Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 875 / 2016

12/06/2016 - 07:37:47

Sururu

Denúncia grave

Da redação

1 - É grande a expectativa em torno do posicionamento da Corregedoria-Geral do Ministério Público Estadual acerca das denúncias envolvendo o promotor de Justiça Luiz Tenório. 

2 - Suspeito de se utilizar do Gecoc para pressionar prefeitos do Sertão, Luiz Tenório já enfrentou outras acusações no passado, sem que se soubesse o que levou os procedimentos a serem arquivados.

3 - O prefeito Elmo Medeiros não é o único a sofrer pressões por parte do promotor. Outros também o acusam de extorsão sem, contudo, terem a mesma coragem do gestor de Monteirópolis de levarem a público suas acusações. 

4 - O que a sociedade espera é ver dirimidas as dúvidas acerca da conduta do agente ministerial ao qual cabe zelar pelo cumprimento das leis e combater a corrupção em seus diferentes níveis. 

5 - Neste sentido, a atuação da Corregedoria do Ministério Público é de crucial importância e espera-se que o órgão atue sem o corporativismo que tem sido tão danoso ao País em casos similares.

6 - O promotor Luiz Tenório é alvo de representação por parte do prefeito Elmo Medeiros, segundo a qual o agente ministerial teria exigido a contratação de um filho advogado para fazer “vistas grossas” a irregularidades na Prefeitura de Monteirópolis.

7 - Cabe agora à Corregedoria do MP apurar a denúncia. E com a imparcialidade que o caso exige!

E agora, Feghali?

Jandira Feghali embolsou pixulecos de Sérgio Machado.

De acordo com Lauro Jardim, de O Globo, a deputada do PCdoB aparece na delação do operador de Renan Calheiros “como uma das recebedoras de recursos captados junto a empresas fornecedoras da Transpetro”.

Em seus depoimentos, Sérgio Machado disse que repassou propina da Queiroz Galvão para a campanha de Jandira Feghali depois que ela lhe pediu ajuda. (Diogo Mainardi)

Te cuida, Renan!

O governador Renan Filho está empolgado e tem até tocado triângulo para acompanhar o candidato a prefeito Cícero Almeida. Mas não sabe que tudo isso pode ser passageiro. Basta o governador se recordar um pouco e lembrar que Ciço traiu Geraldo Sampaio, João Lyra, Ronaldo Lessa e outros da fila, além de pular de galho em galho nos partidos políticos feito sagüi. 

Pão de Açúcar  

A disputa pela Prefeitura de Pão de Açúcar se dará entre dois primos: o médico Eraldo Almeida, 

(Dr. Eraldinho) - que lidera as pesquisas de intenção de voto - e o advogado Flávio Almeida, que aparece em segundo lugar. Pressentindo a derrota nas urnas, o prefeito Jorge Dantas desistiu de disputar a reeleição.  

Trair é com ele

Quem conhece Cícero Almeida sabe que ele acerta uma coisa pela manhã, diz outra à tarde e à noite já tem outra decisão. O ex-prefeito, além de trair quem lhe deu a mão, ainda é um muito ingrato. Que o digam alguns assessores que romperam com ele ainda no mandato de prefeito.

Baixo clero

O deputado Cícero Almeida, a exemplo de muitos outros, é integrante do chamado baixo clero da Câmara dos Deputados. Durante dois anos de mandato foi incapaz de apresentar um projeto de peso ou mesmo participar das grandes discussões na Câmara. Apagado, sem perspectivas, quer voltar à Prefeitura de Maceió para passar quatro anos recebendo um gordo salário e outras vantagen$. 

Ciço Pilatos 

O ex-deputado Régis Cavalcante, presidente do PPS em Alagoas, é um dos tantos que não perdoam Cícero Almeida. Quando prefeito de Maceió, Ciço entregou a cabeça de Régis à Justiça e, como Pilatos, lavou as mãos. Entregou seu então secretário de Educação às feras sem dó nem piedade. Por tudo isso, o governador certamente será mais um traído na lista do Ciço traíra. 

Dinheiro roubado

elegeu Dilma

Os depoimentos de Zwi Skornicki mostram que Dilma Rousseff foi eleita com dinheiro roubado da Petrobras.

Com um agravante: o dinheiro veio do exterior. O TSE pode cassar o registro do PT por causa disso. (O Antagonista) 

Eucalipto

O grupo paulista ERB – Energias Renováveis do Brasil-  esclarece que não procede a informação veiculada na matéria “Negócio da China” de que a empresa teria investido no cultivo do eucalipto, mas entrou em crise econômica e pediu recuperação judicial.

Eucalipto 2

A ERB, além de não concordar com a afirmativa de que entrou em concordata, esclarece que “comparar o eucalipto ao caso de empresários que investiram na criação de Avestruz no passado não faz sentido, visto que, o projeto em Alagoas foi inviabilizado por conta da impossibilidade de seguirmos com financiamento para o projeto de cogeração que utilizaria o eucalipto como biomassa.”

Eucalipto 3

A ERB reafirmou o posicionamento de que a empresa continua buscando junto aos proprietários locais, soluções para destinar a madeira de produção futura para o atendimento à demanda de mercado para outras aplicações e destinos.

Troca de farpa

Renan Filho não gostou do recado de Rui Palmeira de que deveria finalizar a duplicação da AL-101 Norte e a pavimentação da Av. Cachoeira do Meirim. Em tom áspero, o governador disse que aceita o “conselho”, mas não gosta de mandar ou receber recados. 


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia