de Deus, no Rio. Deve estar planejando outro golpe, ou tentando reservar vaga no céu. 

Traição e omissão

O deputado Paulão, do finado PT, foi um dos traidores que votaram contra o PLP 257, que aprovou a renegociação da dívida pública dos Estados. No momento em que Alagoas mais precisou de sua bancada na Câmara, Paulão disse não. E nem pode justificar que foi orientação do partido, porque seu colega Ronaldo Lessa, mesmo contra a orientação do PDT, votou sim. Os deputados JHC e Carimbão não participaram da votação, seja por ausência ou abstenção, o que signfiica omissão. Seus atos devem ser julgados pelos eleitores dia 2 de outubro, na urnas. 

 Atalaia

O ex-prefeito Chico Vigário foi confirmado pelo PMDB como candidato a prefeito de Atalaia. Só que ele responde a uma série de processos de improbidade na Justiça Estadual e Federal. Essas ações pedem a cassação de seus direitos políticos e devem deixá-lo inelegível. Se ganhar, certamente não assumirá o mandato. 

Improbidade

Um dos processos de Chico Vigário é re-ferente a irregularidades no uso de verbas da Educação e o ex-prefeito já teve os bens bloqueados pela Justiça. De acordo com o processo, o rombo nos cofres de Atalaia é milionário.  

Inelegível

Outro processo que deixa Chico Vigário inelegível está na Justiça Federal. O ex-prefeito, junto com o também ex-prefeito Professor Mano, teria desviado mais de R$ 1 milhão de recursos destinados à construção de casas populares em Atalaia. A condenação deixa Vigário impedido de disputar qualquer eleição. 

Mar Vermelho

Candidato a vereador em Mar Vermelho, Josué Marcos acusa a prefeita Juliana Lopes de Farias Almeida de perseguição política por estar se negando a pagar o vencimento a que ele tem direito como membro titular do Conselho Tutelar do município. 

Josué se afastou do conselho no final de junho para se candidatar às eleições de outubro e, pela legislação em vigor, tem direito a continuar recebendo. Ele também acusa a prefeita de se negar a nomear os suplentes do colegiado já que, além dele, também se afastou mas por motivos de saúde Valdeni Lemos. Resultado: há apenas três conselheiros em atividade hoje, comprometendo as atividades do colegiado.

Solidariedade

Jornalista e radialista, Edelweiss França da Silva, mais conhecida como Dedé França e com passagens pelas principais emissoras de rádio de Alagoas, está passando por graves problemas de saúde. Desempregada e com três filhos para criar, ela contraiu zika e chikungunya que desencadearam um grave quadro de erisipela. 

Uma campanha de arrecadação de donativos e financeira para despesas médicas e remédios foi deflagrada pelos amigos da profissional. Doações de qualquer valor podem ser feitas em nome dela na Caixa Econômica Federal, agência 0055, conta 7293-0, operação 023. Donativos podem ser entregues na Avenida Amélia Rosa, 1540, na Jatiúca, onde ela reside com a mãe e os filhos.


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia