Acompanhe nas redes sociais:

26 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 876 / 2016

18/06/2016 - 17:06:55

Meio Ambiente

Da redação

Poluição ambiental

O presidente peruano Ollanta Humala declarou estado de emergência em 11 distritos da região amazônica após níveis elevados de mercúrio terem sido detectados nas águas da região. De acordo com um relatório ambiental, foi detectada a contaminação de rios e espécies marinhas na região de Madre de Dios com níveis de mercúrio acima do limite permitido. O relatório afirma também que a contaminação foi causada por práticas inadequadas no garimpo clandestino, que despeja cerca de 40 toneladas de mercúrio nos rios amazônicos e destrói mais de 100 mil hectares de floresta a cada ano.

 Tijolo ecológico 

Numa pesquisa publicada na revista científica Journal of Waste Management (Elsevier), os cientistas da RMTI University da Austrália encontraram um destino final para os resíduos tóxicos do cigarro: transformá-los em matéria prima para a fabricação de tijolos. Se 2,5% da produção de tijolos anual do mundo incorporasse 1% de pontas de cigarro, seria possível resolver o problema de resíduos da produção de cigarro no planeta, além de reduzir em até 58% o consumo de energia necessária para produzir tijolos.

Animais silvestres

O Projeto de Lei 466/2015 que tramita em regime de urgência na Câmara Federal tem como objetivo a adoção de medidas que asseguram a livre circulação de animais silvestres em rodovias e ferrovias para reduzir acidentes. Um levantamento do CBEE (Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas) mostra que 475 milhões de animais selvagens são atropelados no Brasil a cada ano. Entre as medidas previstas no projeto de lei estão a instalação de redutores de velocidade e a construção de passagens de fauna aéreas ou subterrâneas, pontes e cercas. O projeto aguarda votação no plenário desde o dia 22 de março.

Testes químicos

A Câmara americana aprovou a nova lei de Segurança Química, onde milhares de animais serão salvos de 80.000 produtos químicos que eram testados em animais. A nova lei exige que sejam desenvolvidos e priorizados testes que não envolvam animais, trazendo benefícios para todas as espécies.

Poluição

A Assembleia da ONU para o Meio Ambiente revelou que a poluição causa a morte prematura de 12,6 milhões de pessoas por ano, número 234 vezes superior ao provocado pelos conflitos armados. Isso acontece por causa do aumento das doenças, a falta de acesso à água potável, a exposição a compostos químicos tóxicos e os desastres naturais. A assembleia debateu  como tornar realidade o pacote de medidas para proteger os ecossistemas. 

Incêndios no Canadá

O incêndio que atinge frequentemente a região central do Canadá tem tomado proporções cada vez maiores e já pode até ser visto do espaço. Imagens divulgadas pelo astronauta britânico Tim Peake, da Estação Espacial Internacional, mostram a região da América do Norte tomada pela fumaça originada dos incêndios em Alberta. O fogo já tomou conta de uma área maior do que toda a cidade de Nova York e forçou mais de 100 mil pessoas a serem evacuadas da região. 

Alimentação

A lista das espécies brasileiras que podem ser utilizadas para alimentação e nutrição foi publicada no mês passado na Portaria Interministerial nº 163 dos Ministérios do Meio Ambiente (MMA) e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). 

A iniciativa dinamizará a economia extrativista, permitindo a criação de uma estratégia de governo para aquisição de produtos das espécies nativas brasileiras usadas na alimentação.

Perda de biodiversidade

Os sistemas atuais de produção de alimentos são responsáveis por 60% da perda de biodiversidade e por 24% das emissões de gases do efeito estufa, alertou  o Painel Internacional de Recursos (IRP). Em seu último relatório, os especialistas apostam em modificar a cadeia de fornecimento, desde a produção até o transporte e a venda, para reduzir  o dano ecológico e combater a fome. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia