Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 878 / 2016

03/07/2016 - 17:20:02

Sodomia virou pandemia no Brasil

Seguidor da Maiêutica afirma que prática tem efeito mais devastador para o ser humano do que uma bomba nuclear

Geovan Benjoino Especial para o EXTRA
Gutemberg Lopes: “A Sodomia gera vício, aberrações e violências”

“Sodomia virou pandemia no Brasil”, afirma categoricamente Gutemberg Lopes, palestrante da linha maiêutica, ao atribuir as mazelas que acontecem no país à prática de penetração anal, que virou rotina entre a elite, a classe artística e as camadas populares.

Gutemberg Lopes vai mais além ao enfatizar que “a prática da Sodomia tem efeito devastador no ser humano milhões de vezes pior do que a bomba nuclear jogada no Japão”. O palestrante, que é economista e estudioso do assunto controverso e polêmico, garante que a sodomia é vício que produz doenças e violências, responsável pela devastação de milhões de brasileiros.  

Misturar sodomia com sexo segundo Gutemberg Lopes é a mesma coisa que misturar fezes com esperma. “Essa mistura provoca todo tipo de doenças infectocontagiosas, inclusive microcefalia”, diz. 

NÃO É SEXO, É VÍCIO

Gutemberg Lopes ressalta que devido a falta de conhecimento, as pessoas confundem sodomia com sexo. “Penetrar pênis no ânus é vício, sodomia, que é uma transgressão violenta à vida. Ânus não é órgão sexual, é órgão excretor de fezes. Sexo é o uso dos órgãos sexuais”, enfatiza. 

A sodomia onera a saúde pública e a segurança, uma vez que provoca doenças e violências de toda espécie, de acordo com o palestrante da linha maiêutica. “Seria mais cômodo, mais prático e mais econômico conscientizar a população da importância de não praticar a sodomia”, ressalta.

Para Gutemberg Lopes, a sodomia é desamor. Por isso as doenças, a violência, o sofrimento, a dor e a morte. “A prática da sodomia provoca consequências imensuráveis em todas as áreas, inclusive na economia e na política”, enfatiza o palestrante, convicto de sua afirmação. 

Gutemberg Lopes afirma que a prática da sodomia aliada à cachaça e a entorpecentes é ritual de magia negra que alimenta a corrupção no Brasil. Ele diz que é fundamental a promoção de uma campanha permanente nas escolas e universidades para desconstruir esse quadro, que está entranhado na cultura do País. “Deus é vida e o sexo é uma fonte natural. O Diabo é vício antinatural personificado na sodomia”, afirma. 

PARIR UM NOVO 

CONCEITO DE VIDA

A Maiêutica, que literalmente significa Dar a luz, ou seja, parir, foi criada pelo filósofo grego Sócrates (469/399 a.C.). Através de indagações irônicas o filósofo destruía o saber construído, para então reconstruí-lo no processo de definição do conceito.  

O questionamento sistemático formulado por Sócrates levava as pessoas a uma tomada de consciência crítica, descobrindo a verdade no seu interior, proporcionando assim o “parto intelectual”. O termo Maiêutica era uma referência à mãe de Sócrates, que era parteira. 

De acordo ainda com Gutemberg Lopes o processo maiêutico proporciona o conhecimento de si mesmo e do mundo que o cerca levando o ser humano à prática do bem, desnudando as verdades que a ignorância ocultava.

Gutemberg Lopes, que morou nos EUA, onde cursou Economia e conheceu vários países, percorre o Brasil proferindo palestras sobre Capital Intelectual. 

Contatos com o profissional podem ser feitos no email [email protected] ou no celular  (11) 9-98197-5107.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia