Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 881 / 2016

26/07/2016 - 10:22:20

Sururu

Terra de ninguém

1 - O prefeito da Barra de São de São Miguel, José Medeiros Nicolau, conhecido pela alcunha de Zezeco, abandonou a cidade à própria sorte e ainda tem a ousadia de pleitear a reeleição. Como se a Barra fosse terra de ninguém.  

3 - Eleito com a promessa de transformar a Barra em um balneário de primeiro mundo, o prefeito não fez nenhuma obra para melhorar a infraestrutura da cidade, que praticamente vive do turismo. 

4 – Além de ruas esburacadas e precária coleta de lixo, a cidade sofre com a poluição na Praia das Conchas e na foz do rio Niquim, pontos turísticos hoje inviabilizados por dejetos humanos. Até a famosa Praia do Gunga está sendo afetada pela poluição da Barra. 

5 – Alegando falta de dinheiro, o prefeito acabou até com o carnaval, maior festa da cidade, enquanto a única obra social que o ajudou a se eleger está praticamente desativada. Vê-se hoje que o centro comunitário bancado pela ONG Pense Brasil foi criado unicamente com objetivos eleitoreiros. 

6 – E mais grave: agindo como se a cidade fosse propriedade sua, o prefeito é acusado de usar capangas para fazer terrorismo contra qualquer adversário que ouse disputar a prefeitura. Sem falar na violência que tomou conta da cidade, com roubos, assaltos e homicídios quase que diariamente.  

7 – Com a palavra, o secretário de Segurança Pública. 

Elite enclausurada

A Barra de São Miguel é o reduto das elites do estado. De governador a senador, deputados e empresários de alto coturno elegeram o balneário como paraíso do litoral sul de Alagoas. Mas todos vivem enclausurados em suas mansões, com medo da violência que tomou conta da cidade e nem sequer podem desfrutar das piscinas naturais que fizeram a fama da Barra mundo afora. 

Aventureiro

Por sua badalada beleza natural, a Barra há muito atrai gente de todo o país, desde empresários que decidiram in-vestir na região, até aventureiros e oportunistas.  O paulista Zezeco é desse time, e precisa ser expurgado pelo povo, nas urnas. 

Com a palavra, o eleitor. 

Lixo da discórdia

1- Em represália à denúncia de que estaria cobrando R$ 100 mil para manter o contrato com a Eco Ambiental para os serviços de limpeza urbana do município, a prefeita Maria Eliza decidiu não renovar o contrato emergencial assinado em janeiro último e com validade de 180 dias. Nada demais se, ao invés de ter providenciado a licitação exigida por lei durante este período, não tivesse se decidido por nova contratação emergencial e com possibilidade de se estender por mais 180 dias.

Na sexta-feira passada a Eco Ambiental foi oficializada de que não mais deveria recolher o lixo da cidade o que levou a empresa a suspender todas as atividades dos seus 80 funcionários.

2- Quem mora em Rio Largo assistiu no domingo à curiosa cena de ver o ex-secretário de Infraestrutura, Reginaldo Alves de Mendonça Filho, batendo de porta em porta na casa dos garis da Eco para que recolhessem o lixo da cidade mediante o pagamento de diárias. Reginho, como é conhecido, é apontado como o intermediário da cobrança dos R$ 100 mil para a prefeita.

3- Segundo o secretário de Governo do município, Elias Paranhos, a nova contratação emergencial se deve ao fato de a concorrência para contratação de uma empresa para os serviços de limpeza urbana não ter sido concluída. A Concorrência 01/2016 para registro de preços, publicada no Diário Oficial do dia 16 de maio, teve suas propostas recebidas um mês depois, mas “encontra-se na fase externa através das devidas análises dos documentos de habilitação, para que posteriormente possa ser publicado seu resultado...procedimento este que ainda demorará prazo considerável”.

31 de julho é a nossa festa

Por Diogo Mainardi

O Antagonista participou de todos os atos contra o PT. E participará novamente em 31 de julho.

 O sucesso dos atos anteriores foi tão avassalador que este deve ser o último da série.

 O que conseguimos em um ano e meio?

 1 - Dilma Rousseff foi chutada do Palácio do Planalto.

 2 - O impeachment é iminente.

 3 - O Congresso Nacional promete votar no segundo semestre os projetos de lei sugeridos pela Lava Jato.

 4 - A Petrobras foi afastada daqueles que a saquearam.

 5 - As maiores empreiteiras do Brasil decidiram delatar os membros da ORCRIM.

 6 - A economia, devastada pelos crimes eleitorais do petismo, ganhou um mínimo de racionalidade.

Falta, agora, punir Lula. Essa é uma bandeira que tem de ser levada para as ruas: Lula na cadeia.

O fim do foro privilegiado é outra boa bandeira.

 Muito mais importante do que isso, porém, é aproveitar o ato de 31 de julho para festejar nossa vitória.

Os movimentos de rua venceram. E seu triunfo tem de ser reivindicado e comemorado.

Sem tempo

O vice-prefeito de Girau do Ponciano, Severino Cavalcante, procurou o Ministério Público para pedir providências na apuração de irregularidades cometidas pelo prefeito Fábio Rangel. O requerente reclama que há sete meses denúnciou o caso à promotora da Comarca, Delma  Pantaleão, mas ela alegou que “não tinha tempo para elaborar parecer”.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia