Acompanhe nas redes sociais:

21 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 871 / 2016

14/05/2016 - 22:05:53

Os pardais de ouro da Prefeitura de Maceió

José Arnaldo Lisboa

Quem já leu alguns dos meus artigos já sabe que eu passei 22 anos como diretor da Divisão de Trânsito do Departamento de Estradas de Rodagem – DER/AL. Eu era o responsável pelo Trânsito e pela Sinalização de todas as rodovias estaduais de Alagoas. Vale lembrar que, eu também, fui diretor de Planejamento do Detran-AL e que já fui Assessor Especial da SMTT, órgão da Prefeitura Municipal de Maceió. Por causa dessas minhas atividades ligadas ao trânsito, eu estou escrevendo este artigo. Já sabem vocês que está tramitando na Justiça um processo que trata dos tais “pardais” que foram adquiridos pela Prefeitura de Maceió. Por isso, eu quero fazer algumas considerações sobre o assunto aqui enfocado. 

Eu não quero dizer que nós estamos diante de mais um escândalo, daqueles já acontecidos na Prefeitura de Maceió, em anos passados, na administração anterior, quando 200 milhões de reais foram surrupiados dos cofres públicos no tal “Escândalo do Lixo”. Em mais de 15 congressos nacionais, eu já convivi com centenas de outros colegas de outros estados e, pude saber que alguns deles exigiam “propinas”, quando executando obras de sinalização, ligadas ao trânsito. É que esse pessoal compra os aparelhos e equipamentos usados no trânsito, como radares fixos e pardais, com o fito de faturar com a “indústria da multa”. Por sua vez, como muitos não entendem de aparelhos e instrumentos do trânsito, são enganados pelos vendedores,  com superfaturamentos imorais. É um pessoal muito vivo!!! Também, é nas medições das faixas demarcadoras do trânsito onde acontecem as safadezas. Em lugar de medirem 5 ou 6 quilômetros de faixas, medem o dobro, o que dá muito dinheiro de propina. 

Esses pardais comprados,  recentemente, pela Prefeitura de Maceió, sempre foram motivos de gozações. O prefeito anterior chegou a se exibir em fotos, quando mandando retirar todos os pardais de Maceió. Aconteceu que os caras novamente ofereceram os pardais dourados ao novo prefeito, e o Dr. Rui Palmeira foi na onda. Os compradores dos pardais, sabem que eles são polêmicos, principalmente quando adquiridos sem licitação. Além de tudo, num trânsito caótico como o de Maceió, eles são caríssimos e desnecessários. Ora, eles poderiam ser aplicados, caso o trânsito de Maceió já estivesse planejado, sem engarrafamentos e sem conflitos nas nossas artérias mais problemáticas. Com esses 10 milhões de reais que foram anunciados, melhor teria sido, se a Prefeitura juntasse dinheiro para construir viadutos, passarelas e novas vias de escoamentos para a cidade. 

Dez milhões de reais, é muito dinheiro para um equipamento simples como é um radar ou um pardal. Nosso trânsito está travado e os pardais são “indústrias de multas”, são chutes e falta de um planejamento sério. 

A Justiça com a palavra!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia