Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 865 / 2016

31/03/2016 - 17:29:29

Secretária de Educação opera esquema de corrupção na Barra de Santo Antônio

Tânia Sales está a serviço do prefeito Rogério Farias

João Mousinho [email protected]
Tânia Sales foi denunciada no MP por operar esquema criminoso que beneficia o prefeito da Barra de Santo Antônio, Rogério Farias

Ainda no mês de março o prefeito da Barra de Santo Antônio, Rogério Farias, e a secretária de Educação do Município, Tânia Sales, foram denunciados no Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Púbico Estadual (MPE) por desvio no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Ação de improbidade administrativa proposta pelo MP Estadual contra Rogério Farias Filho, Simony Farias, Camila Farias Cansanção (todos filhos do prefeito) e Rogério destaca que “o ilustre prefeito vem se apropriando ilicitamente de todos as receitas do Fundeb”. 

Além dos crimes detectados pelo MP, a secretária Tânia Sales foi denunciada por realizar diversos depósitos indevidos na conta da servidora municipal Cleonice Maria C. Silva. O modus operandi pela secretária revela mais uma forma de lesar o erário.  Onde o dinheiro púbico era desviado e colocado na conta da funcionária laranja para lavar o dinheiro.

Segundo a denúncia encaminhada ao MPF, altas quantias foram transferidas para conta correte do Banco do Brasil na agência bancaria 1139-8 de Cleonice Maria C. Silva. Uma única transação teria ultrapassado o valor de R$ 300 mil. As somas são robustas já que o Fundeb, comprovadamente, alcançou de R$ 7.701.897,41 apenas em 2015 na Barra de Santo Antônio. 

Para o MP Estadual: “O pagamento dos salários da educação não chegaram aos seus destinatários porque estão sendo totalmente desviados em prol dos demandados, que, desde o início do mandato Rogério Farias, experimentaram injustificáveis acréscimo em seus patrimônios. 

Na última edição do jornal Extra graves denúncias contra Rogério Farias através de populares, funcionários públicos e da promotoria do município vieram à tona. Em tempo recorde prefeito da cidade do litoral norte do Estado construiu a pousada de luxo Jirituba. Os fortes indícios de corrupção fizeram com que o MP começasse a fazer a ligação da “construção” do seu patrimônio com as irregularidades praticadas no comando do executivo municipal.  

Disparidade  

Em 2012, Rogério Farias declarou na Justiça Eleitoral, quando concorreu a disputa pela prefeitura da Barra, um patrimônio de R$ 1.345.698,64 e dentre os bens declarados não constava sequer o terreno onde foi erguida a faraônica pousada Jirituba. O empreendimento fica à beira do Rio Santo Antônio e é de altíssimo padrão, contendo até um heliponto. 

Vale ressaltar que hoje a pousada não está mais em nome do prefeito Rogério Farias, mas em nome dos seus filhos. O MP diz no documento encaminhado para comarca de Paripueira que “Essa transação encerra indício severo de que, agora que novas eleições se aproximam, o prefeito está ocultando seu patrimônio, transferindo-o para terceiros com objetivo de dissimular seu ilícito enriquecimento”. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia