Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 882 / 2016

28/07/2016 - 19:05:19

Marx Beltrão é o deputado que mais gasta em Brasília

Entre as principais despesas de Beltrão estão a locação de veículos

JOSÉ FERNANDO MARTINS Especial para o EXTRA
Marx Beltrão lidera o ranking de gastos

Levantamento feito pelo Extra Alagoas aponta que Marx Beltrão (PMDB) foi quem mais gastou com a Cota para Exercício da Atividade Parlamentar entre os deputados federais que representam o estado, em Brasília, no segundo trimestre de 2016. O peemedebista pediu ressarcimentos da ordem de R$ 154.259,26 para o conhecido “Cotão”. Do total, R$ 65.800 correspondem a investimentos com divulgação de atividade parlamentar. Beltrão gastou ainda R$ 29.700 com a locação de veículos para circulação em Maceió. 

Em segundo lugar no ranking de gastos está Ronaldo Lessa (PDT) com a quantia de R$ 124.897,34. Seu maior gasto em abril foi com a contratação de veículos no qual pediu o ressarcimento de R$ 10.000. Desses, R$ 6.500 foi para alugar uma Hilux no município de Messias, interior de Alagoas. Já em maio, a maior despesa foi com passagens aéreas, que se somadas, atingiu os R$ 10.354,02. 

Na sequência vem o deputado federal Paulão (PT) com despesas de R$ 114.271,88. Os principais gastos foram R$ 35.460 em propaganda política. O parlamentar também usou R$  25.500 da cota com consultorias, que envolviam o Fórum Permanente Contra a Violência em Alagoas. E embora o deputado federal Cícero Almeida (PMDB) esteja afastado de Brasília, a reportagem calculou os gastos correspondentes aos meses de abril e maio. Se somados, o valor das despesas chega a R$ 106.088,53, sendo superior aos de parlamentares em exercício durante os três meses analisados. 

Sendo assim, Almeida assume quarto lugar no ranking, seguido, respectivamente, por JHC (PSB) que aparece em quarto lugar ressarcimentos de R$ 82.381,96; Givaldo Carimbão (R$ 77.166,90), Pedro Vilela (R$ 70.186,19), e Arthur Lira (R$ 40.986,17). O ministro dos Transportes, Maurício Quintella, quando deputado federal, gastou no segundo trimestre a quantia de R$ 24.463,60, que é a metade de seu substituto, Nivaldo Albuquerque, que em dois meses teve despesas de R$ 55.414,28.

Julho

O mês de julho é de recesso parlamentar. A sessão legislativa entra em pausa a partir do dia 17 voltando em 1° de agosto. Mas, o tempo de descanso não significa diminuição de gastos, pelo menos para alguns deputados federais. Nivaldo Albuquerque, por exemplo, gastou  29.988,74 durante o recesso parlamentar em investimentos para propaganda política. Ronaldo Lessa também foi um dos deputados que mais gastou no mês de julho, com despesas de R$ 15.264,87. Pedro Vilela aparece com R$ 6.081,93, à frente de Marx Beltrão (R$ 3.589,19). Já Paulão teve gastos de R$ 2.921,31. E no ranking de quem menos gastou, quem fica em primeiro lugar é JHC com R$ 58,12, seguido por Givaldo Carimbão (R$ 106,70) e Arthur Lira (R$ 651,56). 

Entenda a cota

A Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar, a antiga verba indenizatória, é uma cota única mensal destinada a custear os gastos dos deputados exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar. Por lei podem ser indenizadas despesas com passagens aéreas; telefonia; serviços postais; manutenção de escritórios de apoio à atividade parlamentar; assinatura de publicações; fornecimento de alimentação ao parlamentar; hospedagem; outras despesas com locomoção, contemplando locação ou fretamento de aeronaves, veículos automotores e embarcações, serviços de táxi, pedágio e estacionamento e passagens terrestres, marítimas ou fluviais; combustíveis e lubrificantes; serviços de segurança; contratação de consultorias e trabalhos técnicos; divulgação da atividade parlamentar, exceto nos 120 dias anteriores às eleições; participação do parlamentar em cursos, palestras, seminários, simpósios, congressos ou eventos congêneres; e a complementação do auxílio-moradia.

O valor máximo mensal da cota depende da unidade da federação que o deputado representa. Essa variação ocorre por causa das passagens aéreas e está relacionada ao valor do trecho entre Brasília e o Estado que o deputado representa. Conforme a o Ato da Mesa de 25 de fevereiro de 2015, o valor correspondente a Alagoas é R$ 40.572,24 por deputado federal. (Informações da Agência Câmara)

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia