Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 863 / 2016

22/03/2016 - 15:26:35

Meio Ambiente

Da redação

Aquecimento global

Um estudo divulgado no começo do mês pela revista The Lancet, indica que o aquecimento global pode provocar 500 mil mortes até 2050. Os fenômenos climáticos extremos, causados pelo aquecimento global, podem reduzir em um terço a quantidade de comida disponível em 2050. Será em média, uma redução de 3,2% na quantidade de alimentos disponíveis por pessoa. Os países mais afetados, segundo o estudo, são a Região Oeste do Pacífico e o Sudeste Asiático.

Colapso sanitário

O Ministério Público Federal (MPF) pediu a paralisação emergencial do barramento do rio Xingu (PA), que estaria agravando a poluição do rio e do lençol freático da cidade de Altamira. Pelos prazos do licenciamento, a usina deveria ter entregado sistemas de fornecimento de água potável e esgotamento sanitário em 2014. Mesmo sabendo disso, o Ibama teria liberado e aumentado o prazo até setembro de 2016. Essa é a 25ª ação judicial do MPF apontando irregularidades em Belo Monte.

Protótipos solares

Um protótipo de usina solar que vai funcionar num sistema misto de geração com hidrelétricas, já está sendo montado no lago da Hidrelétrica de Balbina, interior do Amazonas. Entre as vantagens do sistema misto, está o uso de linhas de transmissão e subestações já existentes, reduzindo a necessidade de investimentos e impactos ambientais, além de compensar a perda de produção durante a estiagem. Ainda é preciso analisar os impactos provocados pelos painéis solares na qualidade da água e nos organismos vivos do lago. A preocupação é com o bloqueio da luz solar que incidiria sobre a água. Esta é a primeira vez, no Brasil, que eles são usados para gerar eletricidade em um sistema misto, que reúne duas fontes renováveis de energia.

Reserva ecológica

Após a ocorrência da multa de Bolsonaro, pelo menos dois projetos de lei foram apresentados na Câmara dos Deputados tratando da liberação da pesca na Esec de Tamoios e transitam juntos. O Projeto de Lei 4196/2012, de autoria do deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), libera embarcações, pesca artesanal ou amadora e o uso das praias na Estação Ecológica de Tamoios por banhistas. O Projeto 4119/2012, do deputado Felipe Bornier (PSD-RJ), também segue a mesma linha.  A Estação Ecológica de Tamoios (Esec Tamoios) é formada por 26 ilhas ou ilhotas e seu comprimento se estende há 1 quilômetro além das ilhas. É uma unidade de conservação basicamente marinha, com 9.361,27 hectares.

Parque do Iguaçu

Marcado por sua beleza, e por ter uma das mais espetaculares cataratas do mundo, o Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, abriga o maior remanescente de Floresta Atlântica da região sul do Brasil e protege uma riquíssima biodiversidade, que fez dele a primeira Unidade de Conservação (UC) do Brasil a ser declarada pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade, em 1986. O símbolo do parque é a onça-pintada (Panthera onca), que permanece na lista dos animais ameaçados de extinção. O local conta atualmente com 18 onças-pintadas, que é um número permanente desde 1995, quando houve uma redução de 10,9% no número de animais. Para os pesquisadores, o quadro é grave e requer muita atenção, principalmente pelo papel que a onça-pintada exerce na mata: o de equilibrar o ecossistema.

Bolsonaro 

O processo contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) por crime ambiental, foi rejeitado pela segunda vez pelo STF. Em janeiro de 2012, o deputado foi flagrado pescando na Ilha da Samambaia, em Angra dos Reis, parte da Estação Ecológica de Tamoios onde é proibido pescar. O deputado foi multado em 10 mil reais pelo Ibama e em março de 2013, a Procuradoria Geral da República (PGR) apresentou uma denúncia por crime ambiental. Da primeira vez, o supremo julgou o caso como insignificante. Na segunda vez, a denúncia saiu como improcedente e a denúncia foi rejeitada por unanimidade.

Perito Moreno

A “ponte” que a geleira Perito Moreno formava na Península Magallanes, num lago no sul da Argentina, se rompeu semana passada. O fenômeno de ruptura ocorreu pela pressão que as águas do Lago Argentino exercem sobre a geleira, pressões essas que formaram o famoso arco. A geleira de Perito Moreno conta com cerca de 200 quilômetros quadrados de extensão, está situada sobre a Cordilheira dos Andes, faz limite natural entre Argentina e Chile, mede 60 metros de altura, tem uma frente de 5 quilômetros e sua superfície é aproximadamente a da Cidade de Buenos Aires.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia