Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 873 / 2016

31/05/2016 - 11:49:08

O PT condenado!

MARIO EUGENIO

Este maio será um mês que lembraremos por muito tempo. Se não bastasse a governanta mais incompetente e que mais nomeou corruptos da história brasileira ser afastada do poder por uma votação no Senado muito maior que a necessária - foram 55 senadores favoráveis quando bastavam 41-, duas notícias varreram o mundo político.

No dia 17, a Justiça paulista condenou o Partido dos Trabalhadores por organizar um esquema de corrupção visando as eleições nas empresas de transporte coletivo de Santo André na administração do então prefeito Celso Daniel, assassinado em 2002. É a primeira vez que um partido foi condenado por corrupção. O único partido corrupto da história!

O Partido dos Trabalhadores foi condenado a devolver aos cofres públicos de Santo André o valor de R$ 3,5 milhões, correspondente a propinas cobradas no período entre agosto de 1997 e dezembro de 2001, e ainda a pagar multa equivalente a três vezes o valor dos subornos, ou seja, R$ 10,5 milhões, totalizando R$ 14 milhões.

Para o juiz Genilson Carreiro, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Santo André, no mandato de Celso Daniel “organizou-se e implementou-se verdadeira organização criminosa. Não é possível isentar de responsabilidade o Diretório Nacional do PT: os atos ilícitos foram planejados, organizados e executados por pessoas que figuravam entre as suas maiores lideranças”.

Também foram condenados o ex-ministro chefe da Secretaria-Geral da Presidência Gilberto Carvalho, que era secretário de Governo de Santo André, a pagar multa equivalente a cinquenta vezes o valor de sua remuneração à época e teve a suspensão dos seus direitos políticos por cinco anos; os empresários Ronan Maria Pinto e Sérgio Gomes da Silva, conhecido como “Sombra”.

E no dia 18, a cereja do bolo, José Dirceu foi condenado a 23 anos e três meses de prisão na Lava Jato pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e organização criminosa no esquema de contratos superfaturados da construtora Engevix com a Petrobras. Essa é a maior pena da Lava Jato dada pelo juiz Sergio Moro em uma única condenação, maior que a do ex-diretor da Petrobras Renato Duque, de 20 anos e oito meses.

Moro ressaltou na sentença que “o mais perturbador, porém, consiste no fato de que recebeu propina inclusive enquanto era julgada pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal a Ação Penal 470. Nem o julgamento condenatório pela mais Alta Corte do País representou fator inibidor da reiteração criminosa, embora em outro esquema ilícito. Dirceu agiu, portanto, com culpabilidade extremada”.

Dirceu que já estava preso desde agosto de 2015, quando ocorreu a 17a fase da Lava Jato, denominada Pixuleco, teve negada a possibilidade de recorrer em liberdade “devido ao seu histórico criminal e que ainda é desconhecida a extensão de todas as suas atividades criminais praticadas por ele e que o produto do crime não foi recuperado”.

O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto também foi condenado a nove anos de prisão. Outro tesoureiro condenado. Essa é a única comparação que se pode fazer entre Lula e Jesus Cristo, já que Judas Iscariotes era tesoureiro.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia