Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 864 / 2016

27/03/2016 - 12:03:41

Barra de Santo Antônio é saqueada e abandonada

Prefeito Rogério Farias é acusado de construir barco e pousada de luxo com dinheiro público; MP pede afastamento e bloqueio de bens

João Mousinho [email protected]
Prefeito constrói pousada de luxo com dinheiro do povo

O caos  parece não ter fim no município da Barra de Santo Antônio, no litoral Norte de Alagoas. A cidade enfrenta problemas sociais, agravados pela má gestão do prefeito Rogério Farias. As críticas vão da falta de pagamento em dia do funcionalismo público, falta de infraestrutura nas escolas e a constante falta de médicos nos postos de saúde. 

A reportagem do jornal Extra esteve na cidade, que convive com os contrastes sociais, de um lado, um povo pobre e carente das suas necessidades   básicas; do outro, mansões e empreendimentos milionários que têm o prefeito Rogério Farias como maior investidor. Um exemplo é a Jirituba,  uma pousada de luxo de propriedade do prefeito, onde ele passou a residir. 

Essa semana o imóvel entrou na mira do Ministério Público Estadual, que desconfia que ela pode ter sido construída com recursos dos cofres públicos. De acordo com o promotor Vinícius Ferreira, a apuração do MPE/AL começou em setembro de 2015, a partir da greve deflagrada pelos professores da rede municipal de ensino, que decidiram pela paralisação após a Prefeitura não cumprir com ajustes firmados entre o município e a categoria. 

Devido aos fortes indícios de corrupção, o MP ajuizou uma ação por ato de improbidade administrativa contra o prefeito Rogério Farias e seus filhos José Rogério Cavalcante Farias Filho, secretário de Finanças da Barra de Santo Antônio; Simony de Fátima Bianor Farias, secretária de Saúde e pré-candidata a prefeita de Paripueira; e Joselita Camila Bianor Farias Cansanção, prefeita de Porto de Pedras.  A família é acusada de desviar recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e suspeita de enriquecimento ilícito.

O promotor de Justiça, Vinícius Ferreira Calheiros Alves, pede na ação o  afastamento de Rogério Farias do cargo e a indisponibilidade dos bens dele. O prefeito é conhecido no município por desafiar a Justiça e dizer ao funcionalismo público, através dos seus emissários, que “quem achar ruim, peça para sair”. O discurso é repetido de forma exaustiva com os servidores efetivos e contratados.

Caso de polícia 

O que deu o pontapé inicial para ta investigação do MP foi o caos na educação pública. É notório o descaso com a pasta que segue pagando de forma atrasada os vencimentos dos servidores. Atualmente, são dois meses atrasados indo para o terceiro  Não há esperança de mudança por parte dos profissionais. 

A reportagem do Extra esteve na casa de alguns funcionários que preferiram não se identificar por temer o “Seu Rogero”, como eles chamam o prefeito. Um dos trabalhadores da educação revelou: “Já são 11horas do dia e olhe o que eu tenho no fogo, arroz e mais nada. Pois é, hoje vou comer arroz com farinha porque são mais de 60 dias sem receber um tostão”, desabafou. 

Já uma professora que diz estar trabalhando por amor aos alunos e para manter a estabilidade do serviço público, já que é concursada, enfatizou: “Rogério trata essa gente como se fosse a casa grande que ele comanda. Para ele, não existe justiça e nem polícia. Ele é um sujeito que se acha acima do bem e do mal”. 

Outra que é bastante criticada é a secretária de Educação, Tânia Sales, que tem como projeto lançar seu genro, Ton Jhon, como prefeito da Barra de Santo Antônio. Existiria um acordo entre Tânia, que segue às ordens de Rogério, que caso ele seja impedido pelos problemas judiciais Ton Jhon seria o nome a ser manobrado pelo prefeito nos próximos quatro anos. 

Escolas sucateadas 

A escola Manoel Monteiro Carvalho vive tempos de abandono e sujeira. O mesmo cenário é visto no ginásio poliesportivo e clube municipal deputado Augusto Farias. A quadra que leva o nome do ex-deputado está sem a devida coberta, parcialmente quebrada, assim como suas acomodações. O local reflete o completo descaso.

Crianças que brincavam no local disseram que o portão vive escancarado e que a noite “maconheiros fazem a festa na área”. 

Outra obra sem prazo para terminar é o ginásio próximo a ponte da cidade. A construção não possui descrição de orçamento e  nem o tempo para sua conclusão. 

Quem também vive os tempos de abandono da Barra é a escola municipal prefeito Rogério Farias. Há pelo menos um ano parte da escola segue destelhada, atrapalhando a conclusão do ano letivo, o que preocupa os pais das crianças e adolescentes. “O prefeito disse que ia cuidar disso aqui (telhado), mas essa conversa o povo não engole mais e agora em época de eleição tem é muita conversa”, frisou um pai de aluno. 

Saúde em frangalhos

Outro ponto caótica da administração da Barra de Santo Antônio é a pasta da Saúde, hoje administrada por Simony Farias que também é pré-candidata a prefeita de Paripueira. Segundo moradores, faltam medicamentos e os médicos não frequentam os postos de saúde. 

Antes,  a pessoa que necessitava de alguma demanda mais célere era encaminhado à vizinha Paripueira, mas a pré-candidata a prefeita prefere que o paciente seja encaminhado a qualquer outra cidade circunvizinha, menos Paripueira, que ela deseja administrar em 2017.

Alheia ao clamor da população por serviços públicos decentes, Simony Farias organizou um bloco carnavalesco intitulado “Turma do balão mágico” para desfilar pelas ruas de Paripueira durante a Semana Santa. Já está escalado para fazer a festa do povão o cantor Galã do Brega.

A iniciativa de Simony aumentou ainda mais a revolta dos moradores da Barra de Santo Antônio. Segundo eles, enquanto a secretária busca se promover junto ao município vizinho para tentar se eleger  prefeita, a Barra segue em completo abandono. “A Academia de Saúde Dr. Antônio Augusto Barros nunca funcionou e está prestes a desabar enquanto a filha não resolve nada. Ele devia era fazer mágica para tentar sanar os graves e crônicos problemas da saúde”, desabafou um morador da cidade. 

Fatos inusitados 

A praça do “O” sempre foi conhecida por moradores e veranistas que transitam pela Barra de Santo Antônio, mas o espaço público foi “negociado” com a iniciativa privada. O local, que antes serviça à população, hoje está sendo reformada para construção de uma sorveteria.

“Sem qualquer tipo de concorrência pública, licitação ou concessão, o espaço foi vendido pelo prefeito para um italiano. Isso é uma aberração administrativa na Barra, mas ninguém nunca teve coragem de denunciar, assim como outros desmandos praticados pelo prefeito Rogério Farias”, disse o morador Anderson Barros, conhecido como Coitô. 

O popular acrescentou que o prefeito está vendendo sua residência, na cidade, para se dedicar à vida empresarial na luxuosa pousada Jirituba, onde passa maior parte do tempo. “Rogério chegou à Barra em 1993  como humilde cidadão que morava em uma casa simples. Hoje esbanja riqueza com barco de luxo e outros bens enquanto o povo passa fome e é abandonado pela Prefeitura,” esbravejou Coitô. 

Benefícios escusos

Como se não bastasse a suspeita da construção da pousada de luxo com dinheiro público, foi realizado através de recursos do Governo Federal e da prefeitura da Barra de Santo Antônio através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do Ministério da Cidade, a pavimentação e drenagem da rua principal do Bairro Paraíso. A obra que está intimamente ligada a pousada de luxo do prefeito, já que é na mesma localidade. A obra teve início em 2013 e seu término no dia 30 de janeiro de 2016.

O valor total do investimento foi de R$ 284.902,99. Curioso é que inúmeras áreas, inclusive com mais necessidade, como pode ser vista na cidade, nunca foram drenadas, calçadas e nem saneadas. 

Coitô disse que a nova pista será pouco utilizada até porque a pousada do prefeito Rogério possui heliponto, método utilizado para seus hospedes chegarem até a paradisíaca praia da Barra de Santo Antônio.  

Rogério diz que é vítima de perseguição 

O prefeito Rogério Farias disse, através de sua assessoria, que vem sofrendo perseguições com acusações infundadas por um grupo político que planeja tomar a sua gestão, denunciando que há uma campanha orquestrada para denegrir a sua imagem política. “Fizeram isso com a ex-prefeita na administração anterior, mas não vão conseguir agora enganar a população, ludibriar a Justiça e tomar o comando da cidade.” 

Rogério acusou esse grupo de cercar vereadores e usar a Câmara Municipal para tentar lhe desestabilizar politicamente e tornar a sua administração insustentável. “Agora, que é ano eleitoral, a coisa se agravou, com essas pessoas montando um palanque de ataques e acusações contra a minha gestão.”

O prefeito garantiu que apresentará ao Ministério Público Estadual e ao Judiciário os comprovantes e toda a documentação necessária que mostram as quitações de sua gestão com os servidores. “Confio no trabalho do MP, da Justiça, e confio que o povo de Barra de Santo Antônio sabe diferenciar como e quem faz política com retidão”.

Simony responde sobre o caos na saúde 

A secretária de Saúde, Simony Farias, disse que mesmo em meio à crise que assola os municípios brasileiros e de problemas herdados da gestão anterior, com três meses de salários atrasados e dívidas com fornecedores, vem desde janeiro de 2013 priorizando o bem estar da população e a valorização dos profissionais do município.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia