Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 865 / 2016

08/05/2016 - 19:59:50

Todos os ladrões são iguais perante a lei

José Arnaldo Lisboa

Eu fui consultar, dois dos nossos melhores dicionários da Língua Portuquêsa, sobre o que significava, exatamente, a palavra, “ladrão”. Eu queria saber, qual seria a melhor palavra para ser empregada, quando um Presidente da República, um Senador, um Deputado Federal ou um Ministro, fosse tido como um “ladrão”, pois, eles tendo “fóro especial”, deveriam ter tratamentos diferentes. Ora, para pessoas tão especiais, deveríamos ter dicionários, também especiais. Eu não queria cometer nenhuma injustiça com eles, chamando-os, simplesmente, de “ladrões”. Para mim, deveria haver uma maneira melhor para chamá-los, pois, afinal de contas, são eles a “nata” da nossa sociedade.  Eu achava que a palavra “ladrão”, deveria ser mais apropriada para “ladrão de galinha”. Nos Dicionários de Aulete Caldas e no do Michaelis, a palavra “ladrão” é muito forte, pois, quer dizer “homem ruim, malfeitor, aquele que furta ou rouba, aquele que de maneira fraudulenta se apropria do alheio, defraudador,  espoliador, esbulhador, gatuno, larápio, meliante, trombadinha, rato, vigarista, malandro, descuidista, trambiqueiro e bandido.  No frigir dos novos, eu fui concordando com os vocabulistas, quando notando que, as pessoas que assim agem, são, realmente, malfeitores, gatunos, larápios, meliantes, vigaristas, trambiqueiros e bandidos, pois, são eles que roubam, também, a merenda escolar das crianças famintas, como roubam a Petrobrás. O ‘ladrão de gravata”, que tem “foro privilegiado” não é diferente dos famintos que roubam galinhas. Moralmente, os “ladrões de gravata”,  até que deveriam ter castigos mais severos, porque, eles não se conformam, apenas, com os “triplexes” ou com “granjas” de milhões de reais. Os “ladrões” com “foros privilegiados”, só depositam seus dólares na Suíça ou em ilhas fiscais. Sendo assim, eu sou da opinião de que, os dicionários, deveriam, mesmo, fazerem como fazem, não distinguindo os “ladrões e galinha”, dos Presidentes, Senadores, Deputados Federais e Ministros. Todos são “ladrões”, conforme a Constituição Brasileira, quando dizendo que todos nós somos iguais, perante a lei. Todos os ladrões são iguais, sejam eles do Poder Executivo, do Poder Legislativo e do Poder Judicial. Ladrão é ladrão e, não existe ex-ladrão....!!!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia