Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 880 / 2016

20/07/2016 - 10:02:26

Meio Ambiente

Da Redação

Eco-Passeio 

O Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA), em parceria com o restaurante Lopana, lançou o projeto Eco-Passeio para visitar as piscinas naturais de Maceió. O objetivo do projeto, além de admirar a beleza das piscinas naturais, é para que os tripulantes explorem alguns dos inúmeros organismos marinhos que vivem nas piscinas. Os passeios a bordo do catamarã do Lopana serão realizados de 23 de julho a 1º de outubro, com saídas quinzenais a partir do Lopana e sempre aos sábados, com horários que variam de acordo com a maré. O valor do passeio custa R$ 35 por pessoa e 30% desse valor será destinado para a preservação das piscinas naturais. Informações e reservas: www.lopana.com.br

Jacutinga

Nove jacutingas (Aburria jacutinga), espécie nativa da Mata Atlântica e ameaçada de extinção, acabam de ser soltas na parte paulista da região montanhosa da Serra da Mantiqueira. O Projeto Jacutinga, coordenado pela Associação para Conservação das Aves do Brasil (Save Brasil), começou depois de constatada a alarmante situação de risco que ameaçava o animal de extinção. A ave é uma constante vítima da caça e das pressões sobre seu habitat.

Granja do Ipê

Durante este segundo semestre do ano o Ministério do Meio Ambiente (MMA) vai promover uma série de atividades de educação ambiental na Granja do Ipê, unidade de conservação distrital em Brasília (DF). As ações serão realizadas em parceria com o governo do Distrito Federal (GDF) e o Instituto Brasília Ambiental (Ibram). Serão produzidos, juntamente com as comunidades locais, vários materiais didáticos. Cartilhas integrarão o processo educativo e sinalizações educativas serão reproduzidas nos pontos mais visitados e de relevância ambiental e histórica da área.

Onça Juma 

O relatório do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) sobre a morte da onça Juma, abatida a tiros logo após participar da passagem da tocha olímpica por Manaus, apontou que o animal era mantido em cativeiro sem autorização. Nem o 1º Batalhão de Infantaria de Selva, onde era mantida, tem licença para abrigar animais silvestres. Com base na Lei de Crimes Ambientais, foram aplicadas cinco multas, num total de R$ 40 mil, a três organizações militares. O dinheiro será destinado Fundo Estadual de Meio Ambiente.

Mata Atlântica      

No dia 4 de julho foram lançados os Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMAs) nas cidades de Guaratinga e Itabela, localizadas no extremo Sul da Bahia. Esses planos servem como instrumentos de proteção, porque reúnem e normatizam os elementos necessários para sua conservação, recuperação e uso sustentável. No Brasil, são 231 municípios mobilizados para a produção de seus Planos de Mata Atlântica, em diferentes estágios do processo.

Espécies aquáticas              

No dia 22 de junho, a Justiça Federal determinou que volta a vigorar a Portaria nº 445 de 2014 do Ministério do Meio Ambiente (Lista de Espécies Aquáticas Ameaçadas de Extinção). A portaria estava suspensa temporariamente, mas foi julgado improcedente o pedido de revogação da lista, que havia sido solicitado por entidades do setor pesqueiro.  Vários tubarões e raias, cavalos-marinhos, garoupas e centenas de outras espécies marinhas e de água-doce estavam desprotegidos e correndo o risco de desaparecer. Uma petição nas redes sociais pede o apoio da sociedade para sensibilizar a Justiça e o Congresso Nacional sobre a importância e urgência de proteger essas espécies. 

Chapada dos Veadeiros 

O Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade concluíram a proposta técnica para ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, que inclui uma área na região da Serra Geral do Paranã e da bacia do Rio Macaco. Com a ampliação, serão protegidas, no parque, 34 espécies da fauna ameaçadas de extinção, sendo 15 espécies de aves, 18 de mamíferos e uma espécie de abelha nativa. Há ocorrência de dezessete espécies da flora ameaçadas de extinção. A proposta tem o objetivo de aumentar a área de cerrado protegida, como também de atender a compromissos assumidos internacionalmente pelo País. 

Pedal de Atitude        

Com o apoio de ciclistas de todo o país, a Fundação SOS Mata Atlântica e a marca Sorine (cloreto de sódio) superaram a meta inicialmente prevista para o aplicativo Pedal de Atitude. Fruto de uma parceria entre as marcas, o aplicativo converteu o total de quilômetros (km) percorrido pelos usuários em árvores nativas para reflorestamento. A parceria inicialmente previa alcançar o equivalente a uma volta no Brasil, o que corresponderia a 23.086 km pedalados, ou 2.250 árvores nativas plantadas em áreas de reflorestamento, mas ao fim da ação já eram mais de 46 mil km pedalados e compartilhados pelos internautas, atingindo a marca de 4.500 árvores plantadas. 


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia