Acompanhe nas redes sociais:

13 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 863 / 2016

22/03/2016 - 15:36:00

De “sapo barbudo” para “cobra que violaram no rabo”

Luiz de Gonzaga Mendes

O Brasil vive um dos momentos mais significativos de sua existência como nação.

Todavia, para que seja nação, é necessário que o grupamento que habita seu território tenha consciência do respeito às suas instituições e do dever de cumprir suas leis, sem o que se transformará em amontoado de bandidos e ladrões, tal como se apresenta hoje.

     Formalmente uma instituição democrática, com leis disciplinando seu funcionamento, o ESTADO BRASILEIRO não possui dirigentes capazes do exercício regular de seus preceitos constitucionais e legais pela deficiência moral de seus exercentes, atuais, dos cargos mais importantes da estrutura governamental, todos, acusados de participação na monumental gatunagem que destruiu a PETROBRAS.

      É da natureza humana exigir a comprovação de acusações injustas contra a moral e a dignidade de suas criaturas desde o milenar “homo sapiens” até a recente “mulher sapiens”, ainda que convivam com “mosquitas” e armazenam ventos nos espaços cranianos e outros de conhecimento exclusivamente “d´antá sticos”.

       Os puros do governo, acusados nos inacreditáveis assaltos que reduziram a PETROBRAS, uma das mais importantes empresas do mundo, a um depósito de restos de tudo, inclusive da historia da luta de um povo por grandeza econômica na exploração de mananciais com que a natureza enriqueceu nosso território, não se comportam como fazem as pessoas decentes que exigem dos seus acusadores a comprovação dos crimes que lhe atribuem a autoria.

         Muito ao contrário, fogem dos acusadores com o cinismo próprio dos criminosos comuns, ao ponto de um ex-presidente da República aceitar nomeação para ministro de estado, sem qualquer capacidade moral ou intelectual, apenas para fugir de um julgamento de primeira instância judicial, imediata, para ser julgado em Tribunal de última instância porque:

         1º na primeira instância o julgamento é procedido em curto espaço de tempo;

         2º na última instância não há prazo previsível, haja vista o julgamento de um “coleguinha” do “homem mais honesto do mundo”, “alma viva sem pecados”, após mais de vinte anos, escapou de punição, também por gatunagem, por prescrição do prazo processual.

        A presidente da República, desviando as investigações contra o “alma viva” impoluta nomeando-o, ”apenas”, em busca do “FORO PRIVILEGIADO”, para os menos tolos, evidencia o mais flagrante vitupério à dignidade do Supremo Tribunal Federal, uma vez que, acusado que despensa instância recursal naturalmente está seguro da decisão definitiva em seu favor, comprometendo os ministros que alí estão nomeados pelo acusado e sua parceira “sapiens”.

Diga-se em favor do SAPO, naturalmente anuro, que se diz, inexplicavelmente, atacado no RABO, já como cobra, que sua EXCIA. poderá sofrer um pesado prejuízo financeiro se não oferecer suas intelectuais e científicas “PALESTRAS”, em outros países, ao preço de USD$200.000, cada, salvo se atender as solicitações de MARCOLA E FERNANDINHO BEIRA-MAR que o aguardam com ânsia de novas técnicas.

P.S. Com o texto acima já elaborado, tomei conhecimento, por via cibernética, de um diálogo, liberado pela justiça federal, entre a presidanta Dilma e o ex-presidente Lula, no qual a douta “chefa do governo” comunica ao ‘PATRONO” que lhe havia remetido o “termo de posse”, ato administrativo indispensável ao exercício de cargo público, que se realizaria no dia seguinte, como se já houvesse ocorrido, para que o ínclito, conspícuo e poli emérito futuro Chefe da Casa Civil, conhecido por ALMA VIVA DECENTE, pudesse escapar de pressão decretada em primeira instância judicial, comprovando que a nomeação, em comento, somente a este resultado atendia.

Do mesmo diálogo telefônico entre a presidanta e o ex-presidente fica, do mesmo modo comprovado que não é cinismo nem má fé a propaganda do Governo Federal que diz: “BRASIL, PÁTRIA EDUCATIVA, quando se ouve o Lula dizendo para Dilma” o Eduardo Cunha está f.dido, o Renan também está f.dido e quanto à denuncias manda o procurador meter no c..

A propaganda referida termina: “BRASIL- aqui tem educação”. Falta acrescentar que também tem: honestidade, honradez, competência e moral, sem esquecer que eles se dizem “GUERREIRO DO POVO BRASILEIRO”.

DEUS nos livre desta guerra.

       

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia