Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 882 / 2016

28/07/2016 - 18:58:27

Convenções prometem mostrar a cara dos ‘fora da lei’

Rui, Cícero Almeida e JHC buscam vices e têm aliados com problemas na Justiça

Odilon Rios Especial para o EXTRA
Cícero Almeida tem uma lista para escolher o nome

Líderes de partidos em Alagoas começam a definir esta semana de qual lado estarão nas eleições de outubro. São as convenções, que estão com datas e locais escolhidos, mas ainda muitas dívidas em torno dos vices nas composições.

Certeza existe para o prefeito Rui Palmeira (PSDB). Marcelo Palmeira (PP), enteado do senador Benedito de Lira (PP), continua na mesma posição: será vice em eventual reeleição do tucano. A convenção dele será no sábado (30), na Universidade Tiradentes (Unit).

O deputado federal Cícero Almeida (PMDB) tenta empolgar o governador Renan Filho (PMDB) e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), escolhendo como vice Fábio Farias Filho, filho do secretário do Gabinete Civil. Porém, há outros nomes na fila: o vereador Galba Neto (PMDB), filho do deputado Galba Novaes (PMDB); o ex-presidente da OAB, Omar Coêlho de Mello; e o médico cardiologista José Wanderley Neto, que se autodescarta na disputa, mesmo a pedido de Renan Calheiros para permanecer, pelo menos, como a alternativa de maior confiança dos Calheiros em eventual vitória de Almeida.

“Nossa convenção será cartorial, sem festa. Festa faremos depois com a vitória”, disse Almeida. A convenção será no PMDB, em 5 de agosto (próxima sexta-feira).

Ainda buscando um vice- e pressionado pelo tempo na TV e no rádio (promete ser pouco)- o deputado federal João Henrique Caldas (PSB) mostra que está disposto a se manter na disputa municipal. Conseguiu a adesão do PTB, que deve indicar o presidente municipal, Anderson Xavier, como vice.

“Vamos fugir dessa polarização Rui Palmeira e Cícero Almeida em Maceió. Quero elevar o debate na campanha”, disse JHC. Dois pontos são polêmicos em sua campanha: a entrada do deputado e líder do PTB em Alagoas (e seu conhecido histórico), Antônio Albuquerque, na disputa pela capital e a fortuna de João Henrique, que dobrou em dois anos.

“Não temo debater este assunto”, sentenciou. 

Convenção está marcada para o dia 5 de agosto, no Hotel Ponta Verde.

Os fora da lei

Mas, quem vai impedir a presença de acusados em crimes, réus ou condenados no oba-oba eleitoral? 

Antônio Albuquerque- chamado de líder da organização criminosa que desviou R$ 300 milhões dos cofres da Assembleia Legislativa- vai aparecer lado a lado a JHC? E quanto aos pais do deputado- João e Eudócia Caldas, condenados na máfia das sanguessugas, um dos maiores escândalos de corrupção na área da saúde? Eles vão aparecer nas fotos, no dia da convenção?

Expectativa também  para Rui Palmeira. O ministro dos Transportes, Maurício Quintella, condenado, em primeira instância, por cobrar propina nos contratos da merenda escolar, vai mostrar o rosto- e o apoio- na convenção?

E o deputado federal Marx Beltrão? Réu em fraude previdenciária, ele vai estar com Cícero Almeida, réu na máfia do lixo?

Perguntas cujas respostas não devem demorar a aparecer.

Arapiraca

A autorização, pela Câmara de Vereadores de Arapiraca, de leilão de 17 terrenos na cidade acendeu a oposição no segundo maior colégio eleitoral do Estado. 

O certame deve acontecer na primeira quinzena de agosto. Os dois candidatos da oposição- o deputado Tarcizo Freire e Rogério Teófilo- entram nos próximos dias com ação no Ministério Público Estadual para barrar a venda das terras. Alegam que a discussão não deve acontecer em tempos de campanha eleitoral e desconfiam que isso pode favorecer o candidato da situação, o deputado Ricardo Nezinho (PMDB).

Já a prefeita Célia Rocha (PTC) alega que precisa de R$ 20 milhões para pagar contrapartidas a obras públicas. E como a cidade registra queda de arrecadação, o dinheiro viria da venda de 5% dos terrenos públicos considerados sem serventia, mas disputados por imobiliárias ou empresários de olho em futuros (e rentosos) negócios.

Freire, filiado ao PP, e Teófilo, do PSDB, tentam captar votos dos insatisfeitos com a gestão Célia Rocha; já Ricardo Nezinho tenta ligar sua imagem a de Célia Rocha. Os três candidatos ainda não têm os vices fechados.

Porém, eles querem agregar nomes de impacto na política arapiranquense.

Tarcizo Freire mostrará Biu de Lira e o deputado federal Arthur Lira (PP), ambos enroscados nas denúncias da Operação Lava Jato; Rogério quer atrair o ex-governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), o deputado Rodrigo Cunha (PSDB) e o deputado federal Pedro Vilela (PSDB).

Nezinho guarda na manga os dois Renans.

Tarcizo Freire faz convenção nesta sexta-feira (29), na casa de shows Levino’s Gold; Teófilo no dia 1º de agosto, na Câmara de Vereadores; Nezinho não informou à reportagem sobre sua convenção.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia