Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 879 / 2016

11/07/2016 - 18:24:59

Correios: a pior empresa do Brasil

Jorge Moraes

Maldita a hora em que precisei dos serviços da Agência Central dos Correios, no Centro de Maceió. No dia 30/06, recebi a senha H 1463, às 12:13:41, é como está marcando no papel liberado pela máquina, para atendimento no caixa preferencial. Depois de uma longa e irritante espera, me dirigi a um caixa de atendimento para reclamar a longa demora. Como resposta, recebi a informação que estava demorando porque o rapaz teria saído para o almoço.

E era verdade. O caixa indicado como preferencial estava vazio. E, no intervalo dos outros, ninguém apareceu para substituir. Somente às 13:26:26 é que o atendimento foi realizado, porque uma filha de Deus me chamou e indicou um caixa que faria o registro de um documento que precisava ser postado naquele dia para o Rio de Janeiro.

Pergunto: existe empresa mais perversa do que essa no atendimento ao usuário? A reclamação não é só minha. Estou, apenas, como tenho o espaço, reclamando em nome de tantas outras pessoas que estavam se sentindo prejudicadas naquele e em outros momentos. Pessoas, como eu, que esperaram o mesmo tempo e não foram atendidas, desistiram e foram embora, com o mesmo tipo de reclamação.

Para se ter uma ideia como é ruim o serviço da Agência Central dos Correios, em Maceió, ruim porque não consegui encontrar outro adjetivo pior, mas poderia utilizar bagunçado, desrespeitoso, um absurdo, uma falta de capacidade, uma sacanagem, e por aí vai. Algumas empresas, entre elas, agências bancárias, estão cancelando seus contratos com os Correios e enviando suas correspondências via emails ou disponibilizando os documentos na própria agência.

O problema é que essas empresas estão sendo penalizadas com ações na justiça por pagamentos atrasados, pois os boletos nunca chegam, pelo menos, com 48 horas de antecedência em nossas residências. É uma vergonha o serviço prestado por eles. Além do pior serviço prestado no Brasil, as pessoas, todas concursadas, talvez sobrecarregadas de trabalho, atendem de mau humor, um tratamento maldito e perverso.

O órgão de Defesa do Consumidor (Procon) pune as agências bancárias que demoram atender os usuários. Por uma demora acima de 15 minutos, o banco é multado e, às vezes, de acordo com o tempo esperado nas filas, são severamente multados. Não acho isso ruim, muito pelo contrário, já que eles ganham muito dinheiro às nossas custas. Os bancos e banqueiros estão cada vez mais ricos. Mas por que o Procon não age da mesma forma com as agências dos Correios? Punindo em defesa dos usuários.

Como resposta não precisa dizer que, para os bancos, existe uma lei nesse sentido. Acho que uma aberração como essa independe de lei. O que mais nos deixa irritados é saber que existe a Lei 6538/78, que trata dos Direitos e Deveres dos Correios, que em um de seus parágrafos diz o seguinte: “O serviço postal e o serviço de telegrama são explorados pela União, através de empresa pública vinculada ao Ministério das Comunicações”, e talvez seja por isso que o Procon não atua.

Bem que essa lei poderia ser estendida para determinar um tratamento e um atendimento decente, com pessoas capacitadas, desde a sua direção geral ou superintendência, até o colaborador mais humilde em seus diversos setores. Não é coisa nova, mas as denúncias de desvios de verbas já começam a “pipocar” contra a empresa. Para finalizar, estou entrando com uma ação na justiça contra a Agência Central dos Correios, em Maceió. É só esperar... 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia